Publicidade

Correio Braziliense MUNDIAL

Aventura na terra da Copa: na Rússia, sem aperto

Quem vai acompanhar os momentos finais do Campeonato Mundial precisa se organizar. O Turismo dá dicas para economizar na conta do celular, na cotação da moeda e para se locomover


postado em 20/06/2018 20:00 / atualizado em 20/06/2018 16:07

(foto: Pacal Guyot/AFP)
(foto: Pacal Guyot/AFP)

A Copa do Mundo da Rússia se encaminha para a segunda semana de jogos e muitos turistas que planejaram assistir aos momentos finais do campeonato precisam organizar as finanças para “sobreviver” durante a estada no país. É importante planejar tudo o que for preciso para se manter de forma segura e tranquila. Afinal, é um local diferente, com outras culturas e hábitos e, principalmente, outro idioma. Rostov-on-Don, São Petersburgo e Moscou são as três cidades russas que receberão os jogos da primeira fase da Seleção Brasileira. No total, a Copa do Mundo será disputada em 11 cidades da Rússia.

 

 Thiago Nigro, educador financeiro, orienta a tomar alguns cuidados financeiros antes de embarcar para o país. Na Rússia, a moeda oficial é o rublo, mas também encontram-se locais que recebem o euro e o dólar. “O ideal é ter uma quantia suficiente de rublo para pequenos gastos locais e uma quantia de dólar ou euro para usar durante a viagem”, recomenda.

 

 As pessoas acabam optando pelo mais conveniente e mais fácil na hora de converter a moeda. Mas é preciso ter certa atenção com os valores, pois, em algumas situações, pode sair mais caro. O melhor caminho é procurar por corretoras de câmbios, onde os preços são bem mais baixos. Mesmo que a moeda principal seja o rublo, leve mais dólar ou euro, que é mais fácil de utilizar em qualquer situação. “Para se acomodar e comer bem, e ficar tranquilo durante a estada, é preciso no mínimo US$ 100 por dia por pessoa”, complementa.

 

 

 

 

De olho no bolso

 

 

  • Fique atento aos valores de cotação das moedas antes de começar a trocá-las

  • Evite deixar para trocar a moeda no país de destino, pois os valores podem não ser os mesmos e será bem mais burocrático

  • Leve quantia de dinheiro suficiente para não ter que se preocupar em correr atrás de serviços de câmbio

  • Compre as moedas de pouco em pouco, para evitar prejuízos com cotação do dólar durante esse período

  • Não troque a moeda no aeroporto, pois ela pode sair com valores bem mais altos do que o normal.

  • Cuidado ao comprar no cartão de crédito, pois só saberá o valor no dia do fechamento da fatura. O valor do dólar a ser cobrado no cartão será da data do fechamento.

  • Levar cartão pré-pago em vez de dinheiro vivo pode ser mais seguro. Por ter senha, só você poderá utilizá-lo.

 


 

* Estagiária sob a supervisão da subeditora Elizabeth Colares

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade