Publicidade

Correio Braziliense

Poder do Círio de Nazaré

Ainda dá tempo. Neste domingo, a maior festa católica do Brasil toma as ruas e as águas de Belém do Pará para comemorar os 226 anos do Círio de Nazaré, numa procissão seguida por milhões de fiéis


postado em 09/10/2019 04:17 / atualizado em 09/10/2019 11:46

(foto: Lucivaldo Sena/AFP - 9/10/11)
(foto: Lucivaldo Sena/AFP - 9/10/11)



É um rio de gente e de lágrimas no Norte do país. Símbolo máximo da explosão religiosa-sentimental do povo paraense, o Círio de Nazaré comove e resgata a força da fé e da devoção dos brasileiros. É assim em todo segundo domingo do mês de outubro. Nesse dia,  comemora-se o Círio de Nossa Senhora de Nazaré, quando mais de dois milhões de pessoas são esperadas em Belém, capital do Pará. Fé, devoção, louvor e cânticos sagrados vão arrastar multidões pela região amazônica em 13 de outubro.

Nas águas, em terra e no ar, Nossa Senhora das florestas, dos rios e dos igarapés, a mãe do Grão-Pará vai cobrir com seu manto todos aqueles que acreditam no seu intenso poder de cura. A santa é homenageada em todos os estados brasileiros, mas é em Belém que a demonstração de fé toma proporções inimagináveis. As imagens da multidão são impressionantes. Os organizadores da festa esperam receber mais de 2 milhões de devotos.
(foto: LUCIVALDO SENA/D.A Press)
(foto: LUCIVALDO SENA/D.A Press)

Abraçados à imensa corda que arrasta a berlinda de Nossa Senhora de Nazaré pelas ruas e avenidas da capital paraense, milhares de fiéis, debaixo de um calor úmido na casa dos 30°C, se revezam e se espremem numa explosão de manifestações que representam a fé de um povo. Ali, envolta em um transe espiritual, a multidão, com mais de 2 milhões de pessoas, deposita suas esperanças, seus louvores e suas glórias ao fio condutor com a divindade de Maria. Por seus corpos e olhos jorram suor e lágrimas. Não de sofrimento, mas de adoração que se repete na cidade há 226 anos

“É preciso visitar o Círio de Nazaré para entender toda a devoção do povo paraense. Estar diante dela — Nossa Senhora das florestas, dos rios e do igarapés — é sentir-se tocado por um amor incondicional que tem o poder de cura”, explica Carlos Figueira, representante da Secretaria de Turismo do Pará e devoto de Nossa Senhora de Nazaré.

Este ano, o Círio ocorre no próximo dia 13. Por toda a cidade, a imagem da padroeira se espalha por prédios públicos e privados. Decora fachadas de escolas e do comércio. Está em letreiros, em parques e praças. Por onde se olha, a santa dos paraenses está depositando seu olhar de ternura em quem vive na cidade ou está de visita.
(foto: PAULO SANTOS/Reuters)
(foto: PAULO SANTOS/Reuters)

“A festa do Círio é como se fosse o nosso Natal. Nesse dia, após a procissão pelas ruas de Belém, as famílias programam um almoço de conciliação. Nesse encontro, eles deixam para trás as diferenças, as intrigas, os desafetos e momento de perdão. Nossa Senhora de Nazaré é quem nos une e alivia os corações fraternos”, emociona-se Carlos Figueira.

Para o comércio, é a melhor época do ano. Artigos religiosos de Nazaré estampam camisetas, broches, imagens em resina ou gesso e fitas multicoloridas. Esses são os artigos mais procurados pelos peregrinos. Além disso, há um vertiginoso aumento de turistas de outras cidades, que lotam os hotéis e pousadas, restaurantes e lanchonetes. Além de uma procura maior pelos principais atrativos da capital paraense.



Fica a dica

 

Círio virtual


» Quer ficar por dentro de tudo o que acontece na festa de Nossa Senhora de Nazaré? Baixe o aplicativo das lojas Play store e Apple store.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade