João Pessoa

Padre desaparece e mobiliza buscas após mensagem de socorro, na Paraíba

Gilmar Moreira, de 46 anos, não é visto desde que saiu para atender a um velório e não chegou ao local; mensagens pedindo ajuda é último registro que conhecidos possuem

Correio Braziliense
postado em 14/10/2020 11:06 / atualizado em 14/10/2020 13:02
 (crédito: Reprodução/TV Cabo Branco)
(crédito: Reprodução/TV Cabo Branco)

O desaparecimento do padre Gilmar Moreira, de 46 anos, em João Pessoa (PB) mobiliza a polícia em ao menos três estados. O representante da igreja católica não é visto desde a final da manhã dessa terça-feira (13/10), após sair para atender a um velório, não chegar ao local e enviar uma mensagem a um amigo pedindo socorro.

A mensagem, no entanto, só foi visualizada às 15h. A partir de então, integrantes da paróquia saíram em busca do pároco. Irmão Noé, funcionária da Paróquia Santa Teresinha, informou à reportagem que nos últimos dias padre Gilmar não apresentou comportamento que indicasse que ele estava recebendo ameaças.

Ainda segundo ele, o padre saiu para um velório por volta das 11h30, mas às 12h19 enviou uma mensagem para um amigo, que também é seu irmão de missão, pedindo socorro. A família dele já tomou conhecimento do ocorrido e segue em buscas de notícias.

Um boletim de ocorrência foi registrado na Delegacia de Crimes Contra Pessoa de João Pessoa (PB), que investiga o desaparecimento e conta com a ajuda das policiais civis do Rio Grande do Norte e de Pernambuco, juntamente com a Polícia Rodoviária Federal. Qualquer informação sobre o caso pode ser enviada de forma anônima pelo Disque 197.

Em nota, a Arquidiocese da Paraíba disse que acompanha com atenção o caso. "A Arquidiocese, por meio de seu Arcebispo, clero, religiosos, religiosas e fieis de um modo geral, segue unida em oração para que o caso seja elucidado e o desfecho seja o melhor possível. Nos mantenhamos fortes na fé, perseverantes na oração e confiantes no Deus que não nos desampara", diz trecho do texto.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação