BEM-ESTAR

Congresso debate dor e seus efeitos

Jéssica Mayara
postado em 24/10/2020 00:04

A Sociedade para Estudos da Dor do Distrito Federal, em parceria com a Sociedade Mineira de Estudo da Dor, promove, nos dias 28, 29 e 30 deste mês, o congresso I Virtual Pain. Serão 39 painéis a serem tratados durante os três dias de congresso, amplamente discutidos por profissionais em dor crônica, em nível nacional e internacional.

De acordo com o presidente da Sociedade para Estudos da Dor do Distrito Federal, Carlos Gropen, será uma oportunidade única de ouvir e debater com alguns dos maiores especialistas do mundo na área. “A ideia partiu de uma conversa com dois outros médicos especialistas, pois queríamos debater o tema em um congresso que fosse acessível para as pessoas acompanharem. E, então, reunimos os melhores nomes do país e, ao menos, cinco nomes de peso mundial”, explicou Gropen.

O evento discutirá os seguintes temas: dor na criança, espiritualidade e medicina da dor, avanços tecnológicos na estimulação do sistema nervoso para alívio da dor, além de outras questões que mobilizam especialistas e pacientes.

Segundo dados da Sociedade Brasileira de Estudos da Dor (SBED), cerca de 37% da população brasileira –– aproximadamente 60 milhões de pessoas –– sentem algum desconforto de forma crônica. Ainda de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que cerca de 80% dos adultos no mundo sofrerão com crises agudas de dor nas costas ao longo da vida.

Para o presidente da Sociedade para Estudos da Dor do DF, além da diminuição da qualidade de vida, o quadro clínico de dor crônica resulta em efeitos também para a economia. “Pode afetar a capacidade emocional e de cognição da pessoa e, em alguns casos, a incapacidade profissional”, afirma Gropen.

Mais informações em www.sympla.com.br/i-virtual-pain-inovacao-no-ensino-da-dor—congresso-online-__941087.

*Estagiários sob a supervisão de Andreia Castro, Teresa Caram e de Fabio Grecchi

 

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação