João Monlevade

Polícia identificou três vítimas do acidente de ônibus em Minas Gerais

Dos 18 mortos, 13 eram homens e cinco, mulheres. Deste total, 13 morreram no local do acidente e cinco no hospital.

Agência Brasil
postado em 05/12/2020 20:24
 (crédito: Divulgação/Corpo de Bombeiros)
(crédito: Divulgação/Corpo de Bombeiros)

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) identificou até o momento três corpos dos 18 mortos em acidente de ônibus na BR-381, entre os municípios de João Monlevade e Bela Vista de Minas, em Minas Gerais. O veículo que levava 45 passageiros da cidade de Mata Grande (AL) para São Paulo caiu ontem (4) da chamada Ponte Torta.

Entre os passageiros,13 estão hospitalizados no Hospital margarida, em Monlevade, três foram transferidos para Belo Horizonte e estão no hospital João XXIII. Sete receberam alta.

Em entrevista coletiva neste sábado (5/12) em Belo Horizonte, representantes da corporação afirmaram que trouxeram os corpos para o Instituto Médico Legal da capital mineira para agilizar o processo de análise e facilitar o contato com as famílias.

Perguntados por jornalistas sobre cobranças de familiares acerca da demora na identificação, delegados e integrantes da Polícia Civil atuando no caso responderam que é preciso ter uma confirmação técnica, que indique de fato de quem se trata, o que é dificultado pelo fato de muitas vítimas terem sofrido traumatismos graves.

Esta avaliação é feita por meio da comparação da digital dos corpos com as digitais dos passageiros antes do acidente. Os representantes da PCMG ponderaram que o trabalho é complexo diante do volume de corpos, mas declararam que o procedimento está dentro do tempo esperado.

Quanto às famílias, informaram que foram firmadas parcerias com o Sesc de Minas Gerais para hospedarem pessoas que vierem de fora para obter informações e ajudarem na confirmação dos corpos. O restaurante popular fornecerá refeições para esses parentes.

Foi apresentada uma tese preliminar segundo a qual o ônibus teria feito um movimento de ré, caído da ponte, tido uma primeira colisão com a parte traseira a 26 metros da ponte e uma segunda batida a 34 metros da estrutura.

Dos 18 mortos, 13 eram homens e cinco, mulheres. Deste total, 13 morreram no local do acidente e cinco no hospital. As causas foram politraumatismo. Segundo a última atualização, 13 vítimas estão hospitalizadas em João Monlevade, três foram levadas para um hospital em Belo Horizonte e sete tiveram alta.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE