Obituário

Bispo Casaldáliga, 92

Vera Batista
postado em 08/08/2020 23:11
 (foto: Wilson Dias/Agência Brasil)
(foto: Wilson Dias/Agência Brasil)

O Brasil perdeu ontem um dos mais aguerridos combatentes da violência e defensores dos direitos dos povos indígenas, Dom Pedro Casaldáliga, aos 92 anos, expoente da Teologia da Libertação. Nascido na Espanha em 1928, veio para o Brasil aos 40 anos e se tornou bispo emérito de São Félix do Araguaia (MT). Foi perseguido pela ditadura militar e ficou conhecido por suas posições políticas e pelo seu trabalho pastoral.

Em função do quadro de saúde, Casaldáliga não conseguia mais falar nem andar. Ele vivia no interior de Mato Grosso assistido por cuidadores. As visitas haviam sido ainda mais restringidas em função do novo coronavírus, mas exames apontaram que ele não contraiu a doença. Estava internado em Batatais (SP), desde terça-feira, devido a problemas respiratórios agravados pelo Mal de Parkinson.

Contemporâneo de outros líderes da Igreja, como Dom Hélder Câmara, Dom Paulo Evaristo Arns, Casaldáliga foi um dos responsáveis pela fundação do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), ainda na década de 1970. Recebeu várias ameaças de morte de latifundiários e produtores rurais. Em 2000, foi agraciado com o título de Doutor Honoris Causa pela Unicamp.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação