Ex-diretor da PF integra equipe de Fux

postado em 15/08/2020 01:04 / atualizado em 15/08/2020 01:04
 (foto: Nelson Jr./SCO/STF - 27/5/20)
(foto: Nelson Jr./SCO/STF - 27/5/20)


A gestão do próximo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, vai contar com o ex-diretor da Polícia Federal Rogério Galloro em um cargo de assessor especial. Ele vai cuidar de questões de segurança, compliance (na gestão interna do tribunal) e relações interinstitucionais da presidência. O ministro assumirá o comando do Supremo em 10 de setembro.

Galloro atuou como assessor especial do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) durante a presidência da ministra Rosa Weber. Lá, usou sua experiência na área de segurança para ajudar a Corte em questões referentes à segurança cibernética e disseminação de fake news. Coordenou a Comissão Avaliadora do Teste Público de Segurança (TPS) 2019 do Sistema Eletrônico de Votação e um seminário internacional sobre desinformação. Desde que Rosa deixou a presidência do TSE, em maio, Galloro já está trabalhando com a equipe de Fux.

Delegado federal há 25 anos, Galloro é visto como de perfil técnico, com maior afinidade para cargos administrativos. Antes de ser diretor-executivo da PF na gestão de Leandro Daiello, foi superintendente em Goiás, diretor de Administração e Logística e adido policial nos Estados Unidos.

Também atuou como coordenador das forças da PF na Copa de 2014 e na Olimpíada de 2016. Desde 2017, quando assumiu a Secretaria Nacional de Justiça, ele também integra o Comitê Executivo da Interpol.

No fim do governo Temer, o então diretor-geral da PF exaltou em mensagem interna a colegas as investigações “com especial foco no combate à corrupção e ao desvio de verbas públicas”.

Com a chegada de Bolsonaro à Presidência da República, Galloro foi substituído pelo delegado Maurício Valeixo, nome indicado pelo então ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

A posse do ministro Fux terá a presença de menos de 50 pessoas, por causa da pandemia do coronavírus. Entre os convidados para a cerimônia estão Bolsonaro; os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP); e ministros da Corte. Integrantes de demais tribunais superiores e outras autoridades serão convidadas a acompanhar o evento por uma transmissão na internet.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação