Publicidade

Correio Braziliense AQUIM PERTO

Nas profundezas da terra

Circuito das Grutas em Lagoa Santa, Sete Lagoas e Cordisburgo promove o estudo da espeleologia próximo a BH


postado em 23/08/2019 18:20 / atualizado em 23/08/2019 16:38

O Castelo da Lapinha, entrada da gruta que exibe grandes formações calcárias(foto: Paulo JC Nog/Wikipedia Commons/Reprodução)
O Castelo da Lapinha, entrada da gruta que exibe grandes formações calcárias (foto: Paulo JC Nog/Wikipedia Commons/Reprodução)


A Rota Peter Lund é uma ótima dica para os apreciadores de história, espeleologia e da natureza. Alusiva ao naturalista dinamarquês Peter Wilhelm Lund, que trabalhou em Minas Gerais na primeira metade do século 19,  ela se estende pelo Parque Estadual do Sumidouro e pelos Monumentos Naturais Gruta Rei do Mato e Peter Lund. O projeto visa promover o desenvolvimento regional por meio do turismo, com a estruturação da rota dos locais explorados pelo pesquisador: Lagoa Santa, Pedro Leopoldo, Sete Lagoas e Cordisburgo.

A Gruta da Lapinha, em Lagoa Santa, surpreende os visitantes com suas rochas calcárias formadas pelos restos do fundo do mar raso da bacia do Rio das Velhas. Eleita como uma das sete maravilhas da Estrada Real, tem 511 metros de extensão e 40m de profundidade, um sistema de iluminação artificial e um conjunto de cortinas calcárias denominado candelabros. Foi descoberta por volta de 1835 pelo pesquisador Peter Lund.


Entre os diversos salões que compõem a gruta, oito podem ser visitados e têm nomes relacionados às características dos espeleotemas que se formam em diferentes partes da gruta, como couve-flor, cascata, cortina e pirâmides. São restos que foram acumulados em camadas superpostas e trabalhados pela erosão provocada pelas correntes marinhas e aéreas. Hoje, podemos observar a beleza das formas, que são impressionantes.

A Gruta Rei do Mato, em Sete Lagoas, é uma das 50 maiores cavernas do estado, de acordo com a Sociedade Brasileira de Espeleologia. Com 998 metros de extensão,  220  estão abertos a visitação. São quatro salões com pinturas rupestres de aproximadamente 6 mil anos. As formações calcárias da caverna são raras no mundo. Lá, além das pinturas, foram encontradas ferramentas petrificadas. Os especialistas consideram a Rei do Mato uma gruta “viva”, pois está em contínuo processo de formação, devido à ação da água.


Por fim, a Gruta de Maquiné, no Monumento Natural Peter Lund, fica no município de Cordisburgo, terra do escritor Guimarães Rosa (1908-1967). A caverna, de 650 metros de extensão, é composta por sete salões. Um túnel eletrônico leva o visitante a modernos painéis, vídeos e instalações interativas com curiosidades sobre o local. Réplicas de fósseis e de ossadas de animais podem ser encontradas. Em Cordisburgo, também é possível visitar o Museu Casa Guimarães Rosa.


Dica aos estudiosos: não deixem de visitar o Museu de Ciências Naturais da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas), na capital, Belo Horizonte, onde há um importante acervo de zoologia, com uma coleção de paleontologia e coleções de vertebrados da fauna atual que contemplam anfíbios, répteis, aves e mamíferos. O museu é parte do projeto Rota das Grutas de Peter Lund.

* Estagiário sob supervisão de Carlos Altman

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade