Publicidade

Correio Braziliense DESEJOS

Na terra, na água e no ar: há muito o que ver nos quatro cantos do planeta

Viajar está na natureza humana. O turista é um ser em eterna busca pelo descobrimento. Aproveite que o ano mal começou, organize alguns roteiros exóticos e aventure-se pelo mundo


postado em 14/02/2018 20:00 / atualizado em 16/02/2018 15:40

(foto: Nat/Flcikr Dwight Kelly/Flickr)
(foto: Nat/Flcikr Dwight Kelly/Flickr)

 

O ano de 2018 dá os primeiros passos e o desejo de desbravar lugares diferentes no mundo invade a alma dos turistas. Não é possível negar que há passeios incríveis. Em cada um deles, uma proposta inovadora, seja pela terra, pelo mar, seja pelo céu. O mundo é grande, a vida é curta neste vasto mundo a se perder de vista. Nada melhor que explorar lugares exóticos, conhecer culturas e experimentar novos sabores. Ou simplesmente apreciar o pôr do sol em paisagens onde o horizonte é infinito.

Entre outros destinos, uma volta ao mundo num jatinho privado, com a possibilidade de conhecer e cidades, com especialistas renomados durante o roteiro. E, ao contrário desse luxo todo, o caminho inverso. Vivenciar, por meio do turismo solidário, a realidade triste de uma população miserável, em regiões remotas do globo. Em Moçambique, por exemplo, é possível ajudar na construção de casas e ainda dedicar todo o tempo da viagem a ensinar seus conhecimentos às crianças carentes do país. Uma viagem interior, em que aprendemos com o outro a olhar para dentro de nós mesmos. Então? Vamos descobrir o novo, no novo ano que já começou?

Paixão em azul-turquesa

(foto: Gabriel Marx/Divulgação Nat/Flcikr)
(foto: Gabriel Marx/Divulgação Nat/Flcikr)
 


Quem nunca se encantou com a cena de casais  em Bora-Bora? Aquela imagem dos bangalôs quase flutuando sobre as águas cristalinas da ilha do Oceano Pacífico Sul é de fazer perder o fôlego. Sonho de consumo de casais em lua de mel, a Polinésia Francesa é o mais romântico refúgio dos apaixonados. A natureza exuberante do atol é um exagero de bela.
Quem nunca sonhou fugir para esse lugar sagrado? Um lugar onde é possível ver, sem qualquer equipamento de mergulho, o bailar das arraias e tartarugas, a dança dos golfinhos e a ciranda dos peixes nas águas translúcidas sobre o fundo do mar de areia branca. E, para conhecer de verdade a cultura local, quando a noite cai, é possível ver o show com músicas e danças típicas ao redor do fogo, durante o jantar polinésio na praia.

Se você está em busca de mais privacidade, faça o passeio romântico de canoa ao pôr do sol e derrame lágrimas — de alegria —, ao ver o astro-rei tocar o firmamento, se “derreter” e sumir no horizonte. Para chegar a esse paraíso, é preciso enfrentar um purgatório de voos, escalas e conexões aéreas. Mas vale a pena! Saindo do Brasil pela Latam, o turista terá de ir até o Chile. Depois pegar um voo até Papeete, capital da ilha do Taiti, com uma escala na Ilha de Páscoa. E, por fim, de Pappete até Bora-Bora, em um voo pelo Air Tahiti. Outra opção seria fazer um cruzeiro que navega nas águas quentes e desfrutar a cadeia de ilhas Tikehau, Rangiroa, Taha’a, Tetiaroa e Moorea, que fazem parte do arquipélago das Ilhas de Barlavento.

SERVIÇO
Valor da viagem: R$ 19.996 por pessoa, para 
uma semana no Four Seasons Resort Bora-Bora 
(somente a hospedagem e a passagem aérea).
www.cvc.com.br 

 

Temperatura abaixo de zero 

A passagem de Drake é o caminho mais curto para se chegar á Antártica, onde, até março, o sol brilha durante todo o dia(foto: Gabriel Marx/Divulgação )
A passagem de Drake é o caminho mais curto para se chegar á Antártica, onde, até março, o sol brilha durante todo o dia (foto: Gabriel Marx/Divulgação )
 

 

Outro destino de sonho é poder navegar pelas belas paisagens geladas do Polo Sul. Cruzar mares de vidro e admirar-se com a vida selvagem pode ser aventura de luxo, graças aos cruzeiros de expedição de alto padrão que atendem a essa que é uma das regiões mais remotas do planeta. Até março é verão na Antártida e o Sol brilha durante as 24 horas do dia, fenômeno conhecido como “sol da meia-noite”, que ocorre devido à inclinação do eixo do globo terrestre.

Porém, não espere encontrar temperaturas mais brandas. Os roteiros em janeiro e fevereiro variam de acordo com o tempo de viagem e opções com saídas de Ushuaia, Valparaíso, Punta Arenas, Buenos  Aires e Santiago. No Silver Clould Expeditions, a tripulação conta com guias especialistas em ecoturismo, geólogos, biólogos e até educadores físicos preparados para dar todo o suporte aos passageiros das mais variadas faixas etárias.

 

(foto: Grandma&Granddad/Flickr)
(foto: Grandma&Granddad/Flickr)
 

 

A aventura começa na passagem de Drake, que é o caminho mais curto para chegar à Antártida. Com mares de águas turbulentas, onde as correntes geladas do sul se encontram com as correntes mais quentes do norte, é possível ver espetáculos de albatrozes, baleias e golfinhos. A passagem pela península antártica é programada pelo capitão de acordo com as condições de navegação de cada dia, com a possibilidade de passeios terrestres por suas ilhas para ver pinguins, focas, elefantes-marinhos e baleias super à vontade em seu háabitat. Além de majestosos icebergs que se assemelham a grandes prismas de gelo.

A vantagem de fazer esse tipo de passeio a bordo de navio de alto padrão é contar com as comodidades oferecidas, como restaurantes, auditório com palestras, biblioteca e até sala de ginástica, salão de beleza e spa. Embarcar numa viagem como essa é uma oportunidade de ter experiência única e emocionante, reunindo aventura, conhecimento, paisagens cinematográficas e diversão. É a sensação de vislumbrar o “fim do mundo” sob o melhor ângulo.

 

Volta ao mundo

Seja no México (acima, a praia de Sayulita), no Marrocos (Fes) ou na Itália (abaixo, na Siciília), quase um mês de viagem por vários países (foto: Zimaal/Divulgação )
Seja no México (acima, a praia de Sayulita), no Marrocos (Fes) ou na Itália (abaixo, na Siciília), quase um mês de viagem por vários países (foto: Zimaal/Divulgação )

 

Quem nunca sonhou dar a volta ao mundo? E, se essa viagem fosse a bordo de um jatinho? E, se nessa viagem tivesse como guia renomado especialista em história da arte? E mais, se nos passeios em terra, os seletos passageiros se hospedassem apenas em hotéis cinco estrelas, com direito à gastronomia refinada, em que são servidos vinhos premiados para harmonizar cada almoço ou jantar nessa viagem dos sonhos. Isso será possível em março deste ano. O roteiro Grandes Impérios da Humanidade levará 50 privilegiados participantes para percorrer séculos da história mundial, descobrindo, com a ajuda de especialistas, com exclusividade e conforto total, a herança deixada por algumas das civilizações mais antigas da Terra.

Organizado pela produtora de viagens Latitudes, o roteiro passará por oito impressionantes marcos históricos do planeta, num 757-200 reconfigurado para a expedição. Uma equipe exclusiva de especialistas a bordo vai ajudar os viajantes a conhecer em profundidade cada destino visitado. A jornada de 26 dias do Private Jet começa em março deste ano, em São Paulo, seguindo para o México, Havaí, Japão, China, Índia, Irã, Sicília e Marrocos, antes de retornar ao Brasil.

 

(foto: Jose Castillo/Flickr)
(foto: Jose Castillo/Flickr)

 

Em cada um dos locais, os passageiros serão divididos em pequenos grupos durante os passeios, para que prevaleça uma maneira mais intimista de viajar. Assim, as descobertas serão experimentadas por um grupo seleto reunido em torno de um tema comum, compartilhando interesses similares, e unido pelo objetivo de ampliar horizontes pessoais e intelectuais. “Quem escolhe uma viagem como essa tem muitas coisas em comum, e está em uma fase da vida em que o foco é desfrutar de seu tempo, e não ter mais coisas. Ela quer viajar para lugares diferentes, conhecer novas culturas e aprender mais”, afirma Alexandre Cymbalista, diretor da Latitudes.

SERVIÇO
Valor da viagem: US$ 18.100 por pessoa

www.silversea.com/pt-br/destinos/cruzeiro-antartica/ushuaia-a-ushuaia-1803.html 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade