GOIÁS

Cristalina e Luziânia terão novas usinas hidrelétricas

Obras fazem parte do Complexo Hidrelétrico São Bartolomeu, que terá capacidade de 57,8 MW, o suficiente para abastecer cerca de 57 mil residências

Jailson R. Sena*
postado em 11/11/2020 18:04 / atualizado em 11/11/2020 18:05
 (crédito: Breno Fortes/CB/D.A Press - 31/8/14)
(crédito: Breno Fortes/CB/D.A Press - 31/8/14)

O governo de Goiás autorizou a construção de três novas usinas hidrelétricas no estado — mais uma no município de Cristalina e outras duas, em Luziânia. O anúncio foi feito na manhã desta quarta-feira (11/11), durante a inauguração da Pequena Central Hidrelétrica (PCH) de Tamboril, em Cristalina. As obras ficarão a cargo da empresa paranaense Tradener.

O Complexo Hidrelétrico São Bartolomeu, que reúne os quatro empreendimentos, terá capacidade instalada total de 57,8 MW, o suficiente para abastecer cerca de 57 mil residências. O investimento será de R$ 410 milhões.

Tamboril

Já a PCH Tamboril, o primeiro dos quatro empreendimentos, possui capacidade instalada de 15,8 MW — o equivalente ao consumo aproximado de 13 mil casas, contou com investimentos de cerca de R$ 110 milhões.

O secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia, Paulo César Magalhães, ressaltou a importância das pequenas centrais hidrelétricas para a segurança da matriz energética brasileira.

“Para nós, é motivo de orgulho muito grande inaugurar a PCH de Tamboril, que se juntará às demais 421 PCHs e às 746 Centrais Geradoras Hidrelétricas (CGHs), já em funcionamento no país", disse.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação