Goiás

Noivo matou professora em Formosa e forjou suicídio, diz polícia

Larissa Quintino de Souza, 30 anos, morreu após levar um tiro na cabeça dentro de casa no início do mês

Philipe Santos
postado em 26/11/2020 10:24 / atualizado em 26/11/2020 10:24
 (crédito: Reprodução)
(crédito: Reprodução)

A professora Larissa Quintino de Souza, 30 anos, foi vítima de feminicídio pelo noivo e não cometeu suicídio, como quis tentar aparentar o suspeito, de acordo com a Polícia Civil de Goiás. O crime ocorreu em Formosa (GO), no último dia 2 de novembro, e o homem, que não teve o nome divulgado, foi indiciado nessa quarta-feira (25/11).

Na ocasião, Larissa foi baleada dentro da própria residência. O Samu chegou a ser acionado, mas quando chegou ao local ela já estava morta. Então, a Polícia Militar foi acionada e prendeu o noivo da vítima em flagrante.

Na delegacia, diz a polícia, ele alegou que a professora teria cometido suicídio com um disparo na cabeça. Para comprovar se ele falava a verdade, os investigadores reconstruíram o momento em que ela foi morta e, para eles, ficou comprovado que Larissa foi vítima de feminicídio.

Os agentes também concluíram que “possivelmente partes da cena foram montadas com o fim de simular um autoextermínio por parte de Larissa.”

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE