Publicidade

Correio Braziliense AUTOMOBILISMO

Airton Senna é homenageado na Itália

No ano dos 25 anos da morte do maior ídolo do automobilismo brasileiro, turistas podem visitar locais que homenageiam o piloto na cidade de Ímola, cenário de sua última corrida, em maio de 1994


postado em 31/05/2019 09:00 / atualizado em 29/05/2019 18:43

(foto: TORSTEN BLACKWOOD)
(foto: TORSTEN BLACKWOOD)


Há 25 anos em frente à telinha, angustiada, a nação brasileira assistia à perda de um dos seus maiores ídolos, o tricampeão mundial de Fórmula 1 Ayrton Senna. O corredor, que sempre traçava as pistas de forma espetacular, mudou a dinâmica dos fins de semana de centenas de fãs. Famílias se reuniam nas manhãs dominicais para acompanhar os velozes carros ultrapassarem os 300 quilômetros por hora em uma emocionante disputa e aguardar a cena repetida dezenas de vezes, com o piloto agitando a bandeira brasileira no primeiro lugar do pódio.

Em 1º de maio de 1994, uma curva deteve o sonho de Senna de representar a italiana Ferrari. Ele, que corria para a Williams, reuniu-se com o presidente da Scuderia, Luca di Montezemolo, quatro dias antes de sua morte, para discutir uma futura contratação do astro das pistas. O desejo de encerrar a carreira no comando do icônico carro vermelho da marca nunca poôde ser concretizado.

Um problema mecânico na barra de direção do piloto o fez seguir direto na curva de Tamburello, chocando seu carro contra o muro de proteção da pista de Ímola, cidade italiana. Notando que o veículo apresentava uma grave disfunção, Senna conseguiu reduzir sua velocidade de 300 para 200 quilômetros por hora. A perspicácia não foi o suficiente para salvá-lo e o ídolo mundial perdeu sua vida minutos depois.

A vida de Senna imortalizou-se não somente para o automobilismo. Seus feitos influenciam gerações e, até mesmo, criam rotas turísticas para os apaixonados por velocidade e pela vida da estrela das pistas. A Itália, famosa por sediar importantes competições da Fórmula 1, guarda lindos cenários que prestam homenagem ao corredor.

A região de Emília-Romanha, localizada ao norte do país, é conhecida como o território do motor na Itália. O título foi concedido ao local por ser o berço de marcas como a Ferrari, Lamborghini, Maserati e Ducati. Lá também se encontra o Autódromo de Ímola, onde Senna correu pela última vez, o Museu da Ferrari, o Museu Casa Enzo Ferrari, criador do “cavalinho” mais desejado, além do novo Autódromo de Marzaglia.

A velocidade é o principal chamariz para os turistas que buscam a região. No museu da Scuderia é possível conhecer os carros mais desejados e, também, os modelos utilizados ao longo das décadas nas competições automobilísticas. Em meio aos velocímetros acelerados, há espaço para locais que honram a memória de Ayrton. A pátria da boa culinária e gente animada expõe “pontos turísticos que marcam a tradição da velocidade no país”, conforme acrescenta a travel designer Ana Grassi.

No coração

Conheça três destinos obrigatórios em Ímola para quem é fã do corredor que encheu de orgulho o povo brasileiro e marcou para sempre a história do esporte motorizado. Ana Grassi separou dicas para quem deseja conhecer mais sobre a história do esporte e do ídolo Ayrton. “Para os fãs de Fórmula 1, sempre sugiro esses lugares ícones da tradição do esporte de velocidade na Itália. Agora, com essa mostra, a experiência para esse público se torna ainda mais rica e inesquecível”, diz.


Monumento Ayrton Senna

(foto: Ana Grassi/Divulgação)
(foto: Ana Grassi/Divulgação)

Criada em 26 de abril de 1997, a estátua de Ayrton Senna está exposta no interior do Parco delle Acque Minerali. A escultura de bronze sobre mármore nasceu das mãos do artista Stefano Pierotti e fica próxima à curva que ceifou a vida do astro, na pista de Ímola. O local virou ponto de peregrinação para os admiradores da carreira bem-sucedida do corredor. O parque é aberto ao público e recebe centenas de pessoas que passam pelo local para deixar fotos, flores e mensagens aos pés da obra de arte.

Museu Checco Costa

(foto: Ana Grassi/Divulgação)
(foto: Ana Grassi/Divulgação)

No interior do Autódromo de Ímola, o museu abriga a mostra “Ayrton Mágico - a alma além dos limites”, que estará em cartaz até o dia 30 de novembro deste ano. A exposição conta, por meio de vídeos, imagens e entrevistas, a história de vitória do tricampeão. A imersão conta com uma rara e preciosa peça, o carro pilotado por Senna no campeonato de 1986, o Lotus 98T John Player Special.


Autódromo Enzo e Dino Ferrari

(foto: Andreas Solaro/AFP - 1/5/19)
(foto: Andreas Solaro/AFP - 1/5/19)

Palco do Grande Prêmio (GP) da Itália e de San Marino, o autódromo foi o cenário do fatídico 1º de maio, quando Ayrton se despediu das pistas. O nome é uma homenagem ao fundador da Scuderia, Enzo e a seu filho Alfredino Ferrari. Os apaixonados pela velocidade podem contar com uma visita guiada por toda a extensão da pista de corrida. A vista panorâmica da Torre Dekra é uma das atrações que o turista desfrutará durante o passeio. O Lotus 1985 JPS (foto) foi exibido em 1º de maio deste ano no circuito Imola Enzo e Dino Ferrari durante uma cerimônia que lembrou os 25 anos da morte do piloto brasileiro.

*Estagiária sob supervisão de Taís Braga

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade