Publicidade

Correio Braziliense

Ao redor do mundo, em busca das fontes dos desejos

Cada cidade tem seus encantos. Muitas, porém, têm um cantinho especial onde é possível fazer um pedido, sussurrar um desejo.


postado em 14/03/2019 11:05 / atualizado em 14/03/2019 11:36

Fonta di Trevi, Itália(foto: WikimediaCommons)
Fonta di Trevi, Itália (foto: WikimediaCommons)

 

Fontana di Trevi 

A Fontana di Trevi é considerada uma das mais belas de Roma e, sem exagero, do mundo. Com 20 metros de largura por 26 metros de altura, ela também é a maior da cidade. A fonte está ali desde o ano 19 a.C. e, supostamente ajudados por uma virgem, técnicos romanos localizaram uma fonte de água pura a pouco mais de 22km da cidade. A água dessa fonte foi levada pelo menor aqueduto de Roma e serviu a cidade por mais de 400 anos. Hoje, essa cena é representada em escultura na própria fonte. O filme A Fonte dos Desejos, de 1954, criou a tradição de jogar moedas e fazer desejos ali.

Segundo o filme, se o visitante jogar uma moeda, voltará a Roma. Se jogar duas moedas, encontrará o amor com um italiano (ou italiana). Com três moedas, o casamento com esse italiano será certo. Hoje em dia, os turistas jogam as moedas fazendo pedidos específicos e a cada ano é retirado cerca de um milhão de euros dali. Desde 2007, esse dinheiro é usado para fins filantrópicos.

Geovanna Mell na Fontana di Trevi, em Roma, Itália(foto: Arquivo Pessoal)
Geovanna Mell na Fontana di Trevi, em Roma, Itália (foto: Arquivo Pessoal)

A estudante Geovanna Mell, 21, encontrou a Fontana acidentalmente enquanto passeava pelas charmosas ruas de Roma. Anteriormente, ela havia feito um roteiro com os principais pontos turísticos que gostaria de visitar, mas ao chegar na Fontana di Trevi pela lateral, nem percebeu que se tratava de um dos lugares da sua lista.

“Peguei o celular pra ver no aplicativo onde eu estava e me surpreendi quando vi que ali era a Fontana! Fiquei muito emocionada e dei algumas risadas por já ter até tirado foto sem saber o que era”, conta Geovanna. Apesar de chegar acidentalmente, a estudante conta que a fonte era uma das primeiras imagens que tinha na cabeça ao pensar na Itália. É claro que ela não perdeu a oportunidade de jogar uma moedinha e fazer um pedido, já que ela acredita que pode dar certo! “Li que é só lá que se pode jogar moedinha e fazer pedido, nas outras centenas de fontes, não adianta”, explica.

Praça com pessoas andando em frente à fontana di Trevi(foto: Arquivo Pessoal)
Praça com pessoas andando em frente à fontana di Trevi (foto: Arquivo Pessoal)

Roma é o mundo perfeito para quem gosta de história, arquitetura, arte e cultura, sem deixar de lado a sensação de estar em um grande centro que agrada desde boêmios a fashionistas. Além da Fontana di Trevi, o Coliseu é um ponto turístico obrigatório para quem visita a cidade pela primeira vez. O Vaticano é igualmente indispensável. Quem busca lojas modernas, bares, cafés e restaurantes vai amar o bairro Monti, que também delicia os visitantes com brechós divertidos, mercadinhos, expositores e artistas que vendem em estandes. Geovanna se encantou com as ruazinhas charmosas de Roma, já decoradas com as luzes de Natal. “A cada lugar que você anda, dá para encontrar uma fonte, uma praça, um ponto turístico... É encantador. Faz toda a diferença andar a pé pra encontrar “sem querer” esses lugares lindos”, conclui.

 

Casa de Julieta 

 

“Aquele que é atingido pelo amor não pode esquecer o tesouro do seu coração.” 
William Shakespeare, por Romeu Montecchio, em Romeu e Julieta

Basilica di Santa Anastasia, Verona, Itália(foto: WikimediaCommons)
Basilica di Santa Anastasia, Verona, Itália (foto: WikimediaCommons)

A atmosfera de amor está por toda Verona. Isso porque William Shakespeare escolheu essa cidade como cenário da sua mais famosa história de amor: Romeu e Julieta. A Casa de Julieta, há cerca de 70 anos, recebe escritos contendo as mais diversas histórias de amor. Lá são depositadas mensagens, bilhetes e cartas que são coladas ou até mesmo rabiscadas nas paredes. O local se tornou turístico por conta de uma coincidência: a casa pertencia a uma família de sobrenome Dal Capello, bem semelhante a (e fácil de confundir com) Capuleto, a família de Julieta na história.

Foi construída ali uma sacada para personificar o local do romance, onde a personagem declama seu amor por Romeu. Os turistas também podem subir ali para sentir um pouco do amor que Julieta sentiu. No pátio externo da casa, há uma estátua de bronze de Julieta e diz a lenda que todo visitante que tocar seu seio direito terá felicidade no casamento. A fim de preservar o patrimônio, a prefeitura de Verona tenta conter a tradição de escrever e colar cartas nas paredes da casa, mas ainda não foi o suficiente para parar a superstição.

Cartas coladas na Casa de Julieta em Verona, Itália(foto: WikimediaCommons)
Cartas coladas na Casa de Julieta em Verona, Itália (foto: WikimediaCommons)

Quem quer contar sua história de amor em segredo para Julieta, porém, tem uma saída: o II Club di Giulietta. As cartas que chegam são respondidas desde 1930, quando um coveiro veterano da Primeira Guerra Mundial escreveu uma resposta a um recado deixado na suposta tumba da personagem. Com o passar do tempo, a tarefa foi passada a um poeta local que desistiu do cargo quando descobriram sua identidade. Desde os anos 1980, a prefeitura da cidade passou a responsabilidade ao Club di Giulietta. Além das cartas deixadas nas paredes, as “secretárias” recebem as correspondências por caixa postal e terminais de computador. As respostas, porém, são sempre escritas à mão.

Estátua de Julieta e varanda da Casa de Julieta em Verona, Itália. (foto: Hotel Marco Polo Verona)
Estátua de Julieta e varanda da Casa de Julieta em Verona, Itália. (foto: Hotel Marco Polo Verona)

Quem quer fugir um pouco da atmosfera trágico-romântica, vale a pena visitar a Basílica de S. Anastasia, a maior da cidade. O interior em estilo gótico e suas diversas obras de arte encantam o turista. A praça Erbe é um antigo fórum romântico e é emoldurada pela torre dei Lamberti e por belos palácios. Ali existe o chafariz da Nossa Senhora de Verona e o capitel símbolo de Veneza. Durante a semana, acontece um mercado. 

 

Igreja do Bonfim 

 

 Fitinhas amarradas na Igreja do Senhor de Bonfim, Salvador - Bahia. (foto: mapio.net)
Fitinhas amarradas na Igreja do Senhor de Bonfim, Salvador - Bahia. (foto: mapio.net)


Quem já visitou a Bahia sabe que as fitinhas do Senhor do Bonfim estão por todas as partes, sendo vendidas para turistas nos principais pontos da cidade: é um amuleto típico da capital Salvador. É muito comum que quem recebe a fitinha a amarre no pulso, no tornozelo ou até em portões de igrejas. Reza a tradição que o uso das fitas vem do antigo costume de utilizar tiras de roupas de santos para sorte ou proteção. Ainda de acordo com a crença popular, a fita do Bonfim deve ser envolvida com duas voltas no pulso esquerdo e ser atada com três nós, cada um correspondendo a um pedido feito em silêncio. Esses pedidos serão realizados quando a fita se romper espontaneamente. Sob o gradil da Igreja do Bonfim, em Salvador, estão amarradas muitas fitas, principalmente como uma lembrança e um atestado de visita que o devoto ou o turista tenha realizado àquele local.


Centro histórico em Pelourinho.(foto: Eduardo Trevisan/Divulgação)
Centro histórico em Pelourinho. (foto: Eduardo Trevisan/Divulgação)

Além de buscar a fitinha para realizar pedidos ou fazer promessas, Salvador é um local onde o turista pode passear bastante. A atração mais conhecida é o Pelourinho. Patrimônio da Humanidade, esse Centro Histórico de Salvador reúne igrejas dos séculos 17 e 18, além de casarões que abrigam ateliês, lojas, museus, centros culturais, além de bares e restaurantes. Pelas ruas, dá para apreciar as construções em estilo barroco português. A dica é não circular fora da região turística, já que algumas vielas podem ser perigosas. O Farol da Barra também é um clássico ponto da capital da Bahia. 

 

Fonte do amor 

 

Fonte do amor - Gramado (RS)(foto: Fotos de Gramado)
Fonte do amor - Gramado (RS) (foto: Fotos de Gramado)


Gramado é uma cidade naturalmente romântica. Baseada na famosa Fontana di Trevi, na Itália, a Fonte do Amor na cidade gaúcha reúne diversos apaixonados em um dos mais belos pontos turísticos locais. Localizada entre a Igreja Matriz São Pedro e o Boulevard São Pedro, a fonte chama a atenção pela quantidade de cadeados coloridos que criam um cenário de charme.

Conhecida como “Fonte do amor eterno”, os cadeados são os principais objetos para representar esse ritual dos casais apaixonados que eternizam sua passagem por ali ao fechar o cadeado e jogar a chave na fonte. Esses cadeados são facilmente encontrados em lojinhas próximas à fonte, onde também existem locais para customizar os objetos e até mesmo gravar os nomes. Os solteiros não ficam de fora: podem jogar uma moeda na fonte fazendo um pedido.

Cadeados na Fonte do Amor em Gramado (RS)(foto: Wikimedia Commons)
Cadeados na Fonte do Amor em Gramado (RS) (foto: Wikimedia Commons)

A arquitetura charmosa e as belas paisagens da Serra Gaúcha dão um charme especial à cidade. Gramado parece muito com uma cidade cenográfica por conta do clima frio e do ambiente que lembra a Europa. Os cafés, vinhos e chocolates também são responsáveis por atrair turistas. A Rua Coberta é um dos pontos turísticos mais famosos de Gramado. Chamada originalmente de rua Madre Verônica, o local ganhou cobertura com várias plantas pendentes e é um lugar ótimo para ir várias vezes durante a viagem para tomar um chocolate quente.

O Lago Negro é um ponto para quem quer fazer um passeio tranquilo. Cercado por árvores e arbustos de hortênsias, dá para alugar um pedalinho para circular o lago em um programa divertido com a família ou entre um casal romântico. Ao final de novembro e início de dezembro, é a época da florada das hortênsias, deixando o lago cercado por várias flores azuis e roxas. O Mini Mundo é um parque a céu aberto com réplicas de construções do mundo 24 vezes menores do que as construções originais. O que começou como uma distração é hoje um dos lugares mais visitados de Gramado, já que o turista que passeia por lá pode observar diversos cenários, como uma réplica da Usina do Gasômetro (Porto Alegre), o Neuschwanstein Castle (Alemanha) e o Museu Paulista (São Paulo). (GA) 

 

*Estagiária sob supervisão de Taís Braga 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade