Publicidade

Correio Braziliense

Trekking na Mantiqueira

Monte Verde, distrito da cidade mineira de Camanducaia, é destino certo para quem gosta de aventuras e exercício físico. Conheça as principais trilhas do vilarejo conhecido como a Suíça mineira


postado em 14/10/2019 10:00 / atualizado em 09/10/2019 12:23

 

(foto: Setur-MG/Sérgio Mourão/Divulgação)
(foto: Setur-MG/Sérgio Mourão/Divulgação)


O distrito de Monte Verde, em Camanducaia, é considerado a “Suíça mineira” por sua semelhança com a cidade europeia. O clima é frio, estimula o apetite, o aconchego e as atividades físicas. A pouco mais de 1 mil quilômetros de Brasília, é um dos melhores pontos turísticos para quem busca uma dose de romantismo e contato com a natureza. Para quem tem muita disposição e coragem, Monte Verde é o destino certo, já que o vilarejo oferece possibilidades de se aventurar em diversas trilhas, de vários níveis, pela Serra da Mantiqueira.

Para chegar à  maioria das trilhas é necessário ir de carro pela Avenida das Montanhas, no Centro (são aproximadamente 3,5 quilômetros de estrada, em sua maior parte de terra). Ao fim do trajeto, há um estacionamento — valor único de R$ 10 — e um centro de informações e ponto para comprar água/sucos. Não é preciso ter acompanhamento de um guia para a maior parte das trilhas, já que elas são sinalizadas, mas há diversas empresas em Monte Verde que oferecem passeios guiados. Confira as principais trilhas da região.


Chapéu do Bispo

 

(foto: monteverde.org.br)
(foto: monteverde.org.br)

Um pouco antes do Portal, há uma entradinha sinalizada com placas que indicam o caminho para o Chapéu do Bispo (o ponto final é uma pedra que lembra um chapéu de bispo). O caminho tem cerca de 700 metros e pode ser percorrido tranquilamente em uma hora. A trilha é a menor e considerada de nível fácil, mas para subir no topo da pedra é preciso força e habilidade.



Trilha do Pinheiro Velho 

 

(foto: monteverde.org.br)
(foto: monteverde.org.br)

É a de acesso mais fácil. O caminho tem cinco pontos de partida espalhados pelo Centro do distrito e o principal deles fica bem em frente à fábrica de chocolates Gressoney. De lá até o pinheiro são pouco mais de 200 metros de caminhada. Ao final da trilha está o Pinheiro Velho, uma araucária de cerca de 500 anos e aproximadamente 1,70m de diâmetro.

Platô 

 

(foto: CarlosMarth-mapio.net)
(foto: CarlosMarth-mapio.net)

Depois do Chapéu do Bispo está o Platô, uma grande rocha plana de onde se tem uma vista linda de toda a região e é possível ver a cidade de São José dos Campos. Para quem quer uma rota alternativa e mais aventureira, pode-se chegar ao Platô por uma trilha que tem início no final da Rua das Mantiqueiras.



Pedra Partida 

 

(foto: Monteverde.org.br)
(foto: Monteverde.org.br)

Um pouco mais difícil e cansativa que as outras. O desvio para a Pedra Partida fica no meio da trilha da Pedra Redonda e é sinalizado, assim como todo o restante do percurso. O caminho de ida e volta até a Pedra Partida tem aproximadamente 1,6 quilômetro e demora em torno de três
horas. O horizonte compensa qualquer dificuldade.



Pedra Redonda  

 

(foto: RichardStubing/mapio.net)
(foto: RichardStubing/mapio.net)

Talvez a trilha mais famosa de Monte Verde, todo o percurso tem cerca de um quilômetro e pode ser feito em 1h30min. A vista panorâmica do alto da pedra é uma cena de tirar o fôlego, principalmente no nascer do Sol ou ao entardecer.



Pico do Selado 

 

(foto: Monteverde.org.br)
(foto: Monteverde.org.br)
 
Quem fez garante que essa é a melhor e mais bonita trilha de Monte Verde. Considerada de nível difícil, a trilha tem cerca de quatro quilômetros, dura em média de quatro a cinco horas. O caminho até o Pico do Selado não exige muita técnica, mas o que dificulta são as subidas.


Como chegar

Saia pela BR-040, passando por Luziânia e seguindo até Cristalina (percurso aproximado de 129 km). Lá, entre na BR-050 e continue por ela, passando por Uberlândia e Uberaba e seguindo rumo a São Paulo. Já no estado paulista (onde a rodovia passa a se chamar Anhangüera, SP-330), continue até a entrada de Campinas e pegue a Rodovia D. Pedro I (SP-065) até Atibaia; entre à esquerda na Fernão Dias até Camanducaia.



 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade