Veículos

Faltou a vitamina

Segunda geração do Audi Q3 chega em três versões, que custam entre R$ 179.990 e R$ 209.990. Todas trazem sob o capô o motor 1.4 turbo de 150cv, que não empolga

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 13/02/2020 04:08
Lateral revela que o novo Audi Q3 ganhou linhas mais robustas


A Audi lança a segunda geração do Q3, que passa a adotar a nova linguagem de design e tecnologia da família de SUVs que estreou no Brasil com o grandalhão e luxuoso Q8. O principal elemento na dianteira é a grade Singleframe, que passa a ter desenho octogonal. Nas laterais, as linhas ficaram mais encorpadas, enquanto a traseira conta com um longo aerofólio de teto e colunas C com inclinação mais acentuada. O Audi Q3 é o SUV mais vendido da marca no país, porém agora o modelo chega importado da Hungria, não sendo mais fabricado em São José dos Pinhais, no Paraná.

Depois de 9 anos da estreia da primeira geração, o utilitário-esportivo compacto precisava mesmo de uma atualização para digladiar com concorrentes como BMW X1, Mercedes-Benz CLA e Volvo XC40. O modelo ganhou medidas. São mais 9,7 centímetros de comprimento (totalizando 4,48 metros), 2,5cm de largura (1,85m) e 7,7cm de entre-eixos (2,68m), ampliando o espaço para os joelhos, cabeça e cotovelos. Ao todo, são nove cores externas: branco ibis, laranja pulse, prata florete, cinza cronos, preto mito, cinza nano, branco geleira, azul cosmos e vermelho tango.

O motorista conta com quadro de instrumentos digital já a partir da versão de entrada. O interior traz bancos revestidos em couro com ajustes elétricos, incluindo lombar. Porém, na versão de topo, os assentos dianteiros são esportivos e revestidos em couro Alcantara. Já os bancos traseiros trazem ajuste corrediço em 15 centímetros e de inclinação, capazes de aumentar a capacidade do porta-malas de 530 para 675 litros. O compartimento de carga tem abertura e fechamento elétricos, com função de acionamento por movimento do pé sob o para-choque traseiro, facilitando a vida quando se está com as mãos ocupadas.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação