Publicidade

Correio Braziliense MOTORHOME

Conheça o Brasil através de viagens de trailer e descubra um novo estilo

Apesar de ser cercado de tabus e ser pouco praticado no nosso país, é possível fazer campismo no Brasil. Entre as dificuldades encontradas, a falta de estrutura das estradas e de locais para estacionar com segurança nas cidades


postado em 01/03/2018 10:00 / atualizado em 28/02/2018 15:36

Camping de motorhomes em Santa Helena (PR)(foto: Nilva Rios/Arquivo Pessoal)
Camping de motorhomes em Santa Helena (PR) (foto: Nilva Rios/Arquivo Pessoal)


Apesar do campismo ser pouco praticado e conhecido no Brasil, estima-se que exista de 30 a 40 mil campistas no país —  desde os mochileiros até famílias com trailers. A informação é da Anacamp. Segundo eles, o número tende a aumentar nos próximos anos. E para os iniciantes, pensar na sua primeira viagem de motorhome gera muitas dúvidas. Quanto custa alugar ou comprar o veículo, onde é permitido parar para dormir e a principal: como funciona um motorhome. Vamos por partes.

Independentemente do tamanho, todo motorhome possui banheiro com chuveiro, pia, sanitário, fogão, geladeira e uma mesa para que também se converte em cama. O veículo é autossuficiente, pois tem uma caixa d’água que o alimenta com uma bomba ligada à bateria. Quando há água no local em que está estacionado, o motorhome pode ser alimentado diretamente com uma mangueira. O veículo também possui água quente com sistema de aquecimento a gás, que também alimenta o fogão e a geladeira. O gerador também ajuda no funcionamento dos eletrodomésticos. Quando estacionado, é recomendado sempre que possível conectar o motorhome com alguma fonte de energia externa.

O motorhome tem basicamente a mecânica de um caminhão, portanto, a revisão do veículo deve seguir o mesmo padrão. Porém, como existe uma “casa”, é preciso fazer uma revisão nela também, principalmente se a viagem estiver próxima. Em Brasília não existem empresas especializadas nesses veículos, portanto, caso queira comprar um motorhome zerado ou até mesmo fazer uma boa revisão no carro, é preciso viajar para São Paulo ou para o Sul, onde existe um mercado específico para isso.

Antigo camping no Clube do Congresso, antes da demolição feita pelo GDF(foto: Nilva Rios/Arquivo Pessoal)
Antigo camping no Clube do Congresso, antes da demolição feita pelo GDF (foto: Nilva Rios/Arquivo Pessoal)

O preço desses veículos varia bastante, pois cada um possui suas particularidades, levando em consideração o ano de fabricação, a marca, o tamanho, os equipamentos, entre outros. Para se ter uma leve ideia, motorhomes seminovos saem em torno de R$ 125 mil. Para mandar fazer sob medida e personalizar por completo um motorhome, depende do que estará incluso. Pode variar entre R$ 200 e R$ 300 mil.

Quanto ao local adequado para dormir: como dito anteriormente, o Brasil não oferece uma infraestrutura satisfatória para esse tipo de viagem, então, ao parar na estrada, a melhor solução — e a mais segura — é descansar em postos de gasolina. E não é preciso se preocupar com a energia, pois a maioria dos postos permite que os motorhomes usem as tomadas, e, em troca, os motoristas abastecem no local.

 

Minha casa é uma viagem 

 

(foto: Arte/D.A Press)
(foto: Arte/D.A Press)

 

Campings abrigam com segurança

 

Marcelo Macedo e sua mulher, Nilva Rios, na praia de Itapirubá (SC)(foto: Nilva Rios/Arquivo Pessoal)
Marcelo Macedo e sua mulher, Nilva Rios, na praia de Itapirubá (SC) (foto: Nilva Rios/Arquivo Pessoal)


Quando se chega ao destino, a melhor alternativa é procurar um camping para se alojar, pois são mais seguros e possuem estrutura voltada ao campismo. As regiões do Brasil mais preparadas para receber os amantes das “casas sobre rodas” são Santa Catarina, com cerca de 39 campings; Minas Gerais, 35 campings; e São Paulo, que conta com 58 campings. Região preferida dos brasileiros para passarem as férias, o Nordeste inteiro conta com 50 campings, sendo que a maioria deles fica na Bahia. E aí vem o problema: onde se alojar nas cidades que não possuem camping?

Nesse caso, também é possível passar a noite em postos de gasolina na cidade, apesar de ser menos comum. Uma alternativa seria estacionar o motorhome nas praças populares da cidade. Há 25 anos viajando de motorhomes e trailers pelo Brasil e pelo mundo, o engenheiro eletrônico Marcelo Macedo, 55 anos, afirma que a falta de investimentos e incentivos são os principais culpados para a carência de campings no país. “Aqui não existem muitos campings nem em parques nacionais, e em alguns é até proibido acampar. Isso não acontece em outros países, pois eles entendem que quanto mais as pessoas conhecem e usufruem do parque, mais ajudam na preservação dele. No Brasil não se pensa assim”, analisa.

Apesar da falta de infraestrutura na maioria das cidades, Marcelo conta que não deixa de realizar uma viagem pela falta de campings. “O único problema de parar em lugares não-próprios é que são barulhentos. Apesar disso, nunca enfrentei problemas para dormir e nunca me senti inseguro”, conta. Ele e a mulher, Nilva Rios, são membros do grupo Gaviões do Planalto de Campismo, que existe desde maio de 2006 e tem o objetivo de trocar informações e dicas sobre esse estilo de vida.(ACA)


Saiba Mais
Não existem segredos para dirigir um motorhome. A carteira de motorista de categoria B basta para conduzir, contanto que o peso bruto total não exceda a 3,5 mil kg. A lotação máxima não pode exceder oito lugares, excluído o do motorista 


Fica a Dica 

O site ondeacampar.com.br mostra todos os campings que existem no Brasil. Basta procurar o estado desejado e escolher o acampamento que melhor se encaixa para o seu tipo de viagem!

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade