Publicidade

Correio Braziliense NOVA YORK

Primavera Big Apple, a estação mais colorida do ano

Ainda há tempo de aproveitar a estação mais colorida do ano na pequena cidade azul, cantada por Frank Sinatra. Esqueça a fila do posto. Lá, um bom programa é andar a pé e apreciar a beleza das flores


postado em 06/06/2018 20:00

(foto: Ana Clara Brant/CB/D.A Press)
(foto: Ana Clara Brant/CB/D.A Press)


Tom Jobim costumava dizer que, para conhecer Nova York, tem de se deitar em uma maca para poder contemplar aqueles enormes arranha-céus. Nesta época do ano, talvez a mais bonita, é necessário olhar não só para o alto, mas para baixo e para os lados, para curtir a estação mais florida, a primavera. Apesar de as temperaturas ainda estarem baixas (entre 8ºC e 15ºC), resquício do rigoroso inverno que atingiu o hemisfério Norte este ano, as flores, especialmente as tulipas, mostram todo o seu esplendor na Big Apple.

O Central Park é, certamente, um dos lugares mais agradáveis para curtir, não só a primavera como as demais estações do ano. Está localizado no distrito de Manhattan, o mais antigo e mais densamente povoado dos cinco boroughs (uma espécie de bairro, uma divisão administrativa) que formam a cidade de Nova York — os demais são Brooklyn, Queens, Bronx e Staten Island.

Nesta época, o colorido das flores e o azul do céu deixam a cidade com ar mais festivo(foto: Timothy A. Clary/AFP - 22/3/12)
Nesta época, o colorido das flores e o azul do céu deixam a cidade com ar mais festivo (foto: Timothy A. Clary/AFP - 22/3/12)

Inaugurado em meados do século 19, o parque oferece diversão, tranquilidade e belo cenário aos impressionantes 30 milhões de turistas que o visitam todos os anos. Com cerca de 3,4 quilômetros quadrados de extensão, o local se tornou um dos pontos turísticos preferidos da cidade e pode ser visto em centenas de produções de Hollywood, o que contribuiu para torná-lo ainda mais conhecido em todo o planeta. Considerado verdadeiro oásis no meio da cidade, o Central Park tem dezenas de atrativos, como teatro, zoológico, gramados onde moradores e turistas tomam sol no verão, além de pista de patinação, playgrounds, quadras de tênis, campos, lagos e um espaço em homenagem a John Lennon, o beattle que morava em um prédio próximo a uma das entradas do parque. 

Outro ponto obrigatório é o Museu de Arte Moderna, o MoMA, fundado em 1929 como instituição educacional. Atualmente, é um dos mais famosos e importantes museus de arte moderna do mundo. Além das mostras permanentes que apresentam obras de Vincent van Gogh, Auguste Rodin, Paul Cézanne, Pablo Picasso e Salvador Dalí, entre outros, está em cartaz, até o fim deste mês, a exposição que enche de orgulho os brasileiros: Tarsila do Amaral: inventando a arte moderna no Brasil, que reúne cerca de 130 obras selecionadas pelos curadores, incluindo desenhos, fotografias e algumas das mais icônicas pinturas da artista paulista, como o Abaporu, Operários e A negra.

Central Park oferece belo cenário aos cerca de 30 milhões de turistas que o visitam todos os anos(foto: Jeff Christensen/Reuters - 19/4/04)
Central Park oferece belo cenário aos cerca de 30 milhões de turistas que o visitam todos os anos (foto: Jeff Christensen/Reuters - 19/4/04)

Gêmeas 


Um dos lugares mais visitados da Big Apple, além da Estátua da Liberdade, é o One World Trade Center, construído no local onde ficavam as torres gêmeas, derrubadas no atentado de 11 de setembro de 2001. É o prédio mais alto, não só de Nova York, mas do hemisfério ocidental. O arranha-céu tem 541 metros de altura, incluindo a antena, e conta com 69 andares de escritórios, restaurantes e deque de observação. É recomendável comprar ingressos antes, pela internet, para evitar as enormes filas.

(foto: Jeff Christensen/Reuters - 10/4/04)
(foto: Jeff Christensen/Reuters - 10/4/04)

Ali ao lado fica a moderníssima estação de trens do World Trade Center, projeto do arquiteto espanhol Santiago Calatrava, o mesmo que projetou uma obra bem conhecida dos brasileiros, o Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro. O saguão principal se destaca com seu espaço amplo e luminoso e grande cúpula feita de vigas de aço que se elevam para o céu, projeto descrito pela imprensa, como “atração para as selfies”. A obra levou 12 anos para se concretizar e se tornou a mais cara do mundo, orçada em quase US$ 4 bilhões.

* A repórter viajou a convite da Avianca

Bem marcadas
No hemisfério norte as estações do ano são bem definidas com a mudançano clima, na temperatura e também nas paisagens. A primavera comça em março e termina em junho, quando começa o verão. Durante este mês ainda é possível apreciar o florido das árvores e plantas e acompanhar a chegada do calor, quando os parques se enchem de pessoas para aproveitar o sol e aproveitar a luminosidade para curtir programas ao ar livre.

 

Cidade que nunca dorme 

 

Sempre de braços abertos para os turistas, a capital 

de todos os países, oferece programações de sonho. Dos teatros da Brodway aos enormes painéis na 

Times Square, tudo se transforma em espetáculo 

 

[FOT5]

Na cidade, a qual muitos consideram a capital do mundo por sua diversidade gastronômica e cultural, é impossível passar incólume aos espetáculos da Broadway. Ao todo, são mais de 40 teatros. Além dos clássicos O fantasma da ópera — o mais antigo em cartaz (desde 1988) —, Chicago, Cats e O rei leão, sempre há novidades, como Frozen, Hamilton, Harry Potter e a criança amaldiçoada, Summer: The Donna Summer musical e My fair lady.

(foto: Hector Retamal/AFP - 16/5/18)
(foto: Hector Retamal/AFP - 16/5/18)


(foto: Hector Retamal/AFP - 16/5/18)
(foto: Hector Retamal/AFP - 16/5/18)

Não se pode ir a Nova York sem dar uma passada na movimentada Times Square — área de Midtown Manhattan, onde estão a maioria dos teatros da Broadway, assim como vários cinemas, restaurantes, hotéis e outros locais de entretenimento — e na badalada Quinta Avenida, a mais famosa e chique de NY, onde estão as mansões, os apartamentos e as lojas mais caras da cidade. Para quem gosta de aliar turismo com gastronomia, a boa pedida é o Chelsea Market, mercado famoso pela ampla variedade de mercearias (peixes e hortifrutigranjeiros), padarias, lojas e restaurantes.

(foto: Daniel Slim/AFP - 1/12/17)
(foto: Daniel Slim/AFP - 1/12/17)

Passeio casado perfeito para fazer com essa visita gourmet é seguir em caminhada pela High Line, que fica logo atrás do Chelsea. O Parque High Line é um jardim suspenso, que acabou se tornando um dos principais pontos turísticos da cidade e hoje é visitado por milhares de turistas. É um parque linear urbano que fica em cima de uma antiga linha elevada de trem, que passava pelo meio de Manhattan. O parque foi criado com o objetivo de revitalizar a área.

No skyline, a beleza dos prédios, a iluminação brilhante das noites, a inconfundível silhueta da ponte no Brooklin e o movimento das ruas convidam para passeios em todas as horas do dia. (foto: Hector Retamal/AFP - 16/5/18)
No skyline, a beleza dos prédios, a iluminação brilhante das noites, a inconfundível silhueta da ponte no Brooklin e o movimento das ruas convidam para passeios em todas as horas do dia. (foto: Hector Retamal/AFP - 16/5/18)

Enfim, seja de dia, à tarde, à noite ou seja na madrugada, opções de passeios não faltam. Afinal, como diz a canção, Nova York is “a city that doesn’t sleep” (a cidade que nunca dorme). 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade