Publicidade

Estado de Minas

Sob a luz da Lua: faça compras e se divirta em Taipei à noite

Segundo a tradição, em Taipei, os taiwaneses trabalham tanto e tão duramente que só conseguem tempo para fazer compras à noite. Por isso, há diversos mercados noturnos


postado em 14/05/2015 19:11 / atualizado em 14/05/2015 19:38

O Taipei 101 é o terceiro maior edifício do mundo: vale a pena a vista noturna(foto: Pichi Chuang/Reuters)
O Taipei 101 é o terceiro maior edifício do mundo: vale a pena a vista noturna (foto: Pichi Chuang/Reuters)

Taipei é o paraíso das compras, especialmente para aqueles que gostam das feiras tipicamente orientais. Além de zonas como Ximen, na capital, há três mercados noturnos tradicionais na ilha. Lá costuma-se dizer que os taiwaneses trabalham tanto e tão duro que só podem sair para as compras pela noite, sendo essa a origem da tradição do comércio noturno.

Cada um dos mercados conta com dezenas de restaurantes realmente populares — e baratos — onde o jantar se transforma numa experiência única, já que o público dos mercados é predominantemente nativo. O Mercado Noturno de Shilin, no norte da cidade, junto da estação de metrô Jiantan, é um dos mais animados.

Centenas de lojinhas de chá, doces típicos, roupas, aparelhos eletrônicos, estabelecimentos de 1,99 com produtos surpreendentes, além de locais de massagem e reflexologia ficam abertos até altas horas da madrugada. Também há um pequeno, mas bonito templo, dentro desse mercado. Além de Shilin, há o Ningxia e o Huaxi Street, esse último localizado ao lado do templo de Longshan, é um dos mais diversificados. Sem dúvida, não se pode passar por Taipei sem dedicar uma noite a jantar e comprar em algum destes mercados. Mais informação em: www.2010night.com/tw.

Para compras de produtos eletrônicos, que é a principal indústria da ilha, o ideal é o Shopping NOVA, que está em frente à estação central de Taipei e perto da rodoviária, onde milhares de pequenos comércios de eletrônica vendem todo tipo de produto. Ainda que os preços sejam parecidos aos do resto do mundo, pode-se encontrar uma variedade incrível de aparelhos e algumas novidades que ainda não foram distribuídas em outros países. Pela zona, também há muitas livrarias e comércios populares, bem como o Museu Nacional e o Museu de Arte Contemporâneo de Taipei.

Arranha-céu


No fim da tarde, talvez antes dos mercados noturnos, uma visita recomendada é subir até o último andar do arranha-céu Taipei 101. Com 590 metros, trata-se de um dos maiores do mundo. A construção chama a atenção por sua estrutura formada por oito caixas, cada uma com oito andares, que lembram a figura de um bambu, símbolo da longevidade na tradição chinesa.

O edifício possui diversos elementos metafóricos relacionados com o feng shui, como a logomarca 101, que faz referência ao mundo digital e ao futuro. No observatório do 91º, andar é possível ver toda Taipei e também um sistema que permite que o edifício se mova lateralmente em caso de ventos fortes ou terremotos.

No térreo, há um grande centro comercial de marcas orientais e internacionais, uma área de restaurantes com ampla variedade e bons preços e um supermercado onde se pode comprar chá, licores, peixes secos, algas e outros produtos locais exóticos, ideais para levar de lembrança.

 

Cenário de cinema 

 

De roupas a doces, é possível encontrar diversos produtos nas feiras e mercados taiwaneses: boas compras(foto: Igor Galo/Divulgação)
De roupas a doces, é possível encontrar diversos produtos nas feiras e mercados taiwaneses: boas compras (foto: Igor Galo/Divulgação)

Para os viajantes que possam ficar mais dias, a oferta fora da capital é tão ampla como diversa. Na costa norte da ilha, há duas atrações muito populares para conhecer a natureza e a vida rural do país. O Geoparque Yehliu oferece vistas ao mar, rochas e montanhas que darão uma boa ideia da geologia da ilha. Essa pequena península de 1,7 quilômetros pode ser percorrida em um agradável passeio. A rocha mais famosa é a cabeça da rainha, uma pedra que lembra Nefertiti. Aberto das 8h da manhã às 18h da tarde, o ideal é evitar as horas de maior afluência.

Depois de conhecer o geoparque, outra visita recomendada é ao pequeno povoado de Jiufen, localizado numa colina em frente ao mar. Antiga cidade mineira, o povoado estava praticamente abandonado até que virou cenário do filme A city of sadness, que ganhou o Leão de Ouro em Veneza em 1989.

Desde então na vila, cuja maior atração turística é a típica rua comercial em ladeira de estilo taiwanes-japonês, abriram diversas e deliciosas casas de chá e acolhedores restaurantes tradicionais com vistas à costa do norte. A Jiouffen Teahouse (142 Kee Shan Street ou www.jioufen-teahouse.com.tw) é talvez a mais espetacular, e conta também com uma galeria e um ateliê de artesanato. Por essa zona, também há hotéis e fontes termais.

A costa oriental é a menos modernizada e é habitada por oito tribos aborígines que mantêm as tradições, como os Amis, os Bunun e os Pyuma, entre outros. A zona é de difícil acesso, mas é muito interessante conhecê-la especialmente durante alguma festividade aborígine.

 

Tristeza
O longa-metragem é um drama histórico que se passa entre 1945 e 1949 e conta a história de uma família atingida pelo chamado “Terror Branco”, praticado pelo governo do Kuomintang (KMT). O filme foi o primeiro de Taiwan a abordar o tema e a descrever os episódios nos quais milhares de pessoas foram massacradas e mortas pelas tropas nacionalistas chinesas. Dirigido por Hou Hsiao-hsien, conta a história dos quatro filhos da família, que tiveram seus destinos modificados pelos primeiros anos de República da China. 

 

Experiência relaxante

 

(foto: Wikimedia/Divulgação)
(foto: Wikimedia/Divulgação)

Depois de caminhar por templos e museus, gastar sola de sapato (e algum dinheiro) nas compras, nada como relaxar ao estilo asiático. Em Taipei há várias opções de para o visitante. No norte da cidade, onde terminam os edifícios e começam as montanhas, encontra-se a zona geotermal de Beitou. Sua localização, em plena falha sísmica, faz desse país um lugar de frequentes terremotos, e também de generosas fontes termais.

Saindo pela estação de metrô de Sinbeitou, é possível chegar a vários mananciais termais públicos e privados, bem como ao Museu Termal. É uma opção interessante para terminar um cansativo dia de passeios. Na zona, também há vários roteiros de trekking suave com indicações entre 2 e 5 quilômetros. Na costa da ilha, a menos de uma hora de Taipei, a oferta de hotéis e banhos termais nas cidades de Jinshan, Wanli e Balies é muito ampla, sendo que o Spa Tang de Bali é o mais famoso (www.tangspa.com.tw).

Dicas

 

Oito lugares imperdíveis em Taipei
» Memorial CKS
» National Palace Museum
» Templo de Longshan
» Taipei 101
» Compras em Ximen e compras de aparelhos eletrônicos em NOVA
» Banhos termais
» Mercados noturnos
» Visitas nos arredores: Lion’s Head Mountain, povoado de Jiufen, geoparque de Yehliu e Lugang

Comunique-se

  • Bom dia = Zao an
  • Bom = hao
  • Ruim = bu hao
  • Sinto muito = dui bu gi
  • Obrigada = Xie xe
  • Quero ir a = wo yao gu
  • Restaurantes = can ting
  • Muito caro = tai gui le

Onde comer
» Din tai fung, Especializado em dumplings (massa recheada ao vapor) esta cadeia de restaurantes chineses ganhou uma estrela Michelin para o restaurante de Hong Kong. São quatro restaurantes em Taipei e todos servem os mesmos pratos. É necessário fazer reserva.

» Five Dime. (8, Lane 32, Neihm Road. Taipei City) É o restaurante da designer Xie Li-Xiang, um
dos espaços mais alucinantes da capital. Construído com formas orgânicas, o restaurante de três andares oferece pratos da cozinha chinesa.

» Mercados noturnos: opção barata, pitoresca e tradicional.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade