Publicidade

Correio Braziliense AVENTURA

Cânions do Brasil são usados em cenas de filmes, novelas, e seriados

Ao longo de 250 quilômetros, 68 desfiladeiros profundos rasgam a paisagem no Sul do país. Região serviu de locação para produções cinematográficas que ganharam destaque na TV e no cinema


postado em 21/06/2019 09:00 / atualizado em 21/06/2019 11:36

(foto: Renato Soares/MTUR - 7/3/18)
(foto: Renato Soares/MTUR - 7/3/18)


Na divisa do Rio Grande do Sul com Santa Catarina, Cambará do Sul abriga dois parques nacionais de onde se avista deslumbrantes paisagens por conta dos veios abertos na terra — Aparados da Serra e o Serra Geral — são portas de entrada para os deslumbrantes cânions Fortaleza e Itaimbezinho. O local ficou conhecido por ser cenário para diversas novelas, séries e filmes brasileiros.

Além dos cânions, há cachoeiras, locais perfeitos para cavalgada, trilha para quadriciclo e possibilidade de visita a fazendas produtoras de geleias. Destino imperdível para quem curte natureza sem abrir mão do conforto. As paisagens são de cair o queixo. É tudo muito grandioso, preservado e bonito. Na região foram filmadas novelas, séries, filmes e comerciais, como A Casa das sete mulheres, Esplendor e Chocolate com Pimenta. A cidade faz divisa com Santa Catarina e tem ao todo 68 cânions em 250 quilômetros de bordas, mas só alguns são abertos à visitação.

Os dois maiores cânions abertos à visitação pública são de tirar o fôlego. Do alto do cume do Fortaleza se avista o horizonte e as belezas do paredão com mais de 900m de profundidade. Entre tantas opções de passeios estão disponíveis: cavalgar, visitar cachoeiras em um veículo 4x4 e, claro, observar a natureza. O cânion Fortaleza fica no Parque da Serra Geral, distante 23 quilômetros do centro de Cambará do Sul. Com 7,5 quilômetros de extensão e 1.500 m de largura, revela dezenas de fendas que parecem fazer as montanhas se moverem no embalo do Rio Perdiz, que corre ao fundo.

 

O cânion Itaimbézinho, com 5,8km de comprimento e 720m de profundidade, é classificado como o maior da América do Sul(foto: Silvia Prevideli/Divulgação)
O cânion Itaimbézinho, com 5,8km de comprimento e 720m de profundidade, é classificado como o maior da América do Sul (foto: Silvia Prevideli/Divulgação)

 

Há uma trilha que leva ao mirante (3,5 quilômetros de ida e volta), de onde se consegue avaliar toda a sua magnitude. É possível seguir até a borda dos cânions e fazer uma parada com direito a piquenique regado a quitutes regionais. Fome saciada após a caminhada, nada como curtir o visual. No parque estão também a Pedra do Segredo e a Cachoeira do Tigre Preto, alcançadas a partir de uma trilha de 1,5 quilômetro.

O cânion Itaimbézinho fica no Parque Aparados da Serra, a 18 quilômetros da cidade. É o maior cânion da América do Sul. As árvores de araucárias salpicam de verde os imensos paredões brancos. São 5,8 quilômetros de comprimento, 720 metros de profundidade e 600 metros de largura. A trilha do Vértice, que tem 1,5 quilômetro (ida e volta), e seis mirantes onde é possível contemplar a beleza do lugar e fazer fotos maravilhosas. O passeio pode ser mnarcado com um brinde de espumante, no Mirante das Andorinhas. Há, ainda, a trilha do Cotovelo (6,3 quilômetros), e a trilha Rio do Boi (8 quilômetros), no interior do cânion, às margens do rio, que deve ser acompanhada de um guia credenciado.


Cachoeira dos Venâncios


Quatro cascatas compõem a cachoeira. A primeira queda d%u2019água forma um poço onde se pode nadar(foto: Renato Soares/MTur - 8/3/18)
Quatro cascatas compõem a cachoeira. A primeira queda d%u2019água forma um poço onde se pode nadar (foto: Renato Soares/MTur - 8/3/18)


Para quem curte cachoeira, a dos Venâncios é um passeio imperdível. Fica a 20 quilômetros do centro da cidade e tem quatro cascatas, onde você pode tomar aquele banho gelado.

As trilhas são curtinhas, e em uns cinco minutinhos você já está na beirada da água. A primeira cascata é mais propícia para o banho, pois tem um poço grande, onde dá para nadar tranquilamente.

Outra opção é fazer todo o Circuito das Águas, que além da cachoeira, inclui visitas ao Passo do S e ao Passo da Ilha, onde se cruza o rio a bordo de uma Land Rover Defender 4x4.

Acampamento de luxo


A natureza impõe sua imensidão: verde até o olhar não conseguir ver(foto: Renato Soares/MTur - 7/3/18)
A natureza impõe sua imensidão: verde até o olhar não conseguir ver (foto: Renato Soares/MTur - 7/3/18)


Com estilo rústico e um toque de sofisticação, o Parador Casa da Montanha Ecovillage é aconchegante com vista surpreendente dos campos na Serra Gaúcha. É um glamping, uma espécie de acampamento de luxo. Um daqueles hotéis que já valem a viagem, de uma beleza apaixonante, parece cenário de filme. Cabanas de lona ocre construídas em palafitas, na beira de um rio que corre lentamente, enquanto passarinhos cantarolam nas copas das araucárias que o circundam.

Junto à recepção fica uma imensa sala com lareira, bar, sinuca e vidros que vão do chão ao teto, para destacar os campos de cima da serra ao fundo. Para quem prefere ficar ao livre, um deck de madeira se estende sobre a grama, com poltronas convidativas para assistir ao pôr do sol tomando um chimarrão. Nas noites frias, o máximo do prazer é se enrolar em uma mantinha e curtir o fogo de chão, tomando um vinho.

No clima de acampamento, para tomar o banho é preciso ir até a casa de banho, onde ficam os chuveiros, a sauna e uma jacuzzi compartilhada. O hotel tem opções de barracas suítes e de suítes superior, que têm banheiro com chuveiro. (LB)

 

 

 Além do Itaimbézinho e do Fortaleza, o Brasil abriga grandes cânions, em outros estados do país,  que podem ser visitados.

Cânion do Xingó
Apontado como o quinto maior cânion navegável do mundo, foi formado pélo represamento das águas do Rio São Francisco, com a construção da Hidrelétrica do Xingó, no estado de Sergipe.

Cânion do Guartelá
Fica no planalto dos Campos Gerais, no parque estadual com o mesmo nome, entre as cidades de Castro e Tibagi, no estado do Paraná. É o sexto maior cânion do mundo e um dos maiores cânions no Brasil, com cerca de 30 quilômetros de extensão e 450 metros de altura.

Cânion Malacara
Para conhecer, é preciso seguir a trilha da Borda, no Parque Nacional dos Aparados da Serra. Apesar de pouco conhecido, tem cerca de 3,5 quilômetros de extensão e profundidade média de 700 metros.

Cânion Fortaleza
Incrustrado no Parque nacional da Serra Geral, em Santa Catarina, tem  aproximadamente 900 metros de profundidade e 7 quilômetros de extensão. Na parte mais alta, é possível avistar a Praia de Torres, no litoral do Rio Grande do Sul, a cerca de 30 quilômetros do local.

Cânion do Rio Poti (ou Poty)
Fica a pouco mais de 200km de Teresina, capital do Piauí. O nome é uma homenagem ao rio, que nasce no vizinho estado do Ceará e corre por suas entranhas em decorrência de uma falha geológica.

Cânion Josafaz
Nos Aparados da Serra, tem uma grande parte da Mata Atlântica no seu interior. Com extensão de carca de 16km e 1.000 metros acima do nível do mar, é pouco visitado e tem temperatura muito baixa — média de 14º C, com possíbiloidade de chegar a 0ºC, nos meses mais frios.

Cânion do Rio Jaguariaíva
O oitavo maior cânion do mundo em extensão fica no município de Jaguariaíva, no estado do Paraná. Calcula-se que os paredões podem medir até 80 metros de altura.

Cânion dos Índios Coroados
Com 700 metros de altura e 1,5 quilômetro de extensão, fica no Parque Nacional da Serra Geral, em Santa Catarina.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade