Publicidade

Correio Braziliense LAZER

E agora, onde levo as crianças? Acampamentos de férias podem ser a solução

Diversos acampamentos em regiões brasileiras oferecem atividades divertidas, oportunidade de fazer amigos, adquirir hábitos saudáveis, experimentar novos sabores e ter garantia de conforto e segurança


postado em 06/07/2018 10:00 / atualizado em 16/07/2018 15:43

(foto: Companhia do Lazer/Divulgação)
(foto: Companhia do Lazer/Divulgação)


Férias! Por um lado, a palavrinha mais se parece uma fórmula mágica para a alegria. Por outro lado, pode ser uma preocupação — principalmente para os pais, que quase sempre não dispõem de dois períodos de descanso por ano. O que fazer com a criançada? Como evitar que os filhos passem os dias com os olhos grudados nas telas de smartphones, computadores, tablets e tevês (é compreensível que pretendam acompanhar os jogos da Copa)?

A programação para os pequeninos é, muitas vezes, mais fácil de organizar, já que muitas escolinhas oferecem colônias de férias e mantêm a rotina. Mas a faixa etária dos pré e dos adolescentes é bem mais exigente. A maioria ainda não tem permissão para se locomover sem a companhia de um adulto ou tem pouco interesse em viajar para casa de parentes.

Nos últimos anos, o brasileiro tem optado pelos acampamentos, que oferecem diversas vantagens, sendo a principal delas, a segurança. Quem nunca assistiu a um filme americano onde jovens se divertem e participam de atividades em locais um pouco afastados das grandes cidades, em contato com a natureza e com uma rotina que inclui muita atividade física? Para compensar o gasto de tanta energia, nada como pratos deliciosos, com opções para todos os gostos. Além disso, é possível conhecer pontos turísticos em locais próximos aos acampamentos.

Lembrou de um filme americano? É por aí... . São oferecidas diversas atrações: arco e flecha, cavalgada, aulas de música, atividades na piscina, dentre outros. Apesar de não serem tão conhecidos, esses acampamentos existem no Brasil. Alguns há mais de 20 anos. São opções para mandar os filhos onde a segurança e o monitoramento são garantidos. Enquanto os jovens se divertem, os pais ficam tranquilos. O Turismo descobriu alguns deles.

 

(foto: Felipe Gombossy - Rep Lago)
(foto: Felipe Gombossy - Rep Lago)

Repúbllica Lago - Leme (SP)

O acampamento República Lago (RepLago) fica em uma fazenda em Leme, no interior de São Paulo. Os monitores organizam uma programação especial para os acampantes de julho, com gincanas e atividades. O acampamento, que funciona desde 1996, oferece atrações como piscina, quadras poliesportivas, além do Cable Park, um circuito de cabos que puxam wake e kneeboard, para testar habilidades e manobras no lago. Tirolesa, arvorismo e trampolim acrobático também são aproveitados pelas crianças. O cardápio é assinado por um chef e os ingredientes que vêm direto da horta orgânica localizada dentro do acampamento.

Paulo Letaif tem duas filhas, uma de 13 anos e outra de 9 anos e as duas frequentam o RepLago. Ele acredita que, pelo fato de suas meninas estarem sozinhas cuidando das próprias tarefas, o crescimento e a independência delas estão sendo incentivados. Ele afirma que sempre haverá preocupações: transporte, segurança, saúde, convivência, saudades, alimentação são algumas delas. Segundo Letaif, não tem como se tranquilizar completamente, mas dá pra aguentar ao “conhecer as pessoas e o espaço onde elas estarão, para ter certeza de ser um local adequado e com total conforto e segurança”.

Os pacotes para julho deste ano são de 7 dias, dos dias 6 a 12, 13 a 19 e 20 a 26 no valor de R$3.980,00 àvista. O diferencial do serviço oferecido pelo RepLago, de acordo com Lúcia Luz, diretora de marketing e comercial, é a liberdade que as crianças e adolescentes têm para escolher, entre atividades dos mais variados tipos, o que desejam fazer. “Sem atividades obrigatórias, nós respeitamos a personalidade e os gostos de cada acampante”. Contato pelo telefone (11) 3818-6600, e-mail: atendimento@replago.com.br ou www.replago.com.br.


(foto: Companhia do Lazer/Divulgação)
(foto: Companhia do Lazer/Divulgação)

Cia do Lazer - Porto de Galinhas (PE)     

Único acampamento de Pernambuco ligado à Associação Brasileira de Acampamentos Educativos (Abae), a Companhia do Lazer fica em Porto de Galinhas, a 81 quilômetros da capital, Recife. O local conta com atividades temáticas para a temporada de férias. Este ano, em homenagem à Copa do Mundo, o tema é “Acampamento Russo”. Parede de escalada, piscinas, campo para práticas esportivas, arvorismo e futebol de sabão são algumas das atrações do local. Para as crianças de 7 a 14 anos de idade, o acampamento pode ser entre os dias 9 e 13 de julho ou 16 a 20 de julho. O valor é de R$ 1.062 e pode ser dividido em 10 vezes. Para os adolescentes de 15 a 17 anos, o período é de 23 a 25 de julho e o valor é de R$ 680 e também pode ser dividido em 10 vezes. O contato pode ser feito pelo telefone: (81) 3552-1511, email: cialazer@companhiadolazer.com.br ou site: www.companhiadolazer.com.br.

(foto: Divulgação - English Camp)
(foto: Divulgação - English Camp)

English Camp - Itapetininga (SP)

Todas as atividades no English Camp são realizadas em inglês, já que o objetivo é o aprendizado da língua com total imersão. Assim, os jovens  de 8 a 17 anos são estimulados a melhorar a fluência verbal e auditiva. As crianças podem comer sanduíches de marshmallow com chocolate, feitos em uma fogueira, colher alimentos em uma horta, brincar na lama e subir uma parede de escalada. Há ainda gincanas e festas. Os programas são baseados na idade e no nível de inglês e podem durar de 5 a 7 dias. Há também um pacote específico para que os pais possam ir juntos, porém eles ficam em um local separado dos filhos. Neste ano, a temporada vai de 6 a 26 de julho e os valores são a partir de R$ 2.615.

As duas unidades ficam em Itapetininga e em Jardins (SP). Contato pelo telefone (11) 3062-6333 ou site englishcamp.com.br.

(foto: Divulgação - NR Acampamento)
(foto: Divulgação - NR Acampamento)

NR Acampamento - Sapucaí-Mirim (MG)

Crianças de 5 a 17 anos podem participar do acampamento NR, que é hoje o maior acampamento da América Latina, recebendo mais de 40 mil acampantes. Com complexo recreativo, aquático e esportivo, o acampamento tem atividades que variam desde gincanas e touro mecânico a aulas de dança e teatro. O local conta com enfermaria e monitoria 24h por dia. A duração pode ser de 1 a 3 semanas e o valor é a partir de R$ 3.415. Neste ano, no acampamento de janeiro, houve um acampamento específico para o público praticante de basquete, de 7 a 16 anos, e contou com o ex-atleta da NBA, Rafael Araújo, conhecido como Babby. Em julho, para o público da mesma faixa etária, haverá o Circuito Broadway Master Class, do dia 23 a 29 de julho. Será um encontro de nomes do teatro musical brasileiro em uma série de workshops com aulas de canto, dança, sapateado, estilo e interpretação. Para mais informações, entre em contato pelos telefones: (11) 5090-7419 (Grande São Paulo) e 0800 771 7409 (demais regiões), pelo e-mail ferias@nr.com.br ou no site www.nr.com.br.

 

Ficar sem ver os filhos e deixá-los em um acampamento pode ser uma tarefa complicada para os pais. A psicóloga clínica dra. Raquel Manzini dá dicas sobre como lidar com esse momento.

Pesquise! Investigue sobre o acampamento, quem são os organizadores, coordenadores e monitores. Utilize as redes sociais como ferramenta para garantir que a equipe é confiável. “É bom ter essa investigação prévia, jogar o nome dessas pessoas na internet e ver se há alguma notícia vinculada a esses nomes para resguardar a segurança das crianças”, diz a profissional.

Oriente seus filhos sobre os seus limites. Converse de forma tranquila sobre o que pode ou não ser feito com eles, explique que caso precisem de ajuda, eles devem procurar alguém de referência no acampamento. “Se acontecer alguma coisa que esteja fora do que acontece em casa, avise para que eles liguem imediatamente”, explica Raquel.

Leia o contrato com atenção. Fique de olho em toda a programação e procure saber se as crianças e adolescentes terão acesso ao telefone a qualquer momento e se os pais poderão ligar, caso fiquem preocupados, e tenham uma forma de entrar em contato com os filhos.

Acostume a criança com a distância de forma gradativa. É importante que os filhos se acostumem a ficar fora de casa aos poucos, sem colocá-los direto em um ambiente desconhecido com pessoas desconhecidas. A dra. Raquel dá a dica: “deixe as crianças na casa dos avós por uma tarde, depois, numa outra vez, à tarde e à noite. Caso seja tranquilo com os avós, deixe-os com outros parentes, seja um tio ou uma madrinha.” A ideia é que esse costume seja criado de forma gradual.

 

 



* Estagiária sob supervisão de Taís Braga

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade