Publicidade

Correio Braziliense BAHIA

Paredão como moldura. Se apaixone pelas praias paradisíacas da Bahia

Apenas uma hora de viagem e a paisagem muda. Sempre para melhor. Em Cumuruxatiba e Barra do Cahy há programação para crianças e oportunidade de viver um pouco da história do Descobrimento do Brasil


postado em 25/10/2018 12:00 / atualizado em 07/11/2018 16:39

(foto: Pousada Casa de Maria/Divulgação)
(foto: Pousada Casa de Maria/Divulgação)


Uma boa experiência é conhecer Cumuruxatiba, cidadezinha próxima a Prado. Cumuru, para os íntimos. Para quem conhece São Jorge e Cavalcante, municípios que compõem a Chapada dos Veadeiros (GO), fica aí o comparativo. É uma cidade pequena, cheia de pousadinhas, de restaurantes charmosos. A praia é extensa, com uma faixa de areia bem vasta e águas calmas. Excelente para crianças. De carro, a viagem tem duração de uma hora, em estrada de chão. É longe? É. É bonito de se ver? Demais. É cansativo? Ah...  Cansativo é trabalhar, né, gente?

Um pouco mais adiante de Cumuru, há um lugar chamado Barra do Cahy. São mais 45 minutos de carro. Esse, sem dúvida, será o ponto alto do dia. Praia linda, um paredão rochoso impressionante, com coqueiros no topo. Um cartão-postal sem igual. Historiadores dizem que foi nessa praia, inclusive, que Pedro Álvares Cabral desembarcou pela primeira vez, tirando o ponto histórico de Porto Seguro (BA). No caminho para uma das praias ali do extremo sul baiano é possível ver o monte Pascoal, que fica no município de Itamaraju. Foi comprovado que essa é a praia descrita por Pero Vaz, lá nos idos de 1.500.

Na Barra do Cahy, há apenas uma barraca, mas que atende perfeitamente aos turistas, apesar de o preço ser levemente salgado. A dica é comer no caminho de volta para Prado, em Cumuru, na Barraca da Dalva, onde uma moqueca para quatro pessoas sai a R$ 75. Cadeiras, esteiras e espreguiçadeiras ficam à disposição do turista naquela que ganhou o título de 1ª praia do Brasil. A pegada da vez é dar uma caminhada leve e apreciar, mais à frente, o encontro do rio com o mar. Um belo espetáculo.

 

A paradisíaca Corumbau

(foto: Pousada Casa de Maria/Divulgação)
(foto: Pousada Casa de Maria/Divulgação)


Para o terceiro dia em Prado, uma nova aventura espera o turista. A cidadezinha da vez chama-se Corumbau. É ainda mais rústica, silenciosa (em baixa temporada, obviamente) e reduto de artistas. Não é raro ouvir relatos de famosos que chegaram ao município de helicóptero, uma vez que de carro, a viagem dura 1h45m, partindo de Prado. É nesse passeio que consegue-se ver o Monte Pascoal.

Corumbau é uma praia paradisíaca, de águas mornas, calminhas e cor azul-piscina. Parece o Caribe. Excelente ambiente para as crianças brincarem, já que a faixa de areia também é gigante. São 15km de praia. Durante a caminhada, há uma “ponta de areia”, onde, é infalível: a foto fica top. O passeio até Corumbau pode ser feito pela Catavento Tour. Sai de Prado, recomendavelmente às 7h30, e custa R$ 120 por cabeça. São seis horas de passeio, cliques e deslumbres. (AC)


Serviço

  • A diária para o casal, com café da manhã incluso (aliás, que café da manhã!), é a partir de R$ 150.
  • Telefone: (73) 3298-1425.

Onde a paz impera...

(foto: Pousada Casa de Maria/Divulgação)
(foto: Pousada Casa de Maria/Divulgação)


Se, apesar de ter gostado de todas as opções, a sua pegada é uma coisa ainda mais calma, à beira de uma piscina e com um drink na mão, não há porque se preocupar. A dica de hospedagem é a Pousada Casa de Maria. Extremamente charmosa, a instalação fica a poucos passos da praia e tem uma série de atividades para oferecer.

A empresária Maria Eugenilde Venturelli, Nildinha para os mais achegados, garante que o diferencial da Casa de Maria não é o luxo. “Tudo está nos detalhes. No atendimento. No carinho. Esse é o nosso diferencial”, diz a mineira de Governador Valadares, que escolheu Prado como lar.

A decoração é impecável. Cada detalhe faz parte da história de Nildinha. Algumas peças ela trouxe de fora do Brasil, de viagens que costuma fazer. Vasos, quadros e até uma luneta, imensa, disposta aos hóspedes, que são convidados a apreciar os astros ao cair da noite. No jardim, flores, plantas e animais, que são parte da família. Por falar em animais, a Casa de Maria é petfriendly, ou seja, quem quiser viajar sem deixar seu bichinho de estimação para trás, lá é o lugar.

A pousada conta com piscina, sauna e espreguiçadeiras por toda parte. São 24 quartos, para lá de aconchegantes, todos com nome de mulheres. Uma pousada feminista? Sim, por que não? Cada apartamento tem TV de LED, uma cama king size, com roupa de cama de primeira linha. (AC)
 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade