Publicidade

Correio Braziliense SAÚDE

Mexa-se na terra e no ar. Conheça os cuidados com a saúde durante o voo

Atenção às viagens longas. Ficar sentado por muitas horas em avião, carro ou ônibus, pode provocar trombose. Fique atento aos sintomas e siga algumas dicas para evitar o problema


postado em 27/04/2019 10:00 / atualizado em 24/04/2019 12:27

(foto: Mobi Town/CB/CB/Reprodução/D.A Press)
(foto: Mobi Town/CB/CB/Reprodução/D.A Press)


As férias de junho/julho se aproximam e quem planeja uma viagem mais longa e quer aproveitá-la sem transtornos, é importante ficar atento porque ficar sentado durante longos períodos pode causar a trombose venosa profunda (TVP), coágulo sanguíneo que costuma se formar nas veias profundas da parte inferior da perna ou do braço e bloquear o retorno venoso. Segundo a angiologista Solange Meyge Evangelista, membro titular da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular, o principal fator desencadeante da condição é o longo período em que o passageiro permanece sentado.

A trombose do viajante é conhecida como“mal da classe econômica”, porque nessa parte do avião é ainda mais difícil se movimentar. Na primeira classe, é possível deitar a cadeira, o que facilita a circulação. “Durante uma viagem longa, seja de avião, seja carro, seja ônibus, o risco de uma trombose aumenta. As pernas ficam para baixo e imobilizadas por muito tempo. A falta de movimento da musculatura da perna prejudica a circulação do sangue. A panturrilha funciona como um “segundo coração”, responsável pelo retorno do sangue pelas veias para o coração”, explica.

Os sintomas mais comuns são inchaço na perna, vermelhidão, aumento de temperatura e dores na panturrilha, mas em cerca de 50% dos casos  podem não se manifestar. A angiologista esclarece que a TVP pode trazer sérias complicações, quando um coágulo se solta e emboliza para os pulmões, recebendo o nome de embolia pulmonar (EP), e pode ser fatal. A especialista alerta para cuidados que devem ser tomados. “Durante a viagem, use uma meia de compressão elástica, que contribui para a circulação, melhorando o retorno venoso e linfático. Vista roupas largas e calçados confortáveis, e não se esqueça de se hidratar.”

Outra dica é mover bastante as pernas durante a viagem. “No avião, ande um pouco, ou procure movimentar os pés e as pernas no espaço disponível. Em viagens terrestres, faça paradas e movimente as pernas”, orienta. Os principais fatores de risco da trombose são obesidade, uso de anticoncepcionais, sedentarismo, idade acima de 40 anos, tabagismo, cirurgia recente, gestação e histórico familiar. “Pessoas que fazem parte desse grupo devem agendar consulta com  especialista antes de viajar e receber as orientações necessárias preventivas.”

Previna-se

  • Evite calçados e roupas apertados
  • Aproveite o espaço abaixo da poltrona da frente para estirar as pernas
  • Na poltrona, mude de posição com frequência
  • Não cruze as pernas (prejudica a circulação)
  • Hidrate-se com frequência
  • Dê preferência a bebidas não alcoólicas
  • Evite usar soníferos
  • Se possível, utilize um apoio para os pés
  • Durante o voo, movimente as pernas e pés (movimentos de extensão, rotação e flexão dos pés por 3 a 4 minutos a cada hora.)
  • Procure caminhar, caso seja permitido

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade