Publicidade

Correio Braziliense FESTAS JUNINAS

Garantia de capricho, a disputa dos bois no periódo de São João

A disputa entre os bois de Parintins é um espetáculo indescritível. Cores, brilhos, sons e muita dança embalam as torcidas que esperam um público de 100 mil pessoas neste ano


postado em 30/06/2018 10:00 / atualizado em 29/06/2018 19:22

(foto: Festival Folclórico de Parintins/Divulgação)
(foto: Festival Folclórico de Parintins/Divulgação)
 

Na região Norte a festa tradicional de São-João com bandeirinhas, balões e quadrilhas dividem a atenção com a festa do Boi-Bumbá. No último final de semana deste mês acontece, em Parintins (AM), o Festival Folclórico de Parintins, uma grande festa popular que apresenta a disputa de dois bois, o Garantido e o Caprichoso. As duas associações disputam o título nos três dias de festa e competem em diversas categorias com grandes alegorias e encenações.

São exploradas temáticas regionais, como lendas, histórias ribeirinhas, tribos indígenas e a história do Boi-Bumbá. As torcidas, representadas pelo azul (Caprichoso) e o vermelho (Garantido) levam a competição muito a sério. As preparações para a festa duram quase o ano inteiro e a festa é responsável por atrair cerca de 70 mil turistas todo ano. A expectativa da Prefeitura de Parintins é de que o número de visitantes deste ano ultrapasse os 100 mil.

Andrea Vieira acompanha a realização da festa há 10 anos. Ela conta que logo após o Carnaval, as cidades de Manaus e Parintins passam a “respirar o clima de Boi-Bumbá”. Em março começam os ensaios, que são uma espécie de aperitivo do que será apresentado no festival. Os brincantes (como são chamados os torcedores dos bois), vão aos locais da festa e aprendem os novos passos, conhecem os temas da apresentação, as alegorias, os itens, as toadas, as novidades. Andrea acredita que a rivalidade sadia é o que sustenta o festival: “quem é do azul não chama o outro pelo nome, Garantido, e o vermelho, também não pronuncia o nome do Caprichoso. Eles se tratam de "o contrário".


A disputa entre os bois Caprichoso e Garantido é um espetáculo de emoção(foto: Mario Oliveira/Divulgação)
A disputa entre os bois Caprichoso e Garantido é um espetáculo de emoção (foto: Mario Oliveira/Divulgação)

 

Este ano, porém os dois bois resolveram fazer algo inédito: eles se uniram e fizeram seus ensaios juntos. Acredita-se, de acordo com Andrea, que será um dos melhores festivais de todos os tempos.

Na toada de Luiz Gonzaga, o rei do forró
 

O Nordeste é a região que leva as festas dessa época mais a sério. As tradições portuguesas e francesas estão bem presentes com a fogueira, a quadrilha e as simpatias. As roupas são coloridas e o couro está presente, representando o vaqueiro. As comidas feitas com milho também são muito comuns como o bolo de macaxeira.

Marque no seu calendário: até o fim desta semana,  é o período programado para a alegria explodir em Caruaru, que aguarda 2,5 milhões de pessoas. A festa de São-João dura o mês de junho inteiro. O palco central das atrações é o Pátio de Eventos Luiz Gonzaga, ou Pátio do Forró. Entre os artistas convidados para se apresentar este ano estão Luan Santana, Geraldo Azevedo, Elba Ramalho, Gabriel Diniz, Alok, Forró do Muído, Michel Teló, Lucy Alves, Maira e Maraísa, Wesley Safadão e Fulô de Mandacaru.

 

(foto: Prefeitura de Caruaru/Divulgação - 16/6/13)
(foto: Prefeitura de Caruaru/Divulgação - 16/6/13)

 

Entre os diferenciais da festa junina, um calendário de comidas gigantes produzidas em vários bairros, com direito a desfile pelas ruas. Pensa que é só se fartar com essa delícia? Quem acompanhar o cortejo pode se divertir com shows musicais e trios elétricos de forró pé de serra. A multidão que segue o cuscuz gigante chega a quase 100 mil pessoas.

Imortalizada na voz de Gonzagão, a Feira de Caruaru é visita obrigatória para quem for se divertir no São-João da cidade do agreste pernambucano. Surgiu com o município e está instalada no Parque 18 de Maio. São 40 mil metros quadrados, onde a feira é dividida em três espaços distintos. O que mais chama a atenção é o espaço de artesanato. Lá, o visitante vai encontrar peças artesanais produzidas por artistas locais, com barro, madeira, metal, palha, coco, cordas, couro, rede, bordados, lã e latas, entre outros. Não se esqueça: o horário de funcionamento é das 8h às 17h.

 

(foto: Prefeitura de Caruaru/Divulgação - 16/6/13)
(foto: Prefeitura de Caruaru/Divulgação - 16/6/13)

 

"A Feira de Caruaru faz gosto a gente vê. De tudo que há no mundo/Nela tem pra vendê. Na feira de Caruaru/Tem massa de mandioca, batata assada, tem ovo cru, banana, laranja, manga, batata, doce, queijo e caju, cenoura, jabuticaba, guiné, galinha, pato e peru/Tem bode, carneiro, porco/Se duvidá... inté cururu...”, cantou o rei do baião. Duvida? É só ir lá para ver.

Não deixe também de conhecer o Bairro Alto do Moura. Fica a sete quilômetros do Centro de Caruaru e concentra diversos ateliês de ceramistas, museus, bares, restaurantes, pousadas, grupos musicais e de danças regionais. Tudo começou com Mestre Vitalino (1909-1963), que, ainda criança, numa brincadeira pueril, criou peças como boizinhos e cavalinhos de argila.

 

Maior do mundo   

(foto: Festival Folclórico de Parintins/Divulgação)
(foto: Festival Folclórico de Parintins/Divulgação)

 

Encravada numa região montanhosa, no agreste da Paraíba, Campina Grande atrai a atenção do Brasil e do mundo nesta época do ano. Até 8 de julho, a cidade recebe mais de 2 milhões de pessoas em uma das maiores festas populares do país. Considerado o maior são-joão do mundo — título reivindicado também por Caruaru, em Pernambuco —, o evento é um dos mais esperados por aqueles que curtem danças e comidas típicas juninas.

O palco da festa é o Parque do Povo, área de 43 mil metros quadrados. Não é preciso pagar para entrar. Bastam disposição e alegria para curtir as diversas atrações, entre elas, apresentações de quadrilha e shows com estrelas regionais e badaladas no Brasil, como Elba Ramalho, Gusttavo Lima e, o sempre presente, Wesley Safadão, que faz show no dia 29.Este ano, será a 10ª vez consecutiva que ele se apresenta.

Quem for com tempo pode aproveitar para conhecer um pouco de Campina Grande. A cidade, de 400 mil habitantes, de médio porte, tem seu charme. A começar pela localização: fica longe do mar, mas perto das montanhas. Está a 500 metros de altitude. Portanto, o clima é bem mais ameno do que na capital, João Pessoa, por exemplo. Mais informações, acesse: www.saojoaodecampinagrande.com.br

 

Bonito demais da conta  

Em 2017, a Julifest reuniu milhares de pessoas com muitos shows(foto: Sanderson Pereira/CB/D.A Press - 18/7/16)
Em 2017, a Julifest reuniu milhares de pessoas com muitos shows (foto: Sanderson Pereira/CB/D.A Press - 18/7/16)

 

A maior festa de São-joão de Minas Gerais, a Julifest, está chegando para esquentar os corações e embalar as tardes e noites em Itabirito. De 12 a 15 de julho, o público terá o melhor da tradição mineira que, este ano, completa 27 anos. Organizada pela Prefeitura Municipal de Itabirito, a festa vai contar com grandes nomes do cenário musical e será marcada pelo resgate das tradições da cultura popular brasileira. A diversidade dos ritmos, cores e formas promete ser a grande aposta desta edição. As danças folclóricas serão a principal motivação para os elementos da decoração da grande praça do evento, com muitas bandeirinhas e estandartes religiosos.

E, para esquentar os dias frios de julho, a programação oficial, contará com atrações regionais e grandes shows como de Michel Teló (12/7), Sidney Magal (13/07), Diogo Nogueira e grupo Beco do Rato(na tarde do dia 14/7), Bel Marques (na noite de 14/7) e Matheus e Kauan (15/07).Também se apresentarão quadrilhas juninas locais e visitantes, além da Guarda de Moçambique do Divino Espírito Santo, tributo de violas que homenagearão Tião Carreiro e Pardinho, e passeio pelas danças folclóricas brasileiras, com a participação da Cia. De Danças Folclóricas Aruanda, que estará também no elenco de atrações culturais.

Arraial cenográfico

Criada em 1991, a festa pretende resgatar as tradições culturais e promover a integração da comunidade, por meio das associações de bairro. A Praça dos Inconfidentes (com mais de 39 mil metros), foi o local escolhido para a criação de cidade cenográfica, com igrejinha, casas temáticas, palcos, casa do turista e estacionamento para mais de 500 carros e infraestrutura de atendimento. O local é decorado e iluminado pelo Atelier de Artes Integradas, formado por artistas plásticos, escultores, cenógrafos profissionais e amadores.

 

27º JULIFEST

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade