$url = ($site['cd_site'] != 2) ? $site['ds_poral_url'] . $site['ds_site_link'] : 'https://www.correiobraziliense.com.br'; ?> Fiscalização flagra 6,6 mil pessoas em festas e bares em São Paulo
Pandemia

Fiscalização flagra 6,6 mil pessoas em festas e bares em São Paulo

Um decreto estadual determinou que entre os dias 25 e 27 de dezembro e 1º e 3 de janeiro só funcionassem as atividades essenciais, fechando o comércio, bares e restaurantes

Agência Brasil
postado em 04/01/2021 13:21 / atualizado em 04/01/2021 13:27
Pessoas caminham por uma rua comercial no centro de São Paulo, Brasil. -  (crédito: AFP / Nelson ALMEIDA)
Pessoas caminham por uma rua comercial no centro de São Paulo, Brasil. - (crédito: AFP / Nelson ALMEIDA)

A prefeitura de São Paulo flagrou 6,7 mil pessoas em festas clandestinas e em bares funcionando irregularmente nas últimas duas semanas. Foram interditados 11 estabelecimentos, multados em R$ 9,2 mil a cada 250 metros quadrados de área.

Um decreto estadual determinou que entre os dias 25 e 27 de dezembro e 1º e 3 de janeiro só funcionassem as atividades essenciais, fechando o comércio, bares e restaurantes. Nesse período, o estado ficou na fase vermelha do plano de quarentena.

Uma força tarefa com agentes da prefeitura e do governo estadual fizeram a fiscalização ao longo das últimas duas semanas em 52 estabelecimentos denunciados por estarem desrespeitando as normas de biossegurança.

Neste último feriado prolongado de réveillon, do dia 1º ao dia 3, foram encontradas cerca de 600 pessoas em festas irregulares, com a interdição de quatro estabelecimentos. No Natal, as operações já haviam realizado a dispersão de mais de 6 mil pessoas e interditado quatro bares e três casas de show, além de interromper um baile funk na Cidade Tiradentes, extremo leste da capital.

Apesar da presença da Polícia Militar e da Guarda Civil Metropolitana, a prefeitura informou que não houve resistência à fiscalização em nenhuma das ações.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE