Operação Spectrum

PF investiga irregularidades em campanha eleitoral no Ceará em 2018

Candidata recebeu R$ 274 mil, e obteve 7 votos. Custo estimado de cada voto é R$ 5.844,50, o que representa 547,65% a mais que o custo médio do voto dos candidatos do partido

Agência Brasil
postado em 14/09/2020 11:14
 (crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
(crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A Polícia Federal cumpre oito mandados de busca e apreensão no Ceará, na Operação Spectrum, que apura possível desvio de recursos do Fundo Eleitoral nas eleições de 2018, na sede estadual de um partido político. 

O principal alvo da ação é uma candidata à deputada estadual no último pleito que recebeu repasse de R$ 274 mil, mas obteve apenas 47 votos. O custo estimado de cada voto é de R$ 5.844,50, o que representa, segundo a PF, cerca de 547,65% a mais que o custo médio do voto de todos os candidatos do mesmo partido. 

O nome da candidata e o partido não foram divulgados.

Segundo a PF, em levantamentos iniciais realizados nos dados disponíveis nos sistemas de prestação de contas dos candidatos disponibilizados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e outros sistemas de dados de acesso da PF, foi constatado que o valor repassado à candidata em muito superou as quantias que foram destinadas a outros candidatos do mesmo partido, inclusive dos que foram eleitos pela mesma legenda.

"A Operação tem por objetivo a coleta de mais provas e dados, inclusive identificação dos responsáveis pela possível fraude contra o Fundo Eleitoral, da verba destinada às candidaturas das mulheres", explicou a assessoria da Polícia Federal, em nota.

Os fatos, caso confirmados, podem configurar o crime capitulado no Art. 354-A do Código Eleitoral, que implica em pena de reclusão de dois a seis anos e multa.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação