Publicidade

Correio Braziliense EXPERIÊNCIAS

Do Nordeste ao Sul, conheça as praias naturalistas do Brasil

Praticantes do nudismo devem ficar atentos às praias cadastradas pela Federação para evitar constrangimentos


postado em 04/01/2018 09:00 / atualizado em 04/01/2018 20:00

(foto: Joe Joe/Flickr)
(foto: Joe Joe/Flickr)
 

No Brasil existem oito praias naturistas oficialmente reconhecidas pela Federação Brasileira de Naturalismo (FBrN). Em todas elas, é permitido curtir a natureza da maneira mais livre possível. É importante lembrar que somente em praias regulamentadas é permitida a prática do naturismo. A prática em áreas não permitidas pode causar a detenção do visitante por ato obsceno. Confira as praias que estão na Bahia, Paraíba, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Espírito Santo.

Praia de Massarandupió — Bahia

(foto: Fred Schinke/Flickr)
(foto: Fred Schinke/Flickr)

 

Na Bahia, o único local destinado ao naturismo é a Praia de Massarandupió, a 93km de Salvador. Conhecida por suas dunas, é uma das mais tradicionais do país e atrai banhistas por sua beleza. A extensão destinada ao nudismo é de 2km, mas apenas 800 metros são realmente aproveitados pelos naturistas. Outro diferencial é o rio que corre próximo e deságua no mar. A natureza foi generosa com a região. Para completar o cenário da praia, duas barracas oferecem infraestrutura para quem frequenta o lugar. Massarandupió não é só para ser aproveitada durante o dia. Na alta temporada, os naturistas costumam organizar luaus e festas à beira-mar, e no réveillon ocorre uma grande comemoração.

Praia do Abricó — Rio de Janeiro

(foto: Mário Howat/Flickr)
(foto: Mário Howat/Flickr)

 

Na região oeste da capital carioca, está a praia do Abricó, em Grumari, próxima à Reserva dos Bandeirantes e à Barra da Tijuca. Essa praia segue uma outra regra. A Associação Naturista de Abricó só está presente nos fins de semana e feriados não chuvosos. Portanto, a nudez completa só é permitida nesses dias. Durante a semana, fica a critério do visitante se usará roupas ou não.

Praia Olho de Boi — Rio de Janeiro

(foto: Rodrigo Soldon/Flickr)
(foto: Rodrigo Soldon/Flickr)

 

Na região dos lagos, em Búzios, existem 50m de praia que são totalmente liberados ao nudismo. Quem visita a intimista Praia Olho de Boi sabe que ela pode ser percorrida em 15 minutos de caminhada. A água azul-turquesa com tons esverdeados e totalmente cristalinos são a casa de animais marinhos como arraias, peixes e corais que podem ser vistos com um simples mergulho. Para chegar até o local, é preciso fazer uma trilha de aproximadamente 30 minutos. O paraíso escondido fica próximo à Praia Brava. O nome foi dado em razão de uma fruta encontrada no local que é semelhante a um olho de boi. Como não existem barracas, quem for para passar o dia deve levar alimento e água, pois a praia é totalmente deserta.

 

Praia de Tambaba  — Paraíba

(foto: Marinelson Almeida/Flickr)
(foto: Marinelson Almeida/Flickr)

 

A Praia de Tambaba foi a primeira a ser liberada para o nudismo no Nordeste, em 1991. Com falésias exuberantes, fica no município do Conde, a 42km de João Pessoa. Nessa praia existe uma peculiaridade: é proibida a entrada de homens desacompanhados na área destinada ao nudismo. Quem deseja conhecer as belezas de Tambaba, mas não quer aderir ao movimento naturista, pode aproveitar a área onde o uso de roupas é obrigatório. Por estar cercado por altíssimas rochas, o acesso à parte de nudismo se torna praticamente impossível, se não for pela entrada principal.

Praia da Galheta — Santa Catarina

(foto: Juannomore/CB/D.A Press)
(foto: Juannomore/CB/D.A Press)

 

Em Florianópolis, a 17km do centro da cidade, a Praia da Galheta é a segunda opção para quem procura uma praia de nudismo. Nela, a nudez é permitida, mas não é obrigatória. Por isso, além de naturistas, o local também atrai surfistas que procuram ondas radicais. Localizada dentro de um parque municipal, para chegar até lá, é preciso percorrer uma trilha de 15 minutos partindo da Praia Mole. Por ter uma grande faixa de areia, a praia se torna bem privativa. Outro diferencial da Galheta é que homens desacompanhados podem entrar livremente na praia, o que faz com que, durante a alta temporada, seja um ponto de azaração LGBT.

Praia Pedras Altas — Santa Catarina

(foto: Joaquim/Flickr.)
(foto: Joaquim/Flickr.)

 

A 30km do centro de Florianópolis, a Praia de Pedras Altas, em Palhoça, é a terceira e última de Santa Catarina. A praia é dividida por rochas e pela vegetação que separam banhistas desacompanhados de casais e famílias. Na ponta direita da Enseada de Brito, a nudez é obrigatória. A praia é famosa por receber turistas de todos os cantos do mundo que desejam praticar o naturismo por sua beleza e natureza exuberante. Para acampar em Pedras Altas, há uma taxa de R$ 15, mais R$ 10 de estacionamento.

Praia da Barra Seca — Espírito Santo

(foto: Pinterest/Reprodução)
(foto: Pinterest/Reprodução)

 

A 54km de Linhares e a 142km de Vitória, a primeira praia de nudismo do Espírito Santo é um paraíso privado. Por estar em uma ilha, o acesso é feito por barco. Para chegar até Barra Seca, é preciso atravessar o rio Ipiranga. Toda a praia tem 10km de extensão, mas somente 200 metros são destinados ao nudismo. Dentro da área naturista, existem duas divisões: uma destinada a casais e a famílias e outra para os solteiros. Há opção de hospedagem nos campings que existem por lá. O local conta com água e energia.

Praia do Pinho — Santa Catarina

(foto: Otávio Nogueira/Flick)
(foto: Otávio Nogueira/Flick)

 

Reconhecida em 1986, essa foi a primeira praia de nudismo oficial no Brasil. A 80km de Florianópolis, o lugar conta com uma boa infraestrutura para receber os banhistas. Com estacionamento, pousadas, restaurantes e áreas para camping, quem vai a Balneário Camboriú e deseja viver o naturismo deve visitar a Praia do Pinho. A área destinada ao nudismo é uma faixa de 50m e existe uma divisão. Na primeira parte, o nudismo é parcial. Recomenda-se que nessa parte fiquem aquelas pessoas que estão indo pela primeira vez e que não estão confortáveis com a situação. Na segunda parte, é obrigatório que o banhista pratique o nudismo total. Para se hospedar na área, é preciso adquirir o passaporte naturista que pode ser requisitado com a Federação Brasileira de Naturismo no site oficial (www.fbrn.org.br).

 

 

 

 

 

* Estagiário sob supervisão de Tais Braga

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade