Publicidade

Correio Braziliense NATAL

Viajante que veio do gelo

Roupas vermelhas, longa barba branca, montado em um trenó puxado por renas. A imagem mais conhecida do Papai Noel veio da Lapônia


postado em 08/12/2018 10:00 / atualizado em 06/12/2018 12:41

(foto: Anglers.is/Reprodução)
(foto: Anglers.is/Reprodução)


Inspirado na figura de São Nicolau, arcebispo de Mira, na Turquia, no século 4, o Papai Noel tal qual conhecemos no Brasil mora numa terra onde a neve nunca derrete, na cidade de Rovaniemi, na Lapônia, norte da Finlândia, a 830 quilômetros de Helsinque, capital do país. O arcebispo ajudava as pessoas necessitadas colocando um saco com moedas nas chaminés das casas.

Por questões mercadológicas, a imagem do velhinho com roupas vermelhas e um saco de presentes nas costas foi dinfundida pelo mundo. Há 60 anos, um grupo de empresários construiu a vila do Papai Noel, onde ele vive e trabalha produzindo os brinquedos, com a ajuda de elfos. Crianças de todo o mundo acreditam que se forem bem comportadas ganharão presentes na noite de Natal. Por isso, a vila do Papai Noel recebe, anualmente, em média 700 mil cartinhas com pedidos dos pequenos.

Conheça outras figuras natalinas de países onde a temperatura fica muito abaixo de zero.


Islândia - Yule Lads

(foto: newpix.ru/Reprodução)
(foto: newpix.ru/Reprodução)

Os Yule Lads são treze elfos travessos que, em vez de fazer brinquedos na fábrica do Papai Noel, fazem brincadeiras com as crianças. Um deles rouba as sobras das comidas enquanto Gryla, a mãe dos 13 rapazes, sequestra as crianças que se comportaram mal.  Durante as 13 noites anteriores ao Natal, as crianças islandesas colocam seus sapatos nas janelas esperando que um deles deixe pequenos presentes ou doces. As crianças que não foram boas recebem batatas podres. Eles se vestem com roupas de estilo medieval, mas às vezes são retratados com fantasias de Papai Noel. A noite de Natal na Islândia também é, por tradição, uma noite de leitura. Após o jantar, a troca de livros como presente é comum e o resto da noite se passa lendo.

Apesar de estar bem perto do Círculo Polar Ártico, a Islândia tem uma localização privilegiada, o que garante verões frescos e invernos relativamente amenos. A temperatura média no inverno é pouco abaixo de zero na costa sul e -10°C na região montanhosa central do país. A sensação térmica, porém, pode ser polar. A pior parte do inverno, porém, é a escuridão: são apenas quatro horas de luz por dia, entre meio-dia e 16h. Se o tempo estiver ruim, porém, não fica claro de jeito nenhum.

De setembro a abril, é possível observar a aurora boreal. Em Reykjavík, capital islandesa, há um show de luzes. Com pouco mais de 100 mil habitantes, a capital mais setentrional do mundo não ostenta arranha-céus ou grandes monumentos, mas destaca-se pelas suas casinhas simpáticas de telhados coloridos.

Engana-se quem pensa que a cidade é entediante: o local é animado, os bares são lotados e as pessoas são bonitas. Turistas de todo o mundo visitam o complexo turístico de Perlan. As piscinas termais são o centro da vida social dos islandeses. A 39 km da capital, na cidade de Grindavík, A Blue Lagoon (foto) é um oasis que atrai visitantes pela beleza e pelas propriedades medicinais. A temperatura da água é de aproximadamente 40 °C, formando um spa geotérmico de 5 mil metros quadrados. Além do efeito relaxante, a alta concentração de algas e sais minerais é eficiente no combate ao envelhecimento e no tratamento de doenças de pele.


Rússia - Ded Moroz and Snegurochka

(foto: Pxhere/Reprodução)
(foto: Pxhere/Reprodução)

Tradicional da mitologia eslava, Ded Moroz (Avô Gelo) leva presentes para os russos no Ano Novo e não no Natal, já que essa data deixou de ser feriado na época comunista. Diferentemente do Papai Noel, o Avô Gelo leva presentes para grupos (pioneiros, komsomols, sovietes locais, comissões de trabalhadores) em vez de individuais. Ded Moroz tem aparência semelhante à do Papai Noel: um terno vermelho, que pode ser branco ou azul, além das botas e uma longa barba. Ele também usa uma capa,  gorro redondo de pele e ornamentos de prata. Anda com um longo cajado que possui poderes mágicos e não conduz um trenó puxado por renas, mas uma Troika de cavalos. O Avô Gelo é acompanhado por sua neta Snegurochka (fada das neves).

(foto: Yogi555/Wikimedia Commons)
(foto: Yogi555/Wikimedia Commons)

Ir para Moscou no inverno é fazer parte de um conto de fadas russo. Os parques, as praças e as igrejas estão cobertos de neve e as luzes piscam por toda parte. Para uma vista incrível da cidade, vá ao Vorobiovy Gory, a Colina dos Pardais. Lá está o imponente prédio da Universidade Estatal de Moscou, uma das Sete Irmãs de Stalin, uma série de arranha-céus soviéticos que compõem o horizonte da cidade. Do alto se tem uma visão perfeita de uma Moscou coberta de neve. As trilhas de esqui da colina ficam abertas durante todo o dia. A Praça Vermelha (foto) é parada obrigatória para quem visita a capital russa, não importa o quão frio esteja.  A praça mais famosa é um imenso espaço para pedestres pavimentado com pedras. O local já foi um mercado, espaço para coroações e até mesmo decapitações. Hoje, o local sedia uma variedade de eventos, desde desfiles militares a shows de rock. Todo inverno é montada uma pista de patinação de gelo para divertir moradores e turistas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade