Pandemia

Ministério comprará 46 milhões de doses da CoronaVac, diz Helder Barbalho

Contrato seria assinado ainda esta semana, segundo governador do Pará. Segundo ele, o anúncio partiu de assessor especial do ministério em reunião com chefes de Executivos estaduais

Sarah Teófilo
postado em 16/12/2020 23:40
 (crédito: SILVIO AVILA / AFP )
(crédito: SILVIO AVILA / AFP )

O governo federal informou a governadores nesta quarta-feira (16/12) que irá confirmar a compra de 46 milhões de doses da CoronaVac ainda nesta semana. A vacina é da farmacêutica chinesa SinoVac e produzida em parceria com o Instituto Butantan. A informação foi confirmada ao Correio pelo governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), que estava na reunião.

O anúncio foi feito pelo assessor especial do ministro da Saúde, Airton Soligo, conhecido como Airton Cascavel, em reunião com chefes do Executivo estaduais e equipe técnica da pasta. Segundo Barbalho, o contrato seria assinado imediatamente. Também nesta quarta-feira, o governo divulgou o plano nacional de imunização contra a covid-19, no qual constava o nome da CoronaVac, algo comemorado por especialistas.

Segundo o ministério da Saúde, há um memorando de entendimento (ou seja, uma intenção de compra) com o Butantan e a solicitação de informações a respeito de preços, estimativas de cronograma de disponibilização de doses e dados científicos dos estados de fase 1, 2 e 3. 

Em outubro, o ministro Eduardo Pazuello chegou a anunciar a compra de 46 milhões de doses da vacina do Butantan, com assinatura de um protocolo de intenções. O presidente Jair Bolsonaro, entretanto, o desautorizou e a compra foi suspensa.

"Já mandei cancelar. O presidente sou eu, não abro mão da minha autoridade. Até porque estaria comprando uma vacina que ninguém está interessado por ela, a não ser nós", disse na época. Em uma rede social, Bolsonaro respondeu um usuário que questionava a compra da vacina: "Não será comprada".

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE