Pandemia

Com mais 858 mortes, Brasil ultrapassa 135 mil vítimas pela covid-19

País tende a registrar uma piora na média semanal, em comparação ao período anterior. Maior parte dos estados soma mais de mil óbitos cada. São Paulo e Rio de Janeiro concentram mais de um terço dos brasileiros que perderam a vida para o novo coronavírus

Bruna Lima
Maria Eduarda Cardim
postado em 18/09/2020 19:19

Pela segunda semana consecutiva, o Brasil só registrou mais de mil mortes pela covid-19 em apenas um dia. De segunda-feira até sexta (18/9), apenas na terça o país viu o registro diário de mortes atingir o patamar dos milhares. Hoje, mais 858 óbitos pela doença foram adicionados no balanço do Ministério da Saúde, que acumula 135.793 vidas perdidas pela pandemia. Além disso, mais 39.797 casos foram confirmados e, com isso, o país já soma 4.495.183 infectados.

Mesmo com a queda dos registros diários, a semana epidemiológica 38 deve encerrar com uma piora em relação ao fechamento anterior. É o que mostram as análises em cima das médias móveis. Faltando ainda um dia para concluir a atual semana epidemiológica, o Brasil acumulou novos 179.496 casos e 4.583 mortes em seis dias. Para se manter no mesmo patamar do fechamento anterior, no sábado (19/9), os números acrescentados teriam que ser de, no máximo, mais 13.191 infecções e 424 óbitos.

No entanto, segundo levantamento feito pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), a média móvel brasileira está superior a 30,4 mil casos e 770 fatalidades diárias. A expectativa, portanto, é que haja um incremento de registros, ainda que leve, não conseguindo manter as altas quedas, tal como ocorreu na comparação entre as semanas 36 e 37, quando houve redução de 30% de infecções e 13% de mortes.

Estados

Com uma taxa de mortalidade de 3%, o Brasil vê que a maioria dos seus estados já somam mais de mil mortes cada. Atualmente, 23 estados já atingiram a marca de mil mortes cada. Somente quatro estados ficam de fora dessa lista: Tocantins, com 850 mortes, Amapá, com 690 óbitos, Acre, com 647, e Roraima, com 613.

Do lado contrário, no topo da tabela, São Paulo e Rio de Janeiro são as únicas unidades federativas com mais de 10 mil mortes. O estado paulista lidera o ranking negativo de mortes provocadas pela covid-19, com 33.678 vidas perdidas pelo novo coronavírus; no Rio são 17.575 vítimas.

Em seguida estão: Ceará (8.790), Pernambuco (7.971), Minas Gerais (6.574), Pará (6.438), Bahia (6.181), Rio Grande do Sul (4.318), Goiás (4.092), Paraná (4.067), Amazonas (3.950), Maranhão (3.632), Espírito Santo (3.404), Mato Grosso (3.200), Distrito Federal (3.037), Paraíba (2.684), Santa Catarina (2.627), Rio Grande do Norte (2.341), Piauí (2.012), Alagoas (2.008), Sergipe (1.972), Rondônia (1.294) e Mato Grosso do Sul (1.148).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação