Pandemia

Autoridades de SP alertam para explosão de casos de covid no estado

Quantidade de casos de covid-19 registrados em dezembro já é 6 vezes maior do que a soma de infecções dos três primeiros meses da pandemia. Festas e aglomerações devem ser evitadas, recomendam

Maria Eduarda Cardim
postado em 29/12/2020 18:37
Paciente com covid-19 internado na UTI do Hospital Albert Einstein, em São Paulo -  (crédito: AFP / NELSON ALMEIDA)
Paciente com covid-19 internado na UTI do Hospital Albert Einstein, em São Paulo - (crédito: AFP / NELSON ALMEIDA)

Diante do aumento de casos, internações e óbitos pela covid-19 no mês de dezembro, o Centro de Contingência do Coronavírus do Estado de São Paulo divulgou nesta terça-feira (29) uma carta para conscientizar a população nas festas de fim de ano. No documento, os especialistas revelam que o número de infecções pelo novo coronavírus registrado em dezembro já é seis vezes maior do que a soma dos três primeiros meses da pandemia.

Entre fevereiro e abril, foram registrados 28.699 casos de covid-19, enquanto em dezembro, até esta segunda-feira (28), foram confirmadas 186 mil novas infecções. Ou seja, 157.301 casos a mais do que nos primeiros três meses.

Além disso, o número de mortes é 60% superior ao total de vítimas fatais entre março e maio. Foram 4.100 novos óbitos em dezembro, contra 2.375 mortes entre os primeiros meses de circulação do vírus no Brasil.

“Os números de casos, internações e óbitos por covid-19 no mês de dezembro apontam um crescimento da pandemia no Estado. A transmissão da doença retornou com força”, reforçou a equipe do centro por meio da carta.

Bem coletivo

Os especialistas indicam que as pessoas redobrem os cuidados e esforços em favor do bem coletivo e pedem para que a população evite festas e encontros no final de ano. “Boa parte das pessoas que transmitem o coronavírus é assintomática, por isso festas, encontros sociais e aglomerações devem ser evitados neste momento”, explicou o texto.

Além de alertar para as aglomerações, no documento, chamado de carta pela vida, médicos, cientistas, epidemiologistas e infectologistas, ressaltam a importância de medidas como o uso de máscaras; respeito ao distanciamento social; lavagem das mãos com água e sabão e o uso de álcool gel.

O estado de São Paulo lidera o ranking de casos e óbitos das unidades federativas. Ao todo, já são 46.195 mortes e 1.440.229 casos confirmados.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE