Publicidade

Correio Braziliense CAXAMBU

Muito além das águas. Caxambu é refúgio de bem-estar

Cidade mineira oferece águas terapêuticas e encanta pela grandiosidade dos detalhes arquitetônicos e a exuberância da natureza, sem falar na beleza, na comida típica e na riqueza da história e da arte sacra


postado em 01/12/2018 10:00 / atualizado em 28/11/2018 16:51

(foto: Paulo JC Nogueira/Wikipedia Commons)
(foto: Paulo JC Nogueira/Wikipedia Commons)


Como toda cidade do interior de Minas Gerais, Caxambu mistura simplicidade, beleza e riqueza histórica tanto pelos seus detalhes naturais, como arquitetônicos. Localizada no Sul de Minas, na região da Serra da Mantiqueira, a pouco  mais de 1.000 quilômetros de Brasília pela BR-040 (12 horas de viagem de carro), o município é marcado pela mais tradicional estância hidromineral do Brasil e a maior do mundo. Com essas características, a cidade é um lugar de cura e bem-estar. Porém, Caxambu não é referenciada apenas por suas águas terapêuticas. São diversos pontos turísticos, paisagens e locais a serem explorados.

O Centro Histórico é marcado pela sutileza e pela grandiosidade dos detalhes. A Igreja de Nossa Senhora dos Remédios é a matriz e foi fundada em 1892. É nela que as principais celebrações religiosas da cidade são realizadas. Outra igreja importante é a de Santa Isabel de Hungria, construída em 1897, a pedido da Princesa Isabel. A obra foi tombada pelo Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais.

Outros locais históricos são as fazendas, como a Chácara das Rosas — Centro de Hidroterapia e Terapias Holísticas —, o Portal das Águas, onde é possível fazer trilhas pela mata, nascentes e lagos. Há opções para visitas a sítios com criação de cavalos e o visitante pode fazer cavalgadas e passeios em pôneis, além de desfrutar do café colonial e almoço típico mineiro. Opção charmosa, o turista pode conhecer a cidade de charrete e a cavalo. Uma outra curiosidade da cidade é o título de berço da raça de cavalos brasileiros Mangalarga Marchador e é destaque nas feiras e eventos sobre equinos.

Quem visitar a cidade pode terminar o passeio com uma belíssima visão panorâmica da cidade no Morro do Caxambu, que está a 1.090 metros de altitude e 186 metros acima do Parque das Águas. Para chegar lá em cima, o visitante pode ir no teleférico que fica dentro do parque. Durante a viagem, ele passa por cima do lago e da mata.

 

 

Ver galeria . 3 Fotos Jorge Colares/Wikimedia Commons
(foto: Jorge Colares/Wikimedia Commons )

 

Caxambu recebe milhares de visitantes todos os anos em busca de suas águas medicinais. Mas há muito tempo, mais precisamente no século 19, visitas ilustre marcaram a pacata cidade. A família imperial saiu do Rio de Janeiro em direção à cidade curiosa para descobrir os poderes das propriedades medicinais das nascentes. As milagrosas águas minerais fizeram também a Princesa Isabel experimentar um tratamento hidromineral em Caxambu, que eram consideradas no Império como as melhores do mundo. A visita rendeu tanto que os nobres visitantes foram homenageados e batizam hoje algumas das 12 fontes do Parque das Águas. Entre elas, está a D. Pedro, uma das mais concorridas e que exibe uma imensa e vistosa coroa dourada.

Os benefícios das águas medicinais ficaram marcados nas palavras do poeta Olavo Biolac: “O que sei é que as águas, santas são santíssimas… Esse milagre é operado, em parte, pelo uso das águas mas é também devido à doçura deste clima abençoado, desta serra e deste céu e, principalmente, à bondade sem par desta gente de Caxambu — uma gente que tem a alma na boca e nos olhos — uma gente meiga que conserva e zela como uma relíquia moral de valor inestimável, a tradição da fidalga e carinhosa hospitalidade mineira — uma gente que acolhe o forasteiro com um tal requinte de afeto e de sinceridade, que ele, ao partir, deixa cair por aqui um pedaço do coração.”

O Parque das Águas fica no Centro da cidade e é o principal point turístico do município. As fontes de águas minerais oferecem propriedades medicinais e terapêuticas diferentes umas das outras. Além disso, o Parque tem um gêiser, piscinas de águas mineral, bosques, jardins, alamedas, lago com pedalinhos, pista de cooper, quadras esportivas e teleférico.

 

(foto: Prefeitura Municipal de Caxambu/Divulgação)
(foto: Prefeitura Municipal de Caxambu/Divulgação)

 

Outro ponto de parada obrigatória é o Balneário Hidroterápico de Caxambu, que também está situado dentro do parque e oferece banhos em piscinas hidroterápicas e banheiras de hidromassagem e duchas, proporcionando efeitos terapêuticos e de relaxamento. As saunas a vapor e finlandesa também são ótimas opções para combater o estresse e promover o bem-estar.

No Parque das Águas, o gêiser Floriano de Lemos pode atingir até 8 metros de altura e temperatura de 27°. Além da alta quantidade de calor presente no ar, outro fator que faz com que o gêiser exploda são os gases, que fazem a água jorrar em intervalos de tempo indefinidos. Esse espetáculo ocorre cerca de três vezes por dia. O gêiser Floriano de Lemos é o único existente no Brasil.

* Estagiário sob a supervisão da editora Teresa Caram, dos Diários Associados

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade