Temer afina relação entre líderes do Congresso para votação do voto aberto

O vice-presidente rejeitou na quinta-feira (5/9) a existência de conflitos e disse que os dois trabalham por um consenso

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/09/2013 09:29 / atualizado em 06/09/2013 09:38

O vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), aposta em uma solução negociada entre o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) para a tramitação da PEC do voto aberto. Temer rejeitou na quinta-feira (5/9) a existência de conflitos e disse que os dois trabalham por um consenso. Segundo ele, Henrique já teria declarado não se opor à decisão de Renan sobre fatiar a proposta e que os dois estariam apenas se “ajustando”.


Leia mais em Voto Secreto

“Não há divergência nenhuma entre a Câmara e o Senado, pelas conversas que eu tive com o presidente Henrique Alves e o presidente Renan Calheiros. Eles estão se ajustando. Muitas e muitas vezes, existe uma pequena diferença entre a atuação de uma Casa e outra. E, aliás, o Henrique já declarou hoje que, na verdade, não tem objeção nenhuma que o Senado vote como pretende votar”, relatou o presidente em exercício. “Há uma harmonia extraordinária de ambas as Casas”, completou.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
danie
danie - 06 de Setembro às 13:50
A OPOSIÇÃO É SUSPEITA,SEMPRE GOVERNOU O BRASIL ANTES DO LULA E DILMA E NUNCA FOI CAPAZ DE PEDIR VOTO ABERTO,AGORA QUER FAZER TUDO QUE NÃO FEZ NO PASSADO,INCLUSIVE NA REDUÇÃO DE IMPOSTOS,NÃO CONSEGUIRAM TIRAR IMPOSTOS DE UMA BALINHA AGORA QUEREM ISENÇÃO DE IMPOSTOS PARA OS PRODUTOS.OS CARAS DE PAU...