Veículos

Herói da resistência

Única opção no segmento de hatches médios, o Chevrolet Cruze Sport6 Premier ganhou discreto retoque no visual e traz como novidade o roteador de Wi-Fi, que promete ampla conexão. Conjunto mecânico é bom, e preço é alto

postado em 02/01/2020 04:06
Única opção no segmento de hatches médios, o Chevrolet Cruze Sport6 Premier ganhou discreto retoque no visual e traz como novidade o roteador de Wi-Fi, que promete ampla conexão. Conjunto mecânico é bom, e preço é alto

O segmento de hatches médios já teve seus momentos de glória, mas vem amargando um processo de decadência já há algum tempo. Foi mais um que perdeu espaço para os SUVs. No Brasil, modelos de peso como o Volkswagen Golf e o Ford Focus já se despediram, deixando o espaço para o Chevrolet Cruze Sport6, que recebeu retoques no visual e recursos tecnológicos na linha 2020. Testamos a versão topo de linha Premier, que tem conjunto mecânico formado pelo motor 1.4 turbo e câmbio automático de seis marchas. É uma interessante opção para quem gosta de hatch, mas desde que não tenha muitas pretensões em relação ao porta-malas e não se incomode de gastar mais de R$ 120 mil.

O Chevrolet Cruze fechou o ano de 2018 na liderança do segmento de hatches médios, com 5.535 unidades emplacadas, deixando para trás o Golf (3.070) e o Ford Focus (2.933). Este ano, o cenário ficou ainda mais favorável ao Cruze, já que os dois concorrentes principais abandonaram o mercado brasileiro. Tanto o modelo da VW quanto o da Ford ganharam novas gerações na Europa, mas que não foram destinadas ao Brasil. Com isso, o hatch médio da Chevrolet registra 4.343 unidades emplacadas no acumulado até novembro, contra 1.123 do Golf e apenas 520 do Focus.


A linha 2020 do Cruze traz discretas modificações no visual, com detalhes cromados na grade, moldura dos faróis de neblina e nas maçanetas. Os faróis ganharam luz diurna de LED. A traseira, robusta e larga, tem lanternas maiores, para-choque com detalhe em preto e escape com saída mais ampla. O porta-malas do hatch médio não está entre os maiores do segmento, mas é todo revestido e conta com iluminação. O estepe de emergência fica alojado dentro do compartimento, na parte inferior.


Espaço

Por dentro, o Cruze Sport6 Premier prima pelo conforto. Os bancos dianteiros têm assentos que apoiam bem as pernas, e contam ainda com abas laterais que ajudam a manter o corpo firme. O banco do motorista traz comandos elétricos para a regulagem longitudinal e a inclinação do encosto, mas não conta com ajuste lombar. No banco traseiro o espaço é bom, porém, no meio o teto é mais baixo e o apoio de braço embutido no encosto incomoda quem senta ali. A compensação é que o túnel no assoalho é mais baixo, favorecendo o espaço para as pernas. Mas quem senta atrás não conta com entrada USB nem saída do ar-condicionado. Tem apenas uma tomada 12V.

O acabamento interno é bom, com couro marrom nos bancos, nas portas e no painel, que tem material que parece emborrachado. No console, além das duas entradas USB e da tomada de 12V, o motorista tem à disposição comandos para ativar/desativar o sistema start/stop, o controle de estabilidade, o sistema de manutenção de faixa, os sensores de estacionamento e de ponto cego, e aviso de colisão com frenagem de emergência. O ar-condicionado é digital e o painel traz velocímetro e conta-giros analógicos, além de uma tela com as informações do computador de bordo.


Sem paletas

Um dos pontos fortes do Chevrolet Cruze é o conjunto mecânico, composto pelo motor 1.4 turbo e pelo câmbio automático de seis velocidades, que juntos proporcionam bom desempenho. As arrancadas são rápidas e as retomadas de velocidade bem espertas. O câmbio garante trocas de marchas sem trancos, mas se o motorista optar pelo modo manual, as mudanças só podem ser feitas na alavanca, já que o hatch não tem aletas atrás do volante. Um deslize para um carro que custa mais de R$ 120 mil. Com etanol no tanque, o computador de bordo registrou consumo médio de 7km/l em percurso misto (cidade/estrada).

A direção conta com assistência elétrica, bem calibrada, com cargas bem definidas para velocidades baixas e altas. Mas as manobras de estacionamento são prejudicadas pelo diâmetro de giro grande, que dificulta a vida do motorista em lugares com espaço limitado. As suspensões também foram bem calibradas, proporcionando equilíbrio entre o conforto e a estabilidade. Filtra bem as irregularidades do solo e contorna curvas com segurança. O sistema de freios, com discos nas quatro rodas e a eletrônica, atua de forma eficiente.

Com um completo pacote de itens de série, o Chevrolet Cruze Sport6 Premier tem preço sugerido de R$ 123.890. A pintura metálica acrescenta R$ 750, e a perolizada, R$ 1.650, elevando o preço para R$ 125.540 na opção mais cara. Muito dinheiro por um hatch médio, que pode estar com os dias contados, já que o modelo não será renovado no mercado norte-americano.


Ligado na rede


O Chevrolet Cruze 1.4 Turbo Premier traz como atrativo o sistema Wi-Fi, que favorece ainda mais a conectividade com a central multimídia Mylink com tela LCD sensível ao toque de oito polegadas, com navegador integrado e fácil conectividade com smartphones por meio do Android Auto e Apple CarPlay. A novidade é o roteador de Wi-Fi nativo, que facilita a conexão com a internet, mas para ter acesso é preciso optar pelos pacotes de dados, que vão de 2GB, por R$ 29,99, ao de 20GB, por R$ 84,99.

O sistema traz ainda rádio AM/FM, duas entradas USB no console, uma auxiliar, tomada 12V, função áudio streaming, Bluetooth e comando de voz. Os controles de rádio e do celular podem ser acessados no volante, e o modelo ainda conta com o sistema On Star, que auxilia em situações de emergência e na localização do carro em caso de roubo.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação