Publicidade

Correio Braziliense

A Veneza do Norte

Construída em 14 ilhas, ligadas por mais de 50 pontes, cidade é a perfeita interação entre o antigo e o moderno


postado em 05/10/2019 10:00 / atualizado em 02/10/2019 12:30

(foto: pxhere/Divulgação)
(foto: pxhere/Divulgação)



Capital da Suécia, ao lado do Mar Báltico, Estocolmo é sinônimo de organização. Tudo funciona perfeitamente bem. O sistema de transporte é eficiente, com trens, metrôs, barcos, balsas e ônibus cobrindo todas as regiões e o tram, uma espécie de bondinho. O cartão de transporte (travelcard) pode ser comprado nos hotéis, por aplicativos ou nas estações, e o turista escolhe o período de utilização do bilhete.

A cidade foi construída em 14 ilhas, conectadas por mais de 50 pontes, e tem mais de 100 mil lagos, sendo conhecida como a Veneza do Norte, onde a água representa 30% do território. Há balsas e barcos de turismo que transportam os passageiros entre as ilhas. A água, aliás, é um importante bem do país. É tão limpa que pode ser bebida diretamente das torneiras.
(foto: Remi Jouan-wikimedia/Reprodução)
(foto: Remi Jouan-wikimedia/Reprodução)

Estocolmo se divide entre a parte moderna e medieval. A cidade antiga (Gamla Stan) tem apenas 50 hectares e cerca de 50 mil moradores. As ruas são fechadas à circulação de carros. É lá que fica o Palácio Real de Estocolmo (Kungliga Slottet), considerado a construção mais bela da Suécia, com 618 cômodos decorados. Além disso, abriga a Catedral de Estocolmo (Storkyrkan), que data do século 13, onde costumam ocorrer casamentos e coroações reais, além do Museu Nobel, dedicado ao Prêmio Nobel. Nas lojas, é preciso estar atento, pois a maioria dos estabelecimentos não aceita dinheiro, apenas cartões de crédito ou débito (internacional).
(foto: wikimedia commons/Reprodução)
(foto: wikimedia commons/Reprodução)

Saindo da cidade antiga, vale um passeio pela ilha Djurgarden onde estão várias atrações, como o Vasa Museum — navio preservado do século 17 que passou mais de 300 anos embaixo da água e hoje é o museu mais visitado da Escandinávia. Outro passeio interessante é pelo Skansen, museu ao ar livre que reproduz todas as regiões da Suécia desde meados de 1720 até 1965, com animais típicos de cada área do país.



Para saber mais


Criminoso amigo

Em agosto de 1973, dois assaltantes invadiram um banco na capital sueca e fizeram quatro pessoas reféns. Houve troca de tiros com a polícia. Após seis dias de negociação para a libertação, os policiais foram surpreendidos pelos reféns, que recusaram ajuda e protegeram os criminosos como escudos humanos. Esse tipo de comportamento não é incomum e ficou conhecido como síndrome de Estocolmo. Especialistas explicam que situação de estresse mental e físico, o período de intimidação e a certeza da morte iminente estimulam o instinto de preservação fazendo com que as vítimas passem a sentir amizade, simpatia e até amor pelos agressores.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade