Publicidade

Estado de Minas COLÔMBIA

Colorida e inspiradora, Cartagena das Índias oferece cultura e compras

As tradicionais fachadas de várias cores e as vielas quase idênticas são a marca de Cartagena das Índias. Por lá, procure pelo passeio no vulcão Totumo e tome um banho de lama


postado em 30/07/2015 09:03 / atualizado em 29/07/2015 20:11

As muralhas de Cartagena: as paredes serviam para proteger o local(foto: Wikimedia/Divulgação)
As muralhas de Cartagena: as paredes serviam para proteger o local (foto: Wikimedia/Divulgação)

Essa cidade amuralhada encanta pelos cavalos que puxam as carroças nas ruas estreitas. Os enormes muros de concreto cercam as fachadas coloniais de diversas cores com mais de 400 anos. É possível rodear a cidade caminhando sobre os 11 quilômetros de muro e visualizar o mar que cerca essa região. Ou perder-se pelas vielas parecidas. Fundada em 1533, Cartagena foi inspiração para Gabriel García Márquez, escritor colombiano ganhador do Prêmio Nobel de Literatura em 1982. Cartagena é Patrimônio Histórico da Humanidade pela Unesco, título recebido em 1984.

Fora dos muros, é possível visitar o Castelo de San Felipe, as praias públicas e privadas do Caribe e até mesmo mergulhar num vulcão de lama. Fique atento, pois mesmo que parte do litoral seja pública — como a Plaia Blanca (uma das mais bonitas, apesar de ser superlotada) —, é preciso pagar cerca de 60 mil pesos colombianos (R$ 75) para usufruir do local. Cartagena também é uma cidade portuária e muitos optam por ingressar na cidade por cruzeiros.

Para mergulhar no vulcão Totumo, é necessário fechar um pacote com agências. O passeio é exótico, já que o turista se submete a nadar na lama de um vulcão. Durante a visita, é possível fazer uma massagem. Depois da atração, colombianas que vivem ali oferecem um banho no rio ao redor do vulcão para limpar a lama do corpo.

Cartagena das Índias mostra modernidade fora da cidade murada (foto: Guilherme Araújo/Divulgação)
Cartagena das Índias mostra modernidade fora da cidade murada (foto: Guilherme Araújo/Divulgação)

Preço

É importante lembrar que tanto a massagem quanto o banho são despesas adicionais. Pode-se almoçar numa comunidade de El Totumo, que vive próxima ao vulcão. Há uma praia no local que os turistas podem desfrutar antes de retornar a Cartagena.

Um dos principais pontos turísticos da Colômbia, Cartagena é uma cidade cujo custo de vida é alto, se comparada às cidades do sul do país. Pagam-se, por exemplo, até 8 mil pesos colombianos por uma cerveja popular colombiana. A mesma bebida pode ser encontrada por até 2 mil pesos em Medellín ou Santa Marta.

A cultura é predominante no local. Todos os anos, em março, acontece o Festival Internacional de Cinema de Cartagena.


Tradição
O Festival de Cinema de Cartagena foi criado em 1960, com a realização da primeira edição no Teatro Cartagena. O evento conta com a participação de produções de 30 países. Aproximadamente 120 mil pessoas assistem aos filmes do Festival todos os anos. Além disso, na época da mostra, a organização promove o “Cine en los Barrios” (Cinema nos bairros), um programa feito para levar a arte para toda a cidade.


Compras
Em Cartagena, é possível descansar com estilo, porque a cidade é uma vitrine das criações dos melhores estilistas da Colômbia, tais como Hernán Zajar e Silvia Tcherassi, que possuem butiques na região. Também há lojas de marcas internacionais, guayaberas (camisas para homens que, às vezes, são bordadas), joias, artigos em couro e acessórios para moda. Além disso, a cidade realiza todos os anos o  Congresso Latino-Americano de Moda. Se está procurando apenas lembrancinhas, vá em Las Bóvedas, perto de alguns fortes da cidade velha, onde se vende artesanato.


Museu Naval
Entre o baluarte de San Francisco Javier e o templo de San Pedro Claver está o Museu Naval do Caribe. Ao local, é possível chegar atravessando a Praça de Santa Teresa. Ali, no salão Republicano, os visitantes aprendem sobre a cultura e as rotas do comércio dos índios Caribe. Outro espaço do edifício é o salão Galeria Naval, com mais histórias sobre os mares do Caribe.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade