Publicidade

Correio Braziliense

Turquia guarda paisagens paradisíacas à beira mar

Quem vai a Capadócia se surpreende com um cenário surreal, que mistura belezas naturais, cultura e história. Do alto de um balão, avista-se uma paisagem sem igual no planeta


postado em 04/04/2019 10:00

Castelo Uchisar, na Capadócia (foto: Wikimedia Commons)
Castelo Uchisar, na Capadócia (foto: Wikimedia Commons)


A Capadócia, localizada na região da Anatólia Central, na Turquia, é um destino que mistura paisagens incríveis com muita cultura e história. A cidade foi moldada durante séculos por erupções vulcânicas que deram origem a formações rochosas e cidades subterrâneas, como Derinkuyu, com impressionantes oito metros de profundidade. Vista do alto, a bordo de balão, é de tirar o fôlego de qualquer viajante. Ao longo do passeio pelo Vale de Pasabag, o turista se deslumbra com as Chaminés de Fada, como são chamados os vales coloridos e as formações rochosas, e as cidades subterrâneas. Basta uma simples caminhada pelo local para entender o porquê: a natureza se encarregou de tornar a cidade um delírio para os turistas.

No Üçhisar Kalesi, desbrave o castelo instalado no ponto mais alto da Capadócia. Nas cidades subterrâneas, antigos esconderijos para os cristãos. Visite Kaymakli e o Vale das Pombas. E, por fim, visite o museu ao ar livre de Göreme, onde estão as mais bonitas e mais bem preservadas igrejas escavadas em rochas da região, com belos afrescos. As construções foram consideradas patrimônio da humanidade pela Unesco em 1985. E, para saborear as especialidades da região, almoce no restaurante Dibek, localizado na cidade de Göreme. A dica de hospedagem é o Museum Hotel. O espaço conta com um “museu vivo”, com salas de caverna e quartos tradicionais, restaurados com decorações de antiguidades de grande valor. No restaurante Lil’a, localizado dentro do hotel, os viajantes encontram deliciosos pratos da cozinha turca moderna.

Piscinas naturais em Pamukkale, na Turquia (foto: Dmitry Sakharov/Flickr)
Piscinas naturais em Pamukkale, na Turquia (foto: Dmitry Sakharov/Flickr)

Além da Capadócia, Pamukkale, que significa “Castelo de Algodão”, é outro lugar único no mundo. Quem visita o local, na região Sudoeste da Turquia, se depara com um fenômeno surreal da natureza que parece mesmo algodão. Na verdade, é um fenômeno geológico que resultou em montanhas de 200 metros de altura. Nas bacias brancas, formam-se piscinas de águas azuis e quentes, onde é possível entrar e nadar em algumas delas. Declarado patrimônio mundial pela Unesco em 1988, Pamukkale recebe cerca de 2 milhões de turistas por ano. Pamukkale está no Sudoeste da Turquia. Como o país é imenso, qualquer distância entre as cidades é bem grande. De Istambul, são 650 quilômetros, e da capital, Ankara, pouco mais de 450 quilômetros.

Praias paradisíacas

 

 

Praia paradisíaca em Bodrum, Turquia (foto: STRINGER/TURKEY)
Praia paradisíaca em Bodrum, Turquia (foto: STRINGER/TURKEY)
 

 

Nos últimos anos, a cidade de Bodrum, debruçada sobre o Mar Egeu, tornou-se um dos principais destinos turísticos da Turquia. O balneário de casinhas brancas, sacadas com bouganvílias floridas, sol intenso e mar cristalino, é refúgio para os visitantes em busca de luxo e badalação. Mesmo com tanto glamour, é possível aproveitar a beleza do lugar sem estourar o orçamento da viagem. Afinal, caminhar pela cidade, curtir a praia e admirar a beleza natural não custa nada. Explore a orla com seus bares, cafés e restaurantes que chamam a atenção logo à primeira vista na Baía Kumbahçe, onde o pôr do sol é uma experiência única. Um pouco mais tarde, durante a noite, a praia se transforma em um dos points mais animados da noite turca.

Marina Salmakis, em Bodrum(foto: Tripadvisor/Divulgação)
Marina Salmakis, em Bodrum (foto: Tripadvisor/Divulgação)

Em outra baía, a alguns quilômetros dali, a Salmakis, a Marina de Bodrum, é o refúgio dos imponentes barcos vindos do mundo todo. Ali também estão embarcações turísticas, que partem todas as manhãs para tours pelo Egeu, e o ferryboat que liga a cidade à Ilha de Kos, na Grécia. O Castelo Saint Peter é o símbolo mais conhecido de Bodrum. Construído no século 15, foi reduto militar por mais de 600 anos. Hoje, é um dos mais importantes museus náuticos do mundo. Para o jantar, a sugestão é o restaurante Sait com suas especialidades turcas à beira-mar.


Tradição e religiosidade

 

 

Galata Mevlevi Museum, em Istambul(foto: Istambul Werlcome Card/Divulgação)
Galata Mevlevi Museum, em Istambul (foto: Istambul Werlcome Card/Divulgação)


Que tal presenciar uma cerimônia totalmente nova, que revela, através da dança, uma ligação entre tradição e a religiosidade árabe? Vestidos com túnicas brancas e turbantes alongados, homens rodopiam, em completo transe, ao som da música entoada por instrumentos de sopro e cordas no salão do Galata Mevlevi Museum, em Istambul, na Turquia.

Hipnotizados pelo giro incessante, executam a dança com os braços e os olhos voltados para os céus. Não se trata, apenas, de uma apresentação cultural do país que atrai, a cada ano, mais e mais turistas brasileiros. Na verdade, estamos falando do sufismo, manifestação religiosa, vertente do islamismo, que busca entrar em comunhão com o divino pela meditação.

As ordens sufis também seguem o Alcorão, o livro sagrado do Islã. Ao entrar em transe, os sufistas realizam o ritual do Zikr, palavra que significa “a lembrança de Deus” em árabe. Na Turquia, a grande maioria da população é muçulmana, com minorias de cristãos e judeus.

Até o ano 330 d.C. a maior cidade turca era chamada Bizâncio. Posteriormente, até 1453, tornou-se Constantinopla e, atualmente, Istambul. Já foi a capital do Império Romano do Oriente e do Império Otomano. Quando a região na qual se encontra — a então gloriosa cidade de Constantinopla — foi tomada pelos Turcos-Otomanos em 1453, os europeus foram impedidos de se deslocarem até a Ásia Oriental em busca de matérias-primas, o que os forçou a investir nas navegações marítimas a fim de descobrirem novas rotas para a Índia. Em 29 de outubro de 1923, estabeleceu-se a República no país e a capital passou a ser Ankara.


Quer voar?
O voo de balão na Capadócia é realizado bem cedo, por volta das 5h. Com capacidade para  12 e 16 passageiros, os preços variam entre 120 e 250 euros por pessoa.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade