Publicidade

Correio Braziliense SOBRE AS ONDAS

No mar, sem mistérios. Dicas de como seguir viagem nos belíssimos cruzeiros

Embarcar numa viagem de navio ainda é motivo de receio para muitos turistas. Para diminuir um pouco da tensão, o Turismo dá algumas dicas para você relaxar e aproveitar essa experiência


postado em 17/09/2018 10:00 / atualizado em 13/09/2018 13:56

(foto: AFP - 2/5/16)
(foto: AFP - 2/5/16)


Viajar de navio tem se tornado cada vez mais comum para turistas brasileiros que desejam conhecer lugares diferentes do que costumam ver no dia a dia. É verdade que há muitos mitos sobre viagens de navio que deixam as pessoas receosas de embarcar. Mas a experiência vai depender muito de que tipo de navio se está procurando, o que ele oferece e como vai ser o atendimento a bordo.

Segundo Kleber Silva, gerente de cruzeiros da empresa Abreu, a praticidade de viajar livre de preocupações e o excelente custo/benefício são os fatores que mais atraem o público para esse tipo de passeio. “É que, ao reservar um cruzeiro, o viajante resolve de uma só vez as questões de transporte, hospedagem, alimentação e entretenimento”, explica.

Cruzeiros são grandes oportunidades de divertimento, onde é possível participar de atividades individuais ou em grupo, relaxar no spa, assistir a shows ou simplesmente pegar um bronzeado à beira da piscina. “Os cruzeiros apresentam ampla variedade de atividades esportivas, excursões terrestres, cassino, música, bares, discotecas, restaurantes e muito mais”, diz o gerente.

Mesmo que seja um lugar para se desligar do mundo, das tarefas profissionais, é preciso ficar atento a alguns cuidados necessários durante a viagem. “Definitivamente passar muito tempo dentro da cabine não é boa opção. Tirar um cochilo e aproveitar as mordomias da sua acomodação pode ser muito bom, mas isso acaba ocupando o seu tempo e fazendo você perder as atividades oferecidas a bordo”, complementa Kleber.

 

Fique atento

Lotação máxima
Mesmo que receba quantidade grande de passageiros, a embarcação não costuma lotar tanto. Os navios têm uma variação de ambientes com múltiplos passatempos, e todos podem aproveitar bem isso, sem se preocupar com o espaço.

Enjoos
Muitas pessoas têm medo de ficar enjoadas por estar em alto-mar. Com a modernidade cada vez mais presente, os navios estão preparados para que possam ter ambientes com mais conforto e deixando os passageiros mais tranquilos quanto a isso. Caso ocorra de algum passageiro sentir enjoo em algum momento, a tripulação estará preparada para auxiliá-lo nesses casos.

Idiomas diferentes
A língua oficial nos navios é o inglês, mas em cruzeiros no Brasil há muitos tripulantes que falam português. Para facilitar um pouco, também existem tripulantes que falam espanhol. Em caso de ser um cruzeiro internacional, a língua mais falada será o inglês.

All-inclusive
A maioria dos pacotes de cruzeiros costuma incluir quatro refeições ao dia (café da manhã, almoço, café da tarde e jantar) e bebidas mais comuns, como água, sucos e cafés. Nem todos serão all-inclusive, alguns restaurantes dentro do navio podem cobrar certos consumos à parte e pode doer no bolso.

Gorjetas

Muitas companhias cobram taxa na hora em que o turista adquire o pacote. Então, o passageiro só dará gorjeta para os funcionários se desejar. É claro que, se quiser fazer uma gentileza pelo serviço recebido de algum funcionário, é livre para dar a gorjeta.
 

 

* Estagiária sob a supervisão da subeditora Elizabeth Colares dos Diários Associados

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade