Publicidade

Correio Braziliense

Extrema aventura

A cidade mineira, adepta das experiências radicais em comunhão com a natureza, fica próxima a São Paulo e oferece atividades para quem desafia os limites ou um bom aconchego para quem só quer relaxar


postado em 28/09/2019 10:00 / atualizado em 26/09/2019 12:46

 

(foto: Extrematur/Divulgação)
(foto: Extrematur/Divulgação)


Bem na divisa de Minas com o estado de São Paulo, o município de Extrema tem o nome perfeito para o lugar, que une todas as características de quem procura contato com a natureza e atividades radicais e um local relaxante e hospitaleiro. Em meio à mata atlântica, os visitantes poderão vivenciar experiências de todos os gostos e sentidos. Se a intenção for relaxar, a cidade com cerca de 35 mil habitantes oferece pousadas e restaurantes com o melhor da cultura local. Para os aventureiros, há como explorar trilhas, cachoeiras, pedras e mirantes. E, se quiser doses de adrenalina, na região é possível praticar voo livre, rapel e outros esportes de aventuras.

No campo religioso e holístico, Extrema tem atrações para todas as crenças, como santuários, igrejas, espaços para meditação e templos. Destaque para o Santuário de Santa Rita de Extrema e a Via-Sacra Alfredo Mucci, principais cartões-postais da cidade.

A elevação da igreja a santuário ocorreu em maio de 2008, quando veio da Itália um fac-símile (imagem semelhante) de Santa Rita e uma porção do seu manto e um pequeno fragmento ósseo da santa. Desde então, Extrema se tornou a primeira cidade brasileira com duas relíquias de sua padroeira. A Via-Sacra Alfredo Mucci é um bem tombado pelo Instituto Estadual de Patrimônio Histórico e Artístico (Iepha).

O turismo rural também tem forte potência na região. É possível conhecer cachaçarias e um apiário fora da zona urbana. A culinária local tem espaço em meio a tantos atrativos. É possível degustar um bom ‘cafezim’, doces e queijos artesanais em mercearias rurais localizadas nas estradas e restaurantes. O município é o destino ideal para praticantes de voo livre, rapel, rafting, cavalgadas, trekking, motocross, caminhadas, bike, canoagem e passeios de jipe.

Parques


A cidade de Extrema é uma verdadeira comunhão com a natureza. O Parque Ecológico Pico dos Cabritos, em uma propriedade particular rural de 29 hectares, é prova da imponência natural da região. O parque abriga o Pico dos Cabritos, com 1.470 metros de altitude, onde há uma rampa natural para a prática de voo livre e outros esportes. É cobrada taxa de entrada para visitação. Outro atrativo é o Parque Municipal Cachoeira do Salto, que está disponível para visitação pública. A cachoeira não é apropriada para banho, pois tem uma correnteza muito forte.

Base do município de Extrema, o turismo é valorizado de forma a acentuar o carinho da cidade pela biodiversidade existente na região. Para isso, ela foi subdividida em cinco rotas turísticas, alguns pontos compartilhados com cidades vizinhas, proporcionando aos turistas experiências pra lá de emocionantes.

 

 

 

Siga o seu caminho 

 

ROTA DO SOL

 

(foto: Setur Extrema/Divulgação)
(foto: Setur Extrema/Divulgação)

Aventureiros, a Rota do Sol é o seu lugar. Nas trilhas é possível fazer passeios de jipe, moto e bicicletas no alto da Serra das Anhumas. É possível ainda ir à Prainha do Juncal, além do comércio local, que conta com lojinhas de artesanato e restaurantes.

ROTA DAS PEDRAS

O interior de Minas Gerais é famoso pelo mar de montanhas que o relevo apresenta. Para quem gosta de viver aventuras nas alturas, nessa rota é possível apreciar paisagens de tirar o fôlego. A rota conta ainda com pedra de escalada e rapel.


ROTA DAS ROSAS

 

(foto: Setur Extrema/Divulgação)
(foto: Setur Extrema/Divulgação)
 

A identidade religiosa e local de Extrema ganha espaço nesse circuito. O Santuário de Santa Rita de Cássia abriga a imagem da padroeira da cidade e quadros da via-sacra produzidos pelo artista, mosaicista e pintor italiano Alfredo Mucci, que viveu por um período em Extrema. Além disso, é possível visitar o Parque Cachoeira do Jaguari.

 

ROTA DAS ÁGUAS

Localizada nas proximidades do Rio Jaguari, apresenta curvas e cachoeiras, com possibilidades para a prática de rafting e canoagem. Nessa rota está o Projeto Conservador das Águas e o Parque Municipal da Cachoeira do Salto, além de espaços com gastronomia típica mineira. O Pico do Lobo- guará também integra essa rota. Nos pontos altos, é possível fazer saltos de paraglider.


ROTA DOS VENTOS

 

(foto: Setur Extrema/Divulgação)
(foto: Setur Extrema/Divulgação)

Envolta pela mata atlântica, a rota dos ventos contempla o que há de mais belo na região. No caminho é possível fazer caminhada, encontrar pontos para voo livre (asa-delta). O principal point é a Serra do Lopo, com altitude que varia entre 880m e 1.725m. A rota também abriga rampas de voo livre, Pedra das Flores, Pedra Cume, Pico dos Cabritos e trilhas que levam a mirantes naturais.

 



* Estagiário sob supervisão de Taís Braga

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade