Pandemia

Decreto reabre o comércio no Amazonas

Governador cede à pressão e reabre o comércio não essencial no estado. Amazonas teve 95 novas internações em um dia, maior número desde maio

Bruna Pauxis*
postado em 28/12/2020 19:52
Wilson Lima (PSC), governador do Amazonas -  (crédito: EDMAR BARROS/FUTURA PRESS)
Wilson Lima (PSC), governador do Amazonas - (crédito: EDMAR BARROS/FUTURA PRESS)

Por meio de um decreto publicado nesta segunda-feira (28/12), o governador Wilson Lima (PSC) oficializou a reabertura do comércio não essencial. Ele cedeu à pressão de empresários e trabalhadores do setor, que protestaram nas ruas de Manaus no último sábado contra o fechamento anunciado. 

Segundo o novo decreto, os estabelecimentos comerciais não essenciais de todos os municípios do Amazonas podem funcionar de segunda a sexta-feira, entre 8h e 16h, até o dia 11 de janeiro. Nos fins de semana e feriados, será permitido apenas o funcionamento na modalidade delivery.

Já os shoppings centers podem abrir de segunda a sexta, entre 12h e 20h, com no máximo 50% da capacidade. Nos fins de semana e feriados, esses estabelecimentos podem utilizar seus  estacionamentos como pontos de coleta das compras feitas online.

Ano novo

Reuniões, inclusive para celebrar o Ano Novo, em espaços públicos, clubes ou condomínios; festas de formatura; aniversários e casamentos seguem proibidos, independentemente da quantidade de público.
Estão previstas multas diárias de até R$ 50 mil para estabelecimentos que descumprirem as normas.

Aumento de casos

O Amazonas bateu novamente  recorde de internações pelo novo coronavírus em um único dia. No domingo (27/12) foram registradas 95 novas hospitalizações, maior número de internações em um dia desde maio, quando foram registradas 82. 

*Estagiária sob supervisão de Carlos Alexandre de Souza

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE