Publicidade

Correio Braziliense FRANÇA

Paris até 200 dólares. Se permita embarcar nesta aventura

Apesar de ser uma cidade cara para o visitante brasileiro, alguns monumentos podem ser visitados gratuitamente, como a Catedral de Notre Dame ou a Basílica do Sacre Coeur. Passeios baratos podem ser divertidos


postado em 10/11/2018 10:00 / atualizado em 08/11/2018 15:46

(foto: Gerard Julien/AFP - 14/7/18 )
(foto: Gerard Julien/AFP - 14/7/18 )


A Cidade Luz é, sem qualquer dúvida, um dos destinos mais românticos do mundo. E também uma das cidades mais caras do planeta, sobretudo a partir deste outono, devido à recente subida do euro em relação a quase todas as moedas latino-americanas.

No entanto, a civitatis.com,  plataforma líder em tours e atividades turísticas, preparou um plano para conhecer os lugares mais populares — e outros não tão conhecidos —, mas interessantes do mesmo modo, da capital francesa por menos de 200 dólares. Os free tours, como aquele que percorre o Paris Clássico ou o do Bairro Latino, são opções muito descoladas, apesar de que há outras opções mais alternativas.

(foto: Gerard Julien/AFP - 14/7/18 )
(foto: Gerard Julien/AFP - 14/7/18 )

Para começar, há dois monumentos de visita obrigatória em Paris cujas entradas são gratuitas: a Catedral de Notre Dame e a Basílica do Sacré Coeur. A melhor opção para visitar a primeira e evitar as longas filas formadas pelo controle de segurança é ir logo no início da manhã.

No caso do Sacre Coeur, a recomendação é visitar no fim da tarde, por estar situada numa das colinas da cidade, para aproveitar a vista da esplanada, onde se vê toda a cidade de Paris. O Sacre Coeur está situado no bairro boêmio de Montmartre, que é super animado, sobretudo depois do meio-dia. Um lugar muito popular para um breve descanso e um café é Le Deux Moulins, o café do famoso filme Amelie.

No alto, a Basílica Sacre-Couer tem vista privilegiada de toda a cidade(foto: Joel Saget/AFP - 8/2/18)
No alto, a Basílica Sacre-Couer tem vista privilegiada de toda a cidade (foto: Joel Saget/AFP - 8/2/18)

Outra das atividades muito procuradas em Paris é o free tour do Paris Clássico, que parte de Notre Dame e percorre a Ilha da Cité, onde nasceu a cidade, passando pelo Museu do Louvre para terminar na praça Vendome e o Free Tour do Bairro Latino, onde se encontram a Universidade de Sorbonne, o Panteão e os jardins do Luxemburgo. O preço das duas atividades é decidido por cada viajante com base na sua satisfação ou orçamento.

Depois de tanta caminhada e visita, ou entre elas, uma boa opção é desfrutar de uma vista geral com um passeio de barco pelo Sena de uma hora de duração por 18 dólares. Outra opção pode ser comprar o bilhete de um ou dois dias do ônibus turístico de Paris, que permite subir e descer em qualquer uma das 15 paradas que estão localizadas em pontos estratégicos da cidade e que custa  27 dólares.

A Praça Vendome é um dos pontos turísticos mais visitados(foto: A Praça Vendome é um dos pontos turísticos mais visitados)
A Praça Vendome é um dos pontos turísticos mais visitados (foto: A Praça Vendome é um dos pontos turísticos mais visitados)

Entre os monumentos de visita obrigatória da cidade do Sena está a Torre Eiffel, onde a entrada custa 25 euros e é recomendado reservar com tempo para fugir das várias horas de fila. Tem serviços de fast-track para ver a Torre e fugir das filas, mas o preço é um pouco superior. O Museu do Louvre é, sem dúvida, outro must da cidade, e a entrada custa 17 euros para um adulto.

Para quem tiver a sorte de estar vários dias na capital francesa, e se quiser sair das rotas mais populares, tem opções muito econômicas e interessantes entre as 50 atividades que a Civitatis reúne no seu catálogo parisiense. Por exemplo, a visita guiada ao Museu do Perfume por 8,5 dólares ou uma rota em bicicleta pelo Paris Alternativo em português, que acontece nas segundas e sextas-feiras e em três horas o viajante descobre os bairros que não são tão centrais, como a zona da Praça da República. Especialmente recomendado para gente jovem e amantes das bicicletas.

A avenida dos Champs Elysées concentra as festividades dos franceses(foto: Carlos Altman/EM/D.A Press)
A avenida dos Champs Elysées concentra as festividades dos franceses (foto: Carlos Altman/EM/D.A Press)

Para os mais festeiros, ou que visitam a cidade num final de semana, a Civitatis oferece uma rota por bares e pubs de Paris, que custa 17 dólares e visita quatro bares da moda, bebidas incluídas, e uma discoteca. O perfil dos visitantes deste tour festeiro costuma ser um visitante habitual do Cemitério Pere-Lachaise, onde estão Jim Morrison ou Oscar Wilde, e a entrada é grátis.

Versailles, o maior palácio da Europa, e a casa do Rei Sol são um complemento perfeito para fechar a viagem à França. A visita com guia em português, entrada no palácio de Versailles e seus jardins e passagem de  trem custa 58 dólares. Demora cerca de sete horas.

Claro que as principais atrações de Paris, como os passeios pelas margens do Sena, as vitrines dos Champs Élysées ou a Igreja de la Madeleine são grátis. Como o clima da cidade, no outono, pode ser chuvoso e com frio, é recomendado organizar a agenda segundo as previsões da meteorologia.

 

Anote na agenda

 

Dia 1
» Ônibus turístico: para um primeira vista da cidade (27 dólares)
» Subida a Montmartre e visita ao Sacré-Couer

Dia 2
» Free tour do Paris Clássico
» Passeio de barco pelo Sena (18 dólares)
» Subida à Torre Eiffel (25 dólares)

Dia 3
» Visita à Notre Dame
» Visita ao Museu do Louvre (17 euros/ 20 dólares)
» Visita Guiada ao Museu do Perfume (8,5 dólares)

Dia 4
» Free Tour pelo Bairro Latino
» Visita aos bares e discotecas (17 dólares)
» Paris alternativo em bicicleta (37,5 dólares)

Dia 5
» Excursão a Versalles em comboio (58 dólares)
» Visita ao cemitério Pére-Lachase

 

Economize

 

Desfrute de Paris sem torrar o cartão de crédito

» O Paris Pass, desde 155 dólares com dois dias de duração (97 dólares até os 18 anos), é uma opção para quem quiser aproveitar ao máximo a estada na cidade. Inclui o acesso grátis e “fast track” a 60 atrações (ônibus turístico, Museu do Louvre, Palácio de Versalles, Cruzeiro pelo Rio Sena, Catedral de Nôtre-Dame (acesso às Torres), Arco do Triunfo, Torre Montparnasse, Centro de Arte Pompidou, Ópera Garnier, Museu de Orsay ou uma coleção de vinhos franceses entre eles. https://www.civitatis.com/pt/paris/paris-pass/ A versão de seis dias, que inclui as mesmas atrações mas pode utilizar-se durante seis dias, custa 265 dólares.

» Os táxis são relativamente baratos. Qualquer deslocação dentro da área turística custa menos de 15 dólares, pelo que se viajar num grupo de duas ou três pessoas é conveniente pela economia de tempo, a comodidade e quase ao mesmo preço que o bilhete.

» Comer em Paris é caro, mas no Bairro Latino há muitos restaurantes que oferecem ao turista menús do dia por 10-15 euros, tanto de cozinha europeia e francesa, como de outras latitudes. O Bairro de La Marais, em torno ao Centro Pompidou, também oferece muitos bistrôs com preços em torno aos 15-20 euros.

» A melhor opção para conseguir euros é utilizando os caixas eletrônicos. As casas de câmbios das zonas turísticas costumam oferecer valores não muito justos. Levar as reservas desde a origem é uma forma de evitar andar com dinheiro.
 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade