Veículos

Inovações tamanho família

Vrum leva a Nova Fiat Strada para conhecer a prima, 147 Pick-Up. Apesar de bem diferentes, os modelos colecionam novidades no segmento

postado em 06/08/2020 04:07
Vrum leva a Nova Fiat Strada para conhecer a prima, 147 Pick-Up. Apesar de bem diferentes, os modelos colecionam novidades no segmento




Quem gosta de escrever sabe que existem inúmeras formas de começar um texto. O que importa, no final da história, é encantar, chamar a atenção do seu leitor. Sempre, claro, respeitando o bom e velho português.

A avaliação da Nova Fiat Strada, mesmo, será um pouco diferente das que você pode ter visto por aí. Decidimos iniciar o enredo lá de trás, puxando o passado do modelo. Podemos dizer que tudo começou em 1978, com a criação da 147 Pick-Up ; a primeira caminhonete compacta do país.

Ela saia da fábrica de Betim-MG com motor de 1.050 ou 1.300 cilindradas, câmbio manual de quatro marchas e carroceria monobloco, algo inédito para esse tipo de veículo.

Ao pesquisar esse legado da montadora italiana, resolvemos colocar os dois modelos lado a lado. Para que isso fosse possível, contamos com a ajuda do colecionador e apaixonado por carros Mauro Angelini. ;Quando a gente era adolescente, apareceu esse carro da Fiat. Ele era muito pequeno e com interior que parecia não caber ninguém. Mas, na verdade, você fica confortável dentro dele. Além de tudo isso, ainda hoje, anda satisfatoriamente, é econômico e não dá manutenção. Essas são as principais vantagens do Fiat 147;, destaca.

O exemplar do Mauro é 1979, extremamente bem-conservado e com placa preta ; uma importante certificação de originalidade. Depois do sucesso do modelo, antes ainda do surgimento da Strada, a Fiat lançou a Fiorino em 1988. A picapinha, também muito valente, é vista com frequência pelas ruas e estradas brasileiras.

Seguindo na direção das inovações, chegamos, enfim, na Strada. A líder da categoria há 20 anos e descendente do Palio, foi a primeira a ganhar cabine dupla no Brasil. Na versão 2021, ela vem com várias novidades para tentar escrever mais capítulos no mercado.

Totalmente renovado, o utilitário tem como principais atualizações, além da plataforma mais moderna, controles de tração e estabilidade de série em todas as versões. Ah, a cabine dupla, agora, tem quatro portas. Outra exclusividade entre as concorrentes.







Voltando ao controle de tração, ele conta com a função TC+. Na prática, funciona como um bloqueio eletrônico do diferencial dianteiro. Ao perceber que uma das rodas perdeu contato com o solo, o sistema joga o torque para o lado contrário. Testamos a tecnologia em um terreno cheio de erosões e cascalho. E podemos confirmar: ela funciona bem. Tanto que a Nova Strada foi ao primeiro veículo 4x2 a vencer o desafio com a nossa equipe.

Preparada para situações como essa, a Nova Strada tem 23,2cm de altura livre do solo, 24 graus de ângulo de entrada e 28 graus, de saída. E como 90% da carroceria são feitos com aços de alta e ultra resistências, a estrutura ficou 10% mais rígida do que a da geração anterior.

O motor, nas configurações Volcano e Freedom, é 1.3 Fireflly de 109cv e 14,2kgfm de torque, quando abastecido com álcool. Ele não é o suprassumo da potência, no entanto te leva em qualquer lugar, inclusive para trechos off-road, com economia. Em nossa avaliação, alcançamos a média de 12km/l.

Outro ponto elogiável é a suspensão. A Nova Strada manteve a robustez, elogiada pelos donos, e recebeu calibrações diferentes, dependendo da versão. Endurance, voltada para o trabalho, Freedom e Volcano contam com níveis diferentes de conforto.

No caso da topo de linha, a dirigibilidade chega muito perto da de um hatch. Na traseira, o eixo rígido e a mola semi-elíptica garantem resistência suficiente para carregar 650kg.

O design, completamente atualizado, fica, ainda, mais interessante com as rodas de liga leve 16 polegadas, com pneus Pirelli de uso misto, santoantônio e capota marítima. Os faróis de led reforçam a modernidade do visual e a iluminação.

Do lado de dentro, os bancos em tecido especial e couro chamam a atenção. A espuma, no entanto, poderia ser um pouco mais macia. O painel, herdado do Mobi, caiu bem com destaque para a central multimídia. Ela tem tela de sete polegadas, câmera de marcha a ré, além de conexão com Apple CarPlay e Android Auto sem fio ; algo, também, ainda não oferecido pelas concorrentes. Direção elétrica e ar-condicionado completa m a lista de mimos.

Com 2,73m de entre-eixos, a Nova Strada é a primeira picape leve homologada para cinco pessoas. Eu, com meus 1,75m de altura, me encaixei bem atrás, porém, pessoas com estatura maior podem carecer de um pouco mais de espaço. Pelo menos a entrada USB garante energia para o carregamento do seu celular.

Com tantos predicados, a Strada Volcano 2021 é vendida a partir de R$ 79.990. Ela é bonita, completa e valente no fora-de-estrada. Mesmo assim, o Mauro não trocaria a novata pela sua 147 Pick-Up. ;A tecnologia e a evolução são fantásticas, mas eu prefiro a minha pequeninha. Eu tenho prazer em dirigir um carro antigo;, conclui, com sorriso no rosto. E você, gosta mais do presente ou do passado? Está aí um assunto para boas rodas de conversa.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação