Publicidade

Correio Braziliense

Jampa, um verdadeiro Caribe brasileiro

No extremo leste do país, o mar da capital paraibana encanta pelos infinitos tons de azul e verde das águas mornas e a beleza de cenários decorados com coqueiros nas piscinas do Bessa e do Seixas


postado em 22/01/2020 04:18 / atualizado em 22/01/2020 11:04

(foto: Fotos: Cacio Murilo/MTur/Divulgação)
(foto: Fotos: Cacio Murilo/MTur/Divulgação)


Não morra sem conhecer João Pessoa. Com águas quentes e rasas, as piscinas naturais de Bessa, em João Pessoa, na Paraíba, garantem diversão para pessoas de todas as idades, o que faz com que seja um destino bastante procurado por famílias. Ao chegar às piscinas naturais, o catamarã ancora para que o turista possa explorar a imensidão de azuis.

De beleza incontestável, a região do Seixas recebe estrutura para se tornar um dos pontos turísticos mais visitados de Jampa, como João Pessoa é carinhosamente chamada. Em agosto do ano passado, a região recebeu o título de Polo Turístico Gastronômico, concedido pela Câmara Municipal.
(foto: Cacio Murilo/MTur/Divulgação.)
(foto: Cacio Murilo/MTur/Divulgação.)

O chef Arthur Lira Nogueira Paz desbravou a região há seis anos. Foi um dos primeiros a apostar no ponto turístico, quando abriu o Estaleiro Restaurante. “Aqui onde estamos localizados é o ponto extremo das Américas, Praia do Seixas, é o que a gente chama de esquina do Brasil. Bem na pontinha”, ressalta, ao brincar com a localização do restaurante. “É fácil se alguém perguntar onde é o restaurante. Pega o mapa do Brasil, vai para aquela ponta, põe no Google e vai puxando e você chega lá. É o ponto extremo das Américas”, afirma.

A localidade do Seixas tem acesso único, quase como condomínio fechado. Por ser uma reserva florestal, não é permitido erguer prédios na região. “Aqui a gente tem sagui, tamanduá dourado, raposa. É um pedacinho diferenciado. Vizinho do Seixas, a gente tem a Penha, que é um santuário religioso”, afirma Arthur, que também é presidente da Abrasel.
(foto: Cacio Murilo/MTur/Divulgação.)
(foto: Cacio Murilo/MTur/Divulgação.)

Para quem quer seguir desbravando a região, vale conhecer a vila de pescadores, o mercado do peixe e a escadaria da Penha, tombada pelo patrimônio, o Aquário da Paraíba. Um minicampo de golfe está sendo construído. “O Seixas é um local pequeno, mas de muita riqueza ecológica, de lazer e turismo e, de alguns anos para cá, a parte gastronômica”, destaca. O ponto turístico é equipado com bons restaurantes e, depois de voltar da visita às piscinas, vale fazer um pit stop para apreciar os sabores da Paraíba.

Delícias do mar à mesa

 

 

(foto: Fred Bottrel/EM/D.A press)
(foto: Fred Bottrel/EM/D.A press)


Um tour cultural, gastronômico pelos principais atrativos da capital paraibana. No caminho, praias e rios paradisíacos. Com tempo, dá para aproveitar tudo e mais um pouco. O casal de São Paulo Carina Oliveira da Silva, 30 anos, e o empresário Adriano de Andrade, 32, escolheram João Pessoa para passar as férias e se encantaram com as piscinas naturais do Seixas. “É minha primeira vez na Paraíba. É tudo muito bonito. Natureza perfeita. Quando chega aqui, vê que é tudo criação de Deus”, afirma Carina. O casal conheceu diversas praias da Paraíba. “Me apaixonei. A gente que vem de São Paulo e encontra uma tranquilidade dessa, se apaixona logo. Valeu cada investimento de vir para cá. Depois voltam o estresse e a rotina do dia a dia”, diz Adriano sobre as piscinas naturais.

O mesmo deslumbramento foi vivido pelo auxiliar contábil Renato Dias Mariano, 38. Da cidade de Mairinque (SP), Renato viajou com a esposa, Juliana Domingos, 35, com a mãe e a sogra. “João Pessoa é muito linda. Trouxe a máscara. É gostoso. Consegue-se ver a natureza embaixo, ver os corais, os peixinhos. A gente se sente mais livre, parece que estamos flutuando de verdade, é uma sensação bem gostosa”, conclui.

Sabores nordestinos

A experiência de viver João Pessoa só se completa quando se apreciam os sabores típicos: arroz de leite, farofa d’água, carne de sol, feijão-de-corda, buchada de bode e os frutos do mar. A lista é infinita. Uma boa pedida é o arroz cremoso de jerimum com camarão. “Lançamos o primeiro arroz cremoso para o Festival Brasil Sabor. O arroz cremoso de jerimum faz a ligação do litoral com o sertão. A Paraíba é rica nisso. Você tem o litoral e o sertão. Você tem a comida do sertão, que é riquíssima. Ao mesmo tempo, temos esse litoral todo, peixe e camarão. A gente sempre procura essa ligação”, diz. O arroz cremoso é preparado com jerimum, dois tipos de queijo, dois tipos de camarão, empanado e salteado. (MMC)

 

Serviço


Onde comer

Estaleiro Restaurante 
Camarão Tabatinga (arroz cremoso com camarão, para dois): R$ 110

Como chegar

Piscinas naturais do Seixas Paraíba Travel

Passeio de catamarã: R$ 35. Informações: www.paraibatravel.com.br 

 

Para saber mais

 
Paisagem liberada

(foto: Cacio Murilo/MTur/Divulgação.)
(foto: Cacio Murilo/MTur/Divulgação.)

A orla de 24 quilômetros com praias urbanas, como Cabo Branco, Tambaú, Manaíra e Bessa, surpreende pelo clima interiorano. A sensação em grande parte se deve à ausência de espigões. A cidade mantém prédios que não podem ultrapassar quatro andares, o que se apresenta como diferencial de João Pessoa em relação a outras capitais praianas. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade