E quando acaba o freio?

A durabilidade das pastilhas e discos, componentes de desgaste no veículo, depende basicamente do modo de dirigir do motorista. Saiba como preservar esse sistema

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/09/2012 15:08

Pedro Cerqueira

Itens principais do sistema de freio, as pastilhas e discos são aquelas peças cuja durabilidade média a maioria dos especialistas não se sente à vontade para estabelecer. “Como são componentes de desgaste, não é possível determinar uma quilometragem específica relacionada à durabilidade do sistema de freio. Por isso é importante fazer a manutenção preventiva duas vezes por ano”, avalia o engenheiro Daniel Lovisado, da Bosch. Ele explica que a durabilidade depende de vários fatores, mas o principal é o modo de o motorista dirigir.

Segundo Daniel, quem acelera mais é que mais sacrifica os freios, já que a frenagem eleva sua temperatura e desgaste. É o mesmo entendimento do engenheiro George Pitseys, da SAE Brasil, que afirma ainda que a durabilidade também varia se o carro for novo ou usado. “Em um carro zero, a durabilidade média da pastilha é de 30 mil quilômetros a 40 mil quilômetros. Já a do disco é de 60 mil quilômetros a 70 mil quilômetros. Como na segunda troca todo o conjunto de freio já não está nas condições ideais, esses valores caem de 20% a 30%.”, acrescenta.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.