>> DEU no www.correiobraziliense.com.br

Correio Braziliense
postado em 29/09/2020 17:20

Atlas aprofunda perfil da sociedade brasileira

O Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil, desenvolvido conjuntamente por Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud Brasil) e Fundação João Pinheiro, ganha hoje uma nova plataforma. O sistema incluirá dados de mais de cinco mil municípios e informações que ajudam a definir políticas públicas para a melhora no Índice de Desenvolvimento Humano brasileiro. 
Entre os indicadores reunidos na nova plataforma estão mais de 360 indicadores sobre saúde, renda, educação, meio ambiente, desigualdade, trabalho, habitação e vulnerabilidade. Segundo Betina Barbosa, economista do Pnud responsável pelo Atlas e coordenadora de desenvolvimento humano, a ferramenta agora é bem mais ágil e com mais recursos como mapas e layers que podem ser sobrepostos aos mapas.
Ao entrar na plataforma e digitar Brasília, por exemplo, Betina explica que a plataforma vai dar o perfil de desenvolvimento da cidade. Ela observa que há a possibilidade, também, de desagregar informações socioeconômicas, o que auxilia ainda mais a entender o cenário e quais medidas são necessárias no Brasil.
“A gente precisa contar uma história sobre o perfil do desenvolvimento brasileiro de forma mais ampla. Não adianta só dizer que existe uma desigualdade de renda, mas como se materializa: pior entre homens e mulheres, entre brancos e negros, e na região Nordeste, por exemplo”, explicou a economista.

Nióbio e grafeno para superbateria

O presidente Jair Bolsonaro (com o ministro das Minas e Energia, Bento Albiquerque) voltou a falar, ontem, que o desenvolvimento de uma “superbateria” de nióbio e grafeno vai “revolucionar a indústria automobilística do mundo”. Foi no lançamento do programa Mineração e Desenvolvimento, no Ministério de Minas e Energia, quando afirmou que o país tem os recursos “em abundância”.
“O minério, juntamente com o grafeno, é capaz de produzir maravilhas para o mundo em todos os setores. Até mesmo no tocante à quinquilharias, quem diria, né?”, disse. “O que está saindo da prancheta não tem participação nossa, mas nos orgulha muito, é a superbateria de grafeno e nióbio, que revolucionará a indústria automobilística do mundo e nós temos isso em abundância”.
O programa é composto por dez planos e 110 metas para o setor no período de 2020-2023. Ao lado do presidente, Albuquerque afirmou que o setor de mineração tem sido fundamental para a balança comercial brasileira e pode atrair investimentos bilionários para o País nos próximos anos.

Coronavírus: mais de 142 mil mortes

Após romper a barreira das 140 mil mortes por covid-19, o Brasil segue ocupando uma das piores colocações do mundo em rankings negativos da doença. Mantém-se o segundo com mais mortes e o terceiro com mais casos: no balanço do Ministério da Saúde, ontem, foram acrescentadas mais 317 fatalidades e 13.155 infecções, totalizando 142.058 óbitos e 4.745.464 positivos desde o início da pandemia. São Paulo e Rio de Janeiro continuam sendo as únicas unidades da Federação com mais de 10 mil mortes –– 35.125 e 18.291 vidas perdidas, respectivamente. O planeta tem mais de 1 milhão de infectados.

 

 

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação