Publicidade

Correio Braziliense VIVÊNCIA EXCLUSIVA

Passeio gastronômico, conheça sabores de Copacabana, na zona sul do Rio

Turistas se sentem cariocas da gema ao flanar por botequins em bairro famoso da boemia do Rio de Janeiro. O anfitrião é o jornalista Juares Becoza, "PhD no assunto"


postado em 19/01/2018 12:00 / atualizado em 19/01/2018 16:44

(foto: Airbnb/Divulgação)
(foto: Airbnb/Divulgação)


Como em um ato de resistência e, sobretudo, amor à cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro, que homenageia o santo padroeiro no próximo dia 20 de janeiro, os botequins de Copacabana, bairro conhecido da boemia carioca,  seguem abertos e prontos para receber novos clientes. É que muitos começam a adotar a prática de oferecer aos turistas uma experiência única — o sentimento de ser ‘carioca da gema’ por algumas horas.

Em parceria com o Airbnb experiences, o jornalista Juarez Becoza — que assina a coluna Pé-Sujo, no jornal O Globo há 15 anos — convida os turistas a fazer um passeio etílico-gastronômico em tours a pé por três dos botequins mais charmosos do bairro, situado na zona sul da cidade.


Para quem não sabe, além de ser a maior plataforma de hospedagem alternativa do mundo, que conecta pessoas em 191 países e em mais de 34 mil cidades, o Airbnb também promove ‘vivências exclusivas’, com a oferta de excursões ou outras atividades desenvolvidas por anfitriões locais.

PhD no assunto, Juarez Becoza é mais do que um simples anfitrião. Ele conhece com autoridade os botequins mais bacanas da cidade, do Brasil e quiçá do mundo. Vale dizer que o jornalista já visitou mais de 1,5 mil bares em todo o país. No ano passado, viajou pelo mundo conhecendo bares de mais de 100 cidades em 40 países diferentes, num projeto chamado A volta ao mundo em 80 bares. “Essa parceria vai ser ampliada e , a partir do segundo semestre, faremos pelos bares da Tijuca, na zona norte da cidade”.

O passeio a pé por Copacabana, com duração de cerca de quatro horas, inclui: Adega Pérola, Pavão Azul e Galeto Sat’s. O jornalista Juarez Becoza explica aos turistas (em inglês e português) que esses bares ajudam a preservar a história da cidade do Rio de Janeiro, fundada em 1565 entre os Morros Cara de Cão e Pão de Açúcar, que foi capital do Brasil por 196 anos.

Em cada bar, os turistas experimentam os petiscos mais pedidos da casa, apreciam uma boa cerveja, drinks (batida de coco e caipirinha), além de cachaças nacionais.  Para o indiano Karthick Ramu, de 36 anos, “o ponto alto do passeio foi a companhia do jornalista, que tem muitas histórias para contar.

Quanto aos petiscos, trata-se de um capítulo à parte. O angolano Simon da Costa, 52, disse que a melhor experiência gastronômica do passeio foi a sardinha frita da Adega Pérola. “Jamais provei uma igual”, conta.

Ao fim do passeio, para os clientes mais animados, ainda é oferecida uma  prorrogação, com a visita a duas novidades da gastronomia popular de Copacabana: os bares Tasca Carvalho e Os Imortais, que ficam bem próximos. “Não está incluído no preço do passeio, mas acompanho amarradão”, conta o jornalista. O fato é que o Rio de Janeiro, em especial o bairro de Copacabana, continua lindo e bem receptivo. Sempre vale a ‘saideira’.

 

 Adega Pérola

(foto: Airbnb/Divulgação)
(foto: Airbnb/Divulgação)


No balcão com mais de nove metros de comprimento, as vitrines exibem petiscos que deram fama ao botequim. Em funcionamento desde 1957, o bar foi fundado por portugueses da Ilha da Madeira. Hoje, o comando da casa está nas mãos de quatro cariocas de Copacabana. Considerado o melhor boteco tradicional de 2017, premiado pela revista Época, os frequentadores têm diversas opções no cardápio, que inclui: porção com seis unidades de sardinhas  fritas (R$ 30), favas portuguesas (R$ 18 —100g), alho marinado (R$ 26 —, 100 gr) e queijo de cabra (R$ 32 /100 g). Outra delícia é a porção de Pérolas ao Mar, um mix de Vieiras, Camarão, Polvo e Mexilhão (R$ 34). Cerveja Therezopolis Gold (R$18).
  • Rua Siqueira Campos, 138 — loja A
  • Telefone: (21) 22559425
  • Horário: Das 11h  à 1h

Tasca Carvalho
(foto: Airbnb/Divulgação)
(foto: Airbnb/Divulgação)


Uma casquinha de Portugal está encravada no burburinho do bairro desde 2016. Para puro deleite dos frequentadores, o cardápio — com pegada contemporânea —  inclui delícias como o chouriço português na aguardente (R$ 25,90) e o salpicão, fatias de pão preparado artesanalmente com chouriço português, queijo manchego e azeitonas(R$ 19,90). Para quem aprecia um bom queijo, é possível pedir uma peça do inigualável Serra da Estrela, (R$ 149,90 — de 500g). O bar tem uma carta variada de  vinhos. Há, ainda, as ‘Bebidas Espirituosas’. A taça de vinho do Porto (R$ 9,90); Absinto (R$ 14,90); Ginginha — licor de ginja (R$14,90). E a cerveja Super Bock  (R$ 6,90 — 250ml).
  • R. Ronald de Carvalho , 266
  • Telefone: (21) 999579845
  • Horário: Das 18h à 1h

Pavão Azul
(foto: Airbnb/Divulgação)
(foto: Airbnb/Divulgação)


Com tradição legitimamente portuguesa, o Pavão Azul conta com mesas espalhadas pela calçada, nas esquinas da Avenida Copacabana com a Rua Hilário de Gouveia. Duas irmãs de origem lusitana tocam o negócio até hoje. Beth e Vera reinventaram uma receita típica portuguesa — as iscas de bacalhau, que deram fama ao bar.  A cozinha também prepara outros petiscos, como o bolinho de feijoada (R$ 5 a unidade) e o risoto de camarão (R$ 34) — um dos mais apreciados da casa. O bar conta com uma extensa lista de cervejas em garrafas. A  Original custa R$ 12.
  • Rua Hilário de Gouveia, 71
  • Telefone: (21) 2236-2381
  • Horário: Do meio-dia à meia-noite

 

 

Galeto Sat’s

(foto: Airbnb/Divulgação)
(foto: Airbnb/Divulgação)


Fundado em 1976 pelo casal Elaine e Sérgio Rabello, essa galeteria emplacou como um dos melhores bares da boemia carioca, tanto pela qualidade dos petiscos quanto pela gentileza dos donos, que estão sempre atendendo os frequentadores de braços abertos. Vale experimentar o sabor inigualável do galeto (R$ 22), o coração de galinha temperado no vinho e ervas (R$ 25), a porção do pão de alho  da casa (R$ 11), a barriga de porco na brasa (R$ 26), a sobrecoxa de frango embebida na cachaça (45) e a batata frita portuguesa (R$ 22). A casa  possui 10% de todos os rótulos nacionais de cachaça. Mas é o chope Brahma caldereta — 400ml —  que faz sucesso entre os cariocas (R$6,50).

  • R. Barata Ribeiro, 7 — Loja D 
  • Telefone: (21) 2275-6197
  • Horário: Meio-dia até o último cliente

Os Imortais
(foto: Os Imortais/Divulgação)
(foto: Os Imortais/Divulgação)


Botequim contemporâneo com carta respeitável de cervejas importadas, chopes e petiscos, exibe também a cobertura dos jogos de futebol. A decoração dá um toque de gala nas paredes com personagens famosos da ficção e da música.  O segredo de tanto sucesso são os petiscos — de dar água na boca,  além do chope gelado, claro! Um dos sócios do empreendimento, Fernando Torres, explica que o bar ganhou fama com a coxinha de vovó, inspirado na iguaria preparada pela sua avó Emília Torres. O bar também conta com chopes diferenciados como o Red Ale artesanal com mel (R$ 13,50 a caldereta).
  • R. Ronald de Carvalho, 147
  • Telefone: (21) 3563-8959
  • Horário: 11 h  à 2h
  • Cardápio: osimortaisbar.com


Saiba mais

Experiência única Airbnb  — passeio a pé por Copacabana custa por pessoa R$ 270, com tudo incluído. Informações: bit.ly/2CVtc3y

Acesse a página de Juarez Becoza e acompanhe suas aventuras etílico-gastronômicas. Informações: www.facebook.com/juarezbecoza

 

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade