Publicidade

Correio Braziliense CONSUMIDOR

A mala não veio... e agora? O que fazer quando a mala é extraviada?

Para evitar aborrecimentos e prejuízos com perda de bagagem em viagens de avião, adote alguns cuidados. Mas, se apesar disso, ela foR extraviada, não deixe de recorrer aos seus direitos


postado em 22/10/2018 10:00 / atualizado em 17/10/2018 15:25



Problema recorrente nas companhias aéreas, o extravio de bagagens representa uma imensa dor de cabeça para os passageiros, sem contar o prejuízo quando a mala não é recuperada e ao cliente só resta entrar com ação na Justiça. Relatório anual da Sociedade Internacional de Telecomunicações Aeronáuticas (Sita) aponta que, somente em 2017, empresas de aviação tiveram prejuízos de cerca de R$ 8 bilhões com indenizações de bagagens aos passageiros.

O problema pode gerar transtornos e, às vezes, a burocracia é tanta que os próprios viajantes não sabem o que fazer nem a quem recorrer nesses momentos. Para entender quais são os direitos dos passageiros, dentro e fora do país, quando o assunto é bagagem extraviada, o ComparaOnline, site de comparação de seguros de viagem, dá algumas dicas para quem vai viajar de avião.


Fica a dica


Evite colocar coisas de valor na mala despachada

Na hora de preparar as malas, é importante que o viajante tenha sempre cautela com o que será despachado. Por isso, é indicado que pertences como equipamentos eletrônicos, documentos e dinheiro sejam levados na bagagem de mão. Também é aconselhável sempre levar alguns objetos pessoais, além de uma roupa extra, caso ocorra algum problema com a mala durante o trecho da viagem.

Primeiras atitudes caso a mala seja extraviada
A primeira ação deve ser comunicar à companhia aérea imediatamente. O passageiro precisa se dirigir ao balcão da companhia aérea na sala de desembarque e preencher o Relatório de Irregularidade de Bagagem (RIB), em voos nacionais ou o Property Irregulatiry Receipt (PIR), no caso de internacionais, para registrar o extravio da bagagem. Nesse momento, será necessário apresentar o comprovante de despacho de bagagem. Quando o problema ocorrer em território brasileiro, também é importante registrar ocorrência na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) dentro do próprio aeroporto ou em até 15 dias após a data de desembarque. Após avisar à companhia aérea sobre o ocorrido, ela terá até sete dias (em casos de voos nacionais) ou 21 dias (em casos de voos internacionais) para localizar a mala. Somente após esse prazo, a bagagem é considerada extraviada.

Como funciona a indenização-padrão para extravio de bagagem
Se a companhia aérea não entregar a bagagem imediatamente, o passageiro pode exigir uma compensação financeira para a compra de itens de primeira necessidade. E, segundo informações passadas pela Anac, caso a bagagem não seja encontrada e devolvida em até sete dias (para voos domésticos) e 21 dias (para voos internacionais), o passageiro deverá ser indenizado em até sete dias.

Seguro-viagem: ele pode ajudar no extravio de bagagem
Um dos grandes benefícios da contratação de um seguro-viagem é o auxílio e a cobertura para extravio de bagagem. A maioria das seguradoras tem cobertura para esses casos, o que varia é o valor da indenização, de acordo com o seguro contratado. Além disso, as seguradoras também oferecem outros tipos de cobertura, além do reembolso para extravio de bagagem, como cobertura para danos à mala: oferece indenização ao segurado pelo custo de reposição ou reparo de malas danificadas, desde que comprovado pela cia. aérea; localização da bagagem: disponibiliza assistência na localização, junto à companhia aérea, em caso de extravio; compensação por atraso de bagagem: também oferece indenização de despesas em caso de atraso na entrega da bagagem — exemplo: se o segurado ficar sem seus pertences e precisar comprar itens de primeira necessidade (higiene pessoal e itens de vestuário).

Como solicitar a indenização do seguro-viagem no caso do extravio de bagagem?
É importante que o viajante entre em contato com a seguradora no momento em que receber a informação sobre o extravio da bagagem. Tenha em mãos os seguintes documentos: registro de irregularidade de bagagem (RIB), comprovante de despacho de bagagem e passagens aéreas (ida/volta), documento de identidade do segurado e notas fiscais dos gastos com vestuário e higiene pessoal. Depois desse primeiro contato, a seguradora informará todo o trâmite para o reembolso.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade