Publicidade

Correio Braziliense EXPERIÊNCIAS

Visões de outro mundo: conheça os locais preferidos dos aliens

Há quem afirme já tê-los visto. Verdade, mistério ou fake news, os alienígenas despertam curiosidade. Há locais que são considerados pontos de encontro com extraterrestres que atraem exploradores no Brasil e no mundo


postado em 06/12/2018 12:41 / atualizado em 06/12/2018 16:13

“Da minha janela vejo uma luz
Brilhando no céu da terra
É azul, é azul
Não é avião, não é estrela
Aquela é a luz de um disco voador
Disco voador...”
(Rita Lee e Roberto de Carvalho, em Disco voador)


(foto: Ilustração - Gomez)
(foto: Ilustração - Gomez)


Especialistas da Nasa (Agência Espacial Americana) acreditam que, em 20 anos, será possível encontrar seres alienígenas. A teoria dos estudiosos sobre o tema está baseada no fato de 100 milhões de planetas na galáxia terem condições de abrigar alguma forma de vida. Além de centenas de pesquisas e experiências governamentais em diversos países, a existência de “moradores” em outros planetas desperta o imaginário e as emoções de muita gente.

O assunto recheia páginas de livros, revistas e redes sociais. Também é tema de programas de tevê e canais na internet. A indústria cinematográfica investe somas altíissimas na produção de filmes de ficção científica. Muitos deles narram encontros de humanos com extraterrestres e quase sempre é preciso defender o planeta da invasão dos seres de outros planetas. Fato ou imaginação, a verdade é que os aficionados são capazes de atitudes do outro mundo na esperança de encontrar um alienígena.

Há locais que se tornaram referências e são conhecidos como pontos de prováveis encontros com os seres vindos do espaço. Pessoas viajam grandes distâncias na esperança de encontrá-los. O ufólogo e editor da revista Ufo, Ademar Gevaerd, conta que os discos voadores, naves onde se acredita são transportados os extraterrestres, são pesquisados há 71 anos. Ele revela que nos últimos anos há um  interesse maior sobre o assunto e mais relatos sobre aparições. “Está tendo um aumento da casuística, registro de casos ufológicos. É um aumento brutal em alguns lugares dos países”.

Gevaerd indica que os melhores lugares para avistar um objeto voador não identificado (óvni) são aqueles afastados das cidades. “Há muita poluição visual tanto de dia quanto à noite nos centros urbanos. Quem quiser ver um ufo, que vá a lugares de excepcional visibilidade durante a noite, sem claridade, sem névoa e neblina”, ensina.


Viagens

O recepcionista Kaell Cruz, 29, mora em Catalão, em Goiás. Ele fez algumas incursões em Goiânia, onde morou, com o intuito de observar a presença de óvniss e garante que chegou a ver e ter experiências únicas. Kaell diz que sempre foi fascinado com a vida fora da Terra e sonhou em entrar em contato com habitantes de outras galáxias. Para quem quer se aventurar, ele sugere que leve na mala muita paciência e ceticismo.“Só dá pra falar que é um OVNI depois de gastar todas as opções racionais”, explica. Preconceitos e expectativas devem ser deixados em casa, já que, segundo Kaell, a experiência é sempre diferente daquilo que se imagina, podendo ser muito grandiosa ou não.

A produtora de conteúdo Camila Evaristo, 29, aproveitou uma visita a Piraí, no Rio de Janeiro, para conhecer Conservatória, uma cidade próxima. Com a namorada e dois amigos, pesquisou matérias sobre aparições de naves e seres pela cidade. Segundo Camila, o local é preparado para proporcionar encontros com alienígenas. Há um restaurante e chalés redondos com teto de vidro, específicos para essas observações. Na ocasião, o grupo não conseguiu avistar nada, mas conheceu viajantes mais experientes que compartilharam suas histórias. Ela conta que, em certa observação, os celulares de todos os integrantes de um grupo que conheceu pararam de funcionar. Eles contaram que o grupo foi acometido de uma conjuntivite que atribuíram ao fenômeno.

Áreas de cerrado, ricas em minérios e cristais, com territórios montanhosos e longe de centros urbanos são espaços propícios para quem quer ter a experiência de presenciar objetos voadores não identificados, segundo os aficionados. O Turismo descobriu lugares que reúnem observadores para essa experiência.

Chapada Diamantina 

(foto: José Luiz Gonzalez/Flickr)
(foto: José Luiz Gonzalez/Flickr)


Localizada no coração da Bahia, é reconhecida mundialmente como um dos  principais hotpots — áreas de grande biodiversidade — de avistamentos ufológicos do Brasil, rica em trilhas, fauna, lagoas, grutas e cânions.

A Cachoeira da Fumaça e o Poço Encantado se destacam pelas figuras rupestres que contam a história de visões de óvniss, além do Morro do Chapéu, um dos lugares preferidos dos estudiosos do fenômeno, onde foi registrado um grande clarão sobre o ar, em 1993.

Na Pousada Luar do Sertão, é possível ter contato direto com a natureza. Situada no início da trilha do Ribeirão do Meio, faz parte de um dos principais trajetos para o Parque Nacional da Chapada Diamantina. Pássaros, micos e outros animais são visitas presentes no lugar. Para conhecer mais sobre o espaço, é só acessar ao site. (http://pousadaluardosertao.com/).


Alto Paraíso

(foto: Breno Fortes/CB/D.A Press - 23/11/17)
(foto: Breno Fortes/CB/D.A Press - 23/11/17)

 

A 230 quilômetros de Brasília, a cidade no estado de Goiás, situada na Chapada dos Veadeiros, chama a atenção e atrai milhares de visitantes em qualquer época do ano. Logo na entrada, há um portal em forma de nave, o que explica o fato de o lugar ter fama de ser um centro de energia cósmica. Ela fica sobre o paralelo 14, o mesmo que cruza o santuário de Machu Picchu.

Uma dica de estadia é a pousada Espaço Naves LunaZen, como mencionam no próprio site, é um lugar temático. Os quartos são em formato de naves, cada uma com um nome diferente. Informações de como ser abduzido podem ser encontradas no site. (http://espaconaveslunazen.com.br/).

Varginha

(foto: Paulo JC Nogueira/Wikipedia Commons)
(foto: Paulo JC Nogueira/Wikipedia Commons)


Em 1996, o município recebeu relatos de uma série de aparições de óvnis, o que a caracterizou como o segundo maior caso ufológico do planeta. Desde então, curiosos e especialistas vão à cidade, a fim de estudar estes fenômenos e conhecê-la.

Quem a visita poderá ir à nave do ET; uma caixa d’água em formato de disco voador com uma escultura do extraterrestre ao lado, a praça do et; com duas esculturas do alienígena, o parque zoobotânico; lugar onde foi avistado interação de alienígenas e o memorial do ET, ainda em processo de obra, sem previsão para visita.

Para recuperar o fôlego, o Hotel Class é uma boa opção de conforto aos turistas. No site, há informações sobre a localização e reservas. (http://classhotel.com.br/varginha/).

Chapada dos Guimarães 

(foto: Thousand Wonders/Reprodução)
(foto: Thousand Wonders/Reprodução)

 

A 65km de Cuiabá (MT), o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros é conhecido por ser território constante de visitas espaciais. Com pouco mais de 8 mil habitantes, a aura mística do lugar atrai muitos visitantes. No lugar, passa o paralelo 15° Sul, que corta algumas regiões beneficiadas energeticamente, facilitando o contato com os seres ufológicos. Dizem que existe uma passagem que permite a transferência de ondas cósmicas que não chegam à superfície.

O Morro de São Jerônimo é apontado como o maior mirante do parque, com 850 metros de altitude acima do nível do mar. A formação geológica achatada é apontada pelos visitantes como ideal para o pouso de discos voadores.

O aventureiro que pretende aguardar alguns dias pode se hospedar na Pousada do Parque, localizada nos limites do Parque Nacional, com acomodações rústicas e refeições com toque regional. Lá, o visitante tem uma vista ampla da região além de duas cachoeiras sazonais — de dezembro a julho — e trilhas. Preços e informações podem ser conferidos no site www.pousadadoparque.com.br/pt/.

Wycliffe (AUS)

(foto: Wikimedia Commons/Reprodução)
(foto: Wikimedia Commons/Reprodução)

 

 

Conhecida como o país dos cangurus, a Austrália também é lembrada por outro fato. A Wycliffe Well, localizada na Stuart Highway, a 380 km de Alice Springs,  é visitada por muitas pessoas por ter o apelido de capital de objetos voadores. Entre os meses de maio e outubro, período mais seco do país, centenas de pessoas vão ao local para aguardar a visita de aliens. O local entra na lista dos cinco melhores roteiros de acesso aos ufos do mundo.

Área 51 - Nevada (EUA)

(foto: Wikipedia Commons/Reprodução)
(foto: Wikipedia Commons/Reprodução)

 

Localizada a 160km de Las Vegas, a Área 51 é conhecida por amantes da ufologia como um local onde o governo dos Estados Unidos armazena naves espaciais alienígenas e seus tripulantes (vivos ou mortos). A instalação da Força Aérea dos EUA é oficialmente chamada, pela Agência Central de Inteligência (CIA), como Aeroporto Homey e Lago Groom. O objetivo principal da base é desconhecido e esse mistério abre margem para os teóricos da conspiração: muitos acreditam que a área seja usada para fabricar aeronaves com base em tecnologia alienígena.
Claro que um local cujo objetivo oficial é escondido pelo governo não é lá um dos mais fáceis para visitar, mas isso não significa que os aventureiros não possam explorar a região.  A área que circunda o lago é fora dos limites até para tráfego aéreo militar e civil, sendo que autorizações de segurança são verificadas com regularidade. Câmeras e armas não são permitidas.  Em frente à entrada da Área 51, uma placa deixa claro: “Advertência: Instalação militar. Proibida a entrada de pessoas não autorizadas. Pena de até um ano e multa de U$ 5 mil”. Os curiosos também ficam proibidos de tirar fotos ali. A estrada até lá é conhecida por colecionar histórias de avistamentos de ovnis.

Chile

(foto: European Southern Observatory/Flickr)
(foto: European Southern Observatory/Flickr)

A região tem baixa umidade, alta altitude e pouca poluição. É o ambiente propício para estes fenômenos. Foi registrado como o país com o maior número de casos de aparições de ovnis. Um dos exemplos de destinos que podem ser visitados é o Observatório Paranal, no Deserto do Atacama, considerado um dos melhores lugares para quem quer ter essa experiência. Ele concentra grandes telescópios como o Very Large Telescope, VISTA e VLT Survey Telescope. O observatório é aberto apenas aos fins de semana e no site dá para conferir como é feito o tour  (www.eso.org/public/brazil/about-eso/visitors/paranal/).

Para quem quer ter uma experiência real e com conforto, o hotel Elqui Domos funciona no Vale do Elqui, na região de Coquimbo, entre a Cordilheira dos Andes. O espaço tem um observatório astronômico com telescópio, quartos em formato de naves e alguns deles o telhado se abre para observar o céu. No site, há informações sobre valores e contato. (https://milodge.com/).

Roswell, Novo México (EUA)

(foto: Kimble Young/Flickr)
(foto: Kimble Young/Flickr)

 

Em 1947, na cidadezinha do estado americano Novo México, destroços não identificados caíram do céu em um rancho. Uma base aérea recolheu e identificou os objetos, mas não deixou ninguém se aproximar do local, o que levantou suspeitas de que aquilo se tratava de um óvni. Na época, militares divulgaram uma nota confirmado se tratar de um disco espacial, mas superiores retificaram-se dizendo que o responsável pela declaração não tinha conhecimento sobre os acontecimentos. A explicação final: era um balão meteorológico.

Desde o acidente, teóricos da conspiração alienígena alegam que restos de disco voador e até mesmo ETs mortos foram secretamente levados para um armazém e visitas aos locais do acidente são feitas após caminhadas longas pelo deserto. Os turistas visitam o Museu Internacional de OVNI e o Centro de Pesquisa.

Na cidade, acontecem até mesmo Festivais dos OVNIs. No dia 4 de julho, a cidade organiza uma celebração com tudo relacionado aos extraterrestres. Concurso de fantasias e palestras de ufólogos são promovidos pelo Museu Internacional.

Chapada dos Veadeiros

(foto: Wikipedia/ Reprodução)
(foto: Wikipedia/ Reprodução)


O lugar reserva diversas belezas naturais, além de muita energia. O município fica acima de uma placa de quartzo de 4 mil metros quadrados. Em 2012, a cidade recebeu muitos visitantes com a informação de que aquele ano seria o último. Segundo o calendário maia, era o fim do ciclo de 5.125 anos, nomeado como o fim do mundo. O misticismo também é figura presente na região, o que facilita encontrar templos, comunidades e santuários. O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros é uma boa opção de passeio, com diversos animais silvestres, além de trilhas e cachoeiras.

Rússia

(foto: Molebka.ru/Divulgação)
(foto: Molebka.ru/Divulgação)

  

Um dos locais mais misteriosos do planeta é o Triângulo de Molebka, na região de Kishert, do território de Perm, na Rússia. Há relatos de que relógios param de funcionar e foram registradas mudanças nas leis da física. Muitos turistas acreditam que os fenômenos decorrem da ação de alienígenas. O caso mais conhecido da região foi em outubro de 1983, quando houve uma luz sobre a floresta e um círculo na neve, medindo 62 metros, encontrado por um geólogo. Há citações de camponese, nos anos 1930, sobre objetos brilhantes  no céu. Para chegar ao local, é preciso ir aos Montes Urais.

Para saber mais  

Visitante ilustre   
(foto: prefeitura municipal de Varginha/CB/D.A Press)
(foto: prefeitura municipal de Varginha/CB/D.A Press)

Era janeiro de 1996, ao sul de Minas Gerais, na cidade de Varginha, três garotas relataram ter visto um extraterrestre. Elas contaram que decidiram atravessar um terreno baldio para cortar o caminho de volta para casa, por volta das 15h. Uma delas gritou ao avistar um ser marrom, pequeno, de olhos vermelhos e agachado. Ao se virarem, as outras duas também o avistaram. O episódio teria sido rápido, pois elas correram, mas olhaream para trás e a criatura permaneceu no local.

Um casal que trabalha numa fazenda às margens da BR-491 relatou ter visto um objeto grande, de cor cinza, que espalhava fumaça por volta de 1h daquele dia. Durante os cinco dias seguintes, foram registrados vários relatos de avistamento de seres, ou animais desconhecidos em diversos pontos da cidade. Moradores relatam que o Exército fez incursões na área, mas não revelou se foram descobertos seres ou objetos voadores. O caso se tornou conhecido por toda a imprensa e ufólogos.   Desde então, curiosos e especialistas vão à cidade a fim de estudar esses fenômenos e conhecer a região. A cidade ergueu uma escultura no formato descrito pelas jovens, em homenagem ao visitante mais famoso.

* Estagiárias sob supervisão de Taís Braga

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade