Publicidade

Correio Braziliense EXPERIÊNCIAS

Atendentes robôs, quartos inteligentes e serviços personalizados

Confira agora alguns dos seis hotéis mais tecnológicos do mundo e aproveite as comodidades


postado em 24/05/2018 10:00

Já imaginou como será a indústria hoteleira do futuro? Acomodações onde o hóspede praticamente não precisará trocar uma palavra com atendentes? Isso seria o fim dos relacionamentos interpessoais? Locais que poderão adivinhar os menores desejos dos seus clientes? Facilidades que economizarão tempo? Como em todos os setores da sociedade moderna, que utilizam a tecnologia para dar mais eficiência e agilidade aos serviços e à produção, a indústria hoteleira começa a adotar a robotização. O que, inicialmente, se apresenta como uma novidade, pode deixar temerosos os clientes, mas algumas experiências em hotéis pelo mundo demonstram que a hospitalidade dos robôs tem sido bem aceita.


A futurologia é a tentativa de prever ocomo serão os próximos anos por meio de tendências, e de uma perspectiva científica. São exatamente essas questões que o site de reservas hotéis.com, em parceria com o futurólogo James Cantos, tenta responder. Segundo ele, as mudanças que podemos esperar até 2060 estão intrinsecamente relacionadas à personalização de serviços, criando uma experiência diferenciada para cada hóspede.


Acredite se quiser, mas as tendências esperadas são: quartos inteligentes e personalizáveis, reconhecimento facial, mordomos robôs, impressões 3D de itens comumente necessários em viagens, SPAs de longevidade baseados na análise de DNA de cada hóspede, traslado em cápsulas voadoras, e hotéis, que com a ajuda de realidade virtual, tenham temas imersivos e de realidade aumentada.


Jena e Jeno

(foto: Shangri-La HotelsResorts/Divulgação)
(foto: Shangri-La HotelsResorts/Divulgação)


Verdade, delírio ou sonho distante? É impossível responder. É fato que algumas dessas perguntas só poderão ser respondidas com o tempo, mas já conseguimos ver hoje, no ano de 2018, os primeiros passos dessas mudanças. Em Singapura, por exemplo, robôs com uniformes de mordomos — Jeno, de azul turquesa, e Jena, de cor-de-rosa — fazem as vezes de mordomo e governanta. Eles são equipados com sensores que evitam obstáculos e se locomovem a uma velocidade de 2,5km por hora. Com isso, podem fazer entregas, subir elevadores e fazer chamadas telefônicas para os quartos no momento da chegada.


Os dois vivem no lobby do hotel e conseguem chegar ao  quarto do hóspede em 15 minutos. Ao abrir a porta do quarto, a tampa do compartimento do robô abre automaticamente, para fazer a entrega do pedido. Assim que a tarefa for concluída, o hóspede pressiona “All Set” e pode avaliar a experiência de estadia em um ranking. Se o convidado selecionar cinco estrelas, o robô exibirá “Yay!” e dançará de felicidade, retornando para a recepção do hotel.


Confira algumas das tecnologias empregadas em hotéis futurísticos pelo mundo: ser atendido por robôs, dormir em camas que se fecham sozinhas e utilizar móveis inteligentes são algumas das comodidades que os hóspedes podem desfrutar.

Henn Na Hotel, Japão

(foto: Frank Alvarado/Flickr)
(foto: Frank Alvarado/Flickr)


Em Tóquio, o Henn Na Hotel emprega tecnologias de última geração em praticamente todas as suas instalações, sendo um dos primeiros do mundo a ter uma equipe de robôs. Logo no check-in, o hóspede é atendido por robôs multilingues, que podem ter aparência humana, ou pasmem, de dinossauros. Então, ao chegar ao hotel e se deparar com um Tiranossauro Rex na recepção, não se assuste. Nos vestiários, o conceito tecnológico também não é dispensado, existem braços robôs que guardam as bagagens. Já nos quartos não existe a necessidade trivial de abrir a porta usando uma chave. Isso porque elas contam com um sistema de reconhecimento facial, abrindo somente para quem estiver cadastrado.


The Yotel, EUA

(foto: Frank Tasche/Flickr )
(foto: Frank Tasche/Flickr )


Além das características comuns aos hotéis de luxo, como restaurante, terraço e club lounge, esse hotel no coração de Nova York dispõe de um design diferente na arquitetura dos quartos. Chamados de cabines, eles foram inspirados em modelos de cabines aéreas, com aparência futurística e luz neon. Todas as cabines possuem parede tecnológica, com TV, mesa de trabalho com conectividade para Ipod e outras tomadas, aquecedor de toalhas, ar-condicionado silencioso, cofre e cama inteligente que desliza para a posição desejada pelo hóspede. Quartos VIPs contam também com jacuzzis privativas, além de uma vista incrível da cidade.


Jen Hotel, Cingapura

(foto: Christoph Hausmann/Flickr)
(foto: Christoph Hausmann/Flickr)


O Jen Hotel também apostou na utilização de robôs, que se responsabilizam pelo serviço de quarto. Com design menos humano, os robôs são prateados e medem 1 metro e meio de altura. Equipados por sensores, sua principal função é fazer pequenas tarefas, como a entrega de toalhas e outros objetos para os hóspedes, funcionando 24 horas por dia.


CityHub, Holanda

(foto: Cityhub/Flickr)
(foto: Cityhub/Flickr)


Localizado em Amsterdã, o CityHub possui quartos que lembram cápsulas futurísticas. Empregando o conceito de privacidade, os quartos possuem cama de casal, wi-fi, iluminação controlada por um aplicativo e um serviço de streaming de áudio pessoal.


The Upper House, China

(foto: The House/Flickr)
(foto: The House/Flickr)


Em Hong Kong, fica o hotel famoso por ter quartos inteligentes. Com cortinas automáticas e sensores de movimentos, as camareiras não precisam bater à porta para saber se os hóspedes estão no quarto.


J House Greenwich, Estados Unidos

(foto: J House Greenwich/Divulgação)
(foto: J House Greenwich/Divulgação)


Enquanto a maior parte dos hotéis concentrou seus avanços tecnológicos nos quartos, o J House Greenwich, em Connecticut, resolveu levá-los para o banheiro. Com vasos sanitários inteligentes, eles são equipados com bidê, assento aquecido e até purificador de ar.

*Estagiária sob supervisão de Taís Braga


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade