Publicidade

Correio Braziliense SERGIPE

Joia nordestina, encante-se por Aracaju

Com tantas opções de lazer, a capital sergipana tem ares de cidade grande. Quem visita Aracaju fica com o desejo de voltar para curtir mais um pouco das paisagens e da culinária local, cujo prato principal é o caranguejo


postado em 13/03/2019 17:00 / atualizado em 13/03/2019 12:16

Diante dos tradicionais arcos, cartão-postal na Orla da Atalaia, letreiro faz declaração de amor à capital sergipana(foto: Victor Ribeiro/ASN - 17/3/16 )
Diante dos tradicionais arcos, cartão-postal na Orla da Atalaia, letreiro faz declaração de amor à capital sergipana (foto: Victor Ribeiro/ASN - 17/3/16 )

 

Menor estado do Brasil, com área de 21.910 quilômetros quadrados, Sergipe revela aos visitantes surpresas maravilhosas. A capital, Aracaju, não deixa a desejar em relação aos encantos naturais. A cidade também cumpre os requisitos da boa gastronomia, excelentes hospedagens, opções de lazer e potencial histórico, como o Museu da Gente Sergipana, que é interativo.

Um roteiro imperdível na capital sergipana é caminhar pela simpática Orla de Atalaia. Lá, a parada obrigatória é a Passarela do Caranguejo, onde uma réplica gigante do animal foi construída como ponto turístico da cidade. Após tirar fotos com o crustáceo gigante, vale a pena dar uma esticada até os bares que ficam na orla e saborear a iguaria. Tem caranguejo de todo jeito. Ensopado, grelhado, gratinado, mas o mais tradicional é o que vem com um martelinho e uma tábua para você quebrar. Não há estresse que resista a esse tipo de terapia.

A escultura no formato de crustáceo é o local perfeito para fazer uma selfie(foto: Marcio Dantas/ASCOM-SE - 20/8/14 )
A escultura no formato de crustáceo é o local perfeito para fazer uma selfie (foto: Marcio Dantas/ASCOM-SE - 20/8/14 )


Como o próprio nome diz, o caranguejo é o carro-chefe de Aracaju. Mas os restaurantes oferecem outras boas opções para saborear crustáceos e frutos do mar, a exemplo do peixe ao molho de camarão, no Restaurante Pitu com Pirão, da Eliane. O local ganhou destaque no Guia Quadro Rodas, com o título médio luxo entre os cinco melhores de Aracaju. Quem come lá não se arrepende.

É impossível visitar Aracaju sem conhecer o artesanato local e comprar lembranças da cidade. Em Atalaia, há duas opções. Uma delas é a Passarela do Artesão, que fica atrás da pista de skate. Trata-se de uma simpática feirinha com barraquinhas que vendem os mais variados artesanatos. Os vendedores são atenciosos. A mais frequentada, no entanto, é a Feira do Turista. Por estar mais visível e próxima ao Hotel da Orla, os turistas localizam facilmente o centro de compras.

 

Fotografias

 

No cair do dia, o cenário da cidade se transforma em um belo espetáculo (foto: Jorge Henrique/ASN - 7/9/16 )
No cair do dia, o cenário da cidade se transforma em um belo espetáculo (foto: Jorge Henrique/ASN - 7/9/16 )
 


Além de contar com atraente calçadão, a capital sergipana oferece ao visitante a oportunidade de passear pelos três lagos espalhados pela orla. É ideal para fazer uma tranquila caminhada, ficar à sombra dos coqueiros, se esquecer do tempo sentado em bancos de madeira ou simplesmente contemplar um maravilhoso pôr do sol. Há ainda espaços voltados para diversão da garotada com equipamentos infantis e lanchonetes com comidas típicas da região.

Outro ponto turístico que merece um pit stop são os arcos da cidade. Eles foram construídos em concreto revestido com pastilhas, e têm mais de 10 metros de altura. Atualmente, são quatro, cada um representando uma fase de construção da orla de Atalaia. O cenário é perfeito para fotografias, pois, logo à frente, há uma instalação com o nome da cidade em tons coloridos. E não deixe de conhecer o Oceanário do Projeto Tamar, ver diversas espécies marinhas e ficar pertinho dos tubarões e das tartarugas.

 

Tesouro na maré baixa 

O percurso até a ilha Croa do Goré pode ser feito de catamarã ou em lanchas. Praia durante seis horas por dia(foto: Agência Sergipe de Notícias/Divulgação)
O percurso até a ilha Croa do Goré pode ser feito de catamarã ou em lanchas. Praia durante seis horas por dia (foto: Agência Sergipe de Notícias/Divulgação)


Se você é daqueles viajantes que não abrem mão de um banho em águas calmas e refrescantes e adora o contato com a natureza, não se esqueça de abrir espaço na agenda para conhecer a paradisíaca Croa do Goré, localizada no Rio Vaza-Barris. É uma pequena ilha que só aparece com a maré baixa, ideal para quem busca belas paisagens, sossego, tomar bebida gelada e petiscar. A praia fica disponível apenas seis horas por dia

Saindo da Orla de Atalaia, em Aracaju, são 15 minutos de carro beirando as belas praias da cidade até chegar à Orla do Pôr do Sol, no povoado de Mosqueiro. É o ponto de embarque para um passeio interessante e ao mesmo tempo curioso.

Para desfrutar da Croa do Goré, o percurso pode ser feito de catamarã ou lanchas. No caminho, o visitante vai se deparar com belos manguezais. Os barcos saem diariamente. A curiosidade é que a praia só fica disponível seis horas por dia, porque, quando a maré sobe, a croa fica submersa. Por isso, a ordem é aproveitar cada segundo. É o local ideal para relaxar, provar as iguarias da região e conhecer de perto o famoso habitante da região, o goré, crustáceo que dá nome ao lugar.

Na croa, um bar flutuante oferece cardápio variado. O local conta com palhoças rústicas que fazem sombra para tornar o banco de areia um local ainda mais agradável e proporcionar um banho relaxante. Quando a maré está subindo, o visitante pode desfrutar do ambiente com a água em seus pés. A garotada adora! Por ser calmo e raso, as crianças podem tomar banho no rio sem correr riscos. Outra opção de lazer na Croa do Goré é o stand up paddle.

Além da Croa do Goré, o turista pode optar por estender o passeio e conhecer a Ilha dos Namorados e a Ilha do Viral. Na Ilha dos Namorados, o passeio leva cerca de 40 minutos, e os visitantes podem tomar um delicioso banho.

Thiago Souza, diretor da agência carioca Rosanetur — especializada em excursões com grupos da terceira idade —, descobriu há pouco tempo este paraíso na capital sergipana. “A Croa do Goré é a cereja do bolo de Aracaju. Meu grupo apaixona com a estrutura montada nesta ilha provisória, rodeada de águas mornas. Desde que conheci o lugar, faço questão de incluí-lo no roteiro pelo Nordeste”, observa. (CE)

Fica a dica 

Cultura interativa 

(foto: Museu da Gente Sergipana/Divulgação)
(foto: Museu da Gente Sergipana/Divulgação)


Para conhecer a fundo a rica história do estado, siga para o Museu da Gente Sergipana, inaugurado em 2012. Ocupando um prédio restaurado de 1926, o espaço celebra a identidade do povo de forma interativa. Festas, praças, personagens ilustres, culinária, ecossistemas: tudo é mostrado com muita tecnologia e criatividade. Diante de um espelho, trajes típicos se moldam perfeitamente ao corpo observador. No espaço dedicado aos repentistas, basta esperar a deixa e cantar a resposta sobre o tema proposto — e a gravação pode ser publicada na internet.


* A repórter viajou a convite da Abrajet/Sergipe e do NB Hotéis

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade