Covid-19: Brasil ultrapassa 100 mil mortos e 3 milhões de infectados

Por enquanto, somente seis estados acumulam menos que mil mortes

Bruna Lima
Maíra Nunes
postado em 08/08/2020 19:29 / atualizado em 08/08/2020 19:29
 (foto: AFP / Douglas Magno)
(foto: AFP / Douglas Magno)

Em um mês e meio, o Brasil assistiu ao novo coronavírus intensificar o processo de interiorização ao ponto de dobrar o número de mortos pela doença. Em meados de junho, o país atingiu o patamar de 50 mil óbitos, mas com acréscimos diários na casa de mil fatalidades, a cortina invisível de infecção varreu 100.477 vidas de brasileiros, deixando centenas de milhares de famílias sem oportunidade de um último abraço. Com o acréscimo de 49.970 casos, o número de infectados bateu a margem de 3 milhões (3.012.412), neste sábado (8/8).


Os números indicam que as previsões dos principais núcleos de pesquisa da pandemia no país estavam certas. O Portal Covid-19 Brasil indicava que a barreira dos 100 mil mortos e 3 milhões de casos seria batida com o fechamento da semana 32, neste sábado, o que ocorreu.


Por outro lado, o acumulado semanal corrobora para a tendência de que o país começa a frear as novas infecções. Foram somadas mais 6.914 novas mortes e 304.535 casos. Isso significa menos 200 fatalidades (queda de 3%) e menos 8.829 infecções (-3%) do que na comparação com a semana 31.


Mesmo lidando com altos patamares e observando uma retomada do crescimento em junho, a análise de casos semanais de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) dá sinais de que o Brasil inicia uma leve queda de novas infecções pela covid-19, como indica o último Boletim InfoGripe, produzido pela Fiocruz.


Por enquanto, somente seis estados acumulam menos que mil mortes. Tocantins (444), Mato Grosso do Sul (492), Roraima (547), Acre (559), Amapá (601) e Rondônia (940). Quem lidera o ranking brasileiro é São Paulo, que, neste sábado, ultrapassou 25 mil óbitos (25.016) e concentra um quarto do total das vítimas do país.


O Rio de Janeiro é o segundo com mais fatalidades, com 14.070 vítimas da doença. Os dois são os únicos estados que têm mais de 10 mil mortes. Em seguida estão: Ceará (7.951), Pernambuco (6.920), Pará (5.871), Bahia (3.899), Amazonas (3.364), Minas Gerais (3.449), Maranhão (3.154), Espírito Santo (2.720), Rio Grande do Sul (2.346), Paraná (2.270), Mato Grosso (2.061), Rio Grande do Norte (1.970), Paraíba (1.983), Goiás (2.008), Distrito Federal (1.712), Alagoas (1.665), Sergipe (1.577), Piauí (1.469) e Santa Catarina (1.419).


No Paraná não houve atualização neste sábado, o que pode ter puxado os números para abaixo da média de mil óbitos e 50 mil casos diários no Brasil. Segundo a secretaria de saúde do estado, a pasta "ajustando os dados nos sistemas oficiais, corrigindo, por exemplo, eventuais duplicidades".

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação